Partes, medidas e frações equivalentes o movimento do pensamento teórico de professores que ensinam matemática

Conteúdo do artigo principal

Iraji de Oliveira Romeiro
https://orcid.org/0000-0002-1633-9872
Vanessa Dias Moretti
https://orcid.org/0000-0003-2435-5773

Resumo

A pesquisa sobre conceito de fração se depara com o relato de professores e alunos sobre dificuldades com esse conceito no processo de ensino e aprendizagem. É possível que tal dificuldade decorra de uma abordagem didática baseada em processos puramente técnicos e mecanizados. Na busca de superar essa mecanização, compreendendo a relação dialética entre atividade de ensino e atividade de estudo, organizamos uma pesquisa que investigou o processo de desenvolvimento do pensamento teórico de professores sobre o conceito de fração. Neste artigo, trazemos um recorte dessa pesquisa, apresentando o movimento de aproximação do pensamento teórico dos professores mediado pelo conceito de frações equivalentes. Baseados nas contribuições do Sistema Didático Desenvolvimental, fundamentado na Teoria Histórico-Cultural, organizamos um experimento formativo para professores, em que foram desenvolvidas Situações Desencadeadoras de Aprendizagem para possibilitar aos docentes o encontro com o movimento lógico-histórico do conceito revelando sua essência na comparação de grandezas contínuas. A análise dos dados revelou que o movimento concreto-abstrato-concreto no trabalho com situações envolvendo frações equivalentes, propiciou aos docentes um pensar mediado pelo conceito, próprio do pensamento teórico. Nesse processo, os professores demonstraram superar ações empíricas ou métodos cristalizados de transformação de frações em representações decimais, compreendendo a importância da inter-relação aritmética, algébrica e geométrica do conceito de fração. Os resultados reforçam a importância de que a formação de professores promova, por meio do desenvolvimento do pensamento teórico, a superação de formas cristalizadas de uso de algoritmos, com vistas à produção de um conhecimento teórico e significado para professores e alunos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Detalhes do artigo

Como Citar
Romeiro, I. de O., & Moretti, V. D. (2021). Partes, medidas e frações equivalentes: o movimento do pensamento teórico de professores que ensinam matemática. Obutchénie. Revista De Didática E Psicologia Pedagógica, 5(2), 458–483. https://doi.org/10.14393/OBv5n2.a2021-61410
Seção
DOSSIÊ - SISTEMA DIDÁTICO ELKONIN-DAVIDOV-REPKIN

Referências

CARAÇA, B. J. Conceitos Fundamentais da Matemática. 9 ed. Lisboa: Livraria Sá da Costa Editora, 1989.

DAMAZIO, A; ROSA, J. E; CARDOSO, E. F. M. Processo de apropriação do conceito de número por estudantes do segundo ano do Ensino Fundamental com base no Ensino Desenvolvimental. PUENTES, R. V.; MELLO, S. A. (Orgs.). Teoria da Atividade de estudos: Livro II: contribuições de pesquisadores brasileiros e estrangeiros. Uberlandia-MG: EDUFU. 2019. p. 97-127.

DAVÍDOV, V. V. Tipos de generalización em la enseñanza. Ciudad de La Habana: Editorial Pueblo Y Educación, 1982.

DAVIDOV, V.V. La enseñanza escolar y el desarrollo psíquico: investigación psicológica teórica y experimental. Moscu: Editorial Progresso, 1988.

DAVÍDOV, V; MÁRKOVA, A. La concepcion de la atividad de estudio de los escolares. In: DAVÍDOV, V. V; SHUARE, M. La psicología evolutiva y pedagogía en la URSS: Antología. Moscú: Editorial Progresso, 1987. p. 316-336.

DIAS, M. S. Formação da imagem conceitual da reta real: um estudo do desenvolvimento do conceito na perspectiva histórico-cultural. Tese de Doutorado. Faculdade de Educação da Universidade de São Paulo. São Paulo. 2007. https://teses.usp.br/teses/disponiveis/48/48134/tde-10102007-145627/pt-br.php.

FREITAS, D. O movimento do pensamento expresso nas tarefas particulares proposta por Davýdov e colaboradores para apropriação do sistema conceitual de fração. Dissertação (Mestrado). Universidade do Extremo Sul Catarinense. Criciúma. Santa Catarina, 2016. http://repositorio.unesc.net/handle/1/3957.

KOPNIN, P. V. Lógica Dialética. México: Editorial Grijalbo S.A., 1978.

LEONTIEV, A. O desenvolvimento do psiquismo. Lisboa: Horizonte, 1978. P. 261-284.

LEONTIEV, A. N. Uma Contribuição à Teoria do Desenvolvimento da Psique Infantil. In: VIGOTSKII, L. S; LURIA, A. R; LEONTIEV, A.N. Linguagem, Desenvolvimento e Aprendizagem. São Paulo: Ícone: Editora da Universidade de São Paulo, 1988. Página: 59-83.

LEONTIEV, A. N. Actividad, Conciencia, Personalidad. Ciudad de La Habana: Editorial Pueblo Y Educación, 1983.

LIBÂNEO, J. C. A aprendizagem escolar e a formação de professores na perspectiva da psicologia histórico-cultural e da teoria da atividade. The learning process in the school and the formation of teachers in the perspective of. Educar em Revista, n. 24, p. 113-147, 2004. https://www.scielo.br/pdf/er/n24/n24a06.pdf.

MORETTI, V. D. Professores de matemática em atividade de ensino: Uma perspectiva histórico-cultural para a formação docente. 2007. 206 f. Tese (Doutorado em Educação: Ensino de Ciências e Matemática) – Universidade de São Paulo, SP, 2007. https://www.teses.usp.br/teses/disponiveis/48/48134/tde-05102007-153534/pt-br.php.

MORETTI, V. D. O problema lógico-histórico: aprendizagem conceitual e formação de professores de matemática. Poiésis, Tubarão, número especial, p.29-44, jan./jun. 2014. DOI: http://dx.doi.org/10.19177/prppge.v8e0201429-44.

MOURA, M. O. et al. Controle da variação de quantidades: atividades de ensino. São Paulo: Feusp, 1996.

MOURA, M. O. O educador matemático na coletividade de formação: uma experiência com a escola pública. Tese (Livre Docência em Metodologia do Ensino de Matemática) – Faculdade de Educação. Universidade de São Paulo, São Paulo, 2000.

MOURA, M. O. et al. Atividade Orientadora de Ensino: unidade entre ensino e aprendizagem. Revista Diálogo Educacional, Curitiba, v. 10, n. 29, p. 81-109, jan/abr. 2010. DOI: http://dx.doi.org/10.7213/rde.v10i29.3094.

PUENTES, R. V; LONGAREZI, A. M. Sistemas didáticos desenvolvimentais: precisões conceituais, metodológicas e tipológicas. Obutchénie: Revista de didática e psicologia pedagógica. Uberlândia-MG, vol. 4, n. 1, p. 201-242, jan./abr., 2020. DOI: https://doi.org/10.14393/OBv4n1.a2020-57369.

ROSA, J. E. Proposições de Davydov para o ensino de Matemática no primeiro ano escolar: inter-relações dos sistemas de significações numéricas. Tese (Doutorado em Educação) - Universidade Federal do Paraná, Curitiba, 2012. https://hdl.handle.net/1884/27054.

ROSA, J. E. et al. Relações entre as proposições para o ensino do conceito de fração com base no ensino tradicional e na Teoria Histórico-Cultural. REVEMAT. Florianópolis (SC), v. 08, Ed. Especial (dez.), p. 227-245, 2013. DOI: https://doi.org/10.5007/1981-1322.2013v8nespp227.

VIGOTSKI, L. S. A construção do pensamento e da linguagem. 2ª ed. São Paulo: Editora WMF Martins Fontes, 2010.

VIRGENS, W. P. das. Problemas Desencadeadores de Aprendizagem na Organização do Ensino: sentidos em movimento na formação de professores de matemática. Tese [Doutorado]. Universidade de São Paulo, São Paulo, 2019. DOI: https://doi.org/10.11606/T.48.2019.tde-03102019-120541.