Uma análise do ensino de eletromagnetismo a partir da teoria do ensino desenvolvimental de Davydov

Conteúdo do artigo principal

Daniel Trugillo Martins Fontes
https://orcid.org/0000-0002-4741-2067

Resumo

Na dissertação apresentamos um estudo que visa, a partir de uma perspectiva histórico-cultural, particularmente nos aportes teóricos da teoria do ensino desenvolvimental davydoviana, analisar o conteúdo do ensino do eletromagnetismo. A teoria do ensino desenvolvimental lapidada por Davydov e seu colaborador principal Daniil Elkonin nasce com as obras de Vigotski e na teoria da atividade de Leontiev (LIBÂNEO; FREITAS, 2017). Vigotski (2007) diferencia os conceitos que são produzidos nas condições do ensino escolar (científicos), e propiciam a formação dos processos de generalizações e abstrações teóricas, e os conceitos cotidianos ou empíricos que são formados com base nas ações concretas da criança em seu cotidiano. Além disso, Vigotski defende que o desenvolvimento de funções psíquicas superiores é fruto de um fenômeno ativo de interiorização e apropriação do mundo exterior, mediado pela linguagem e pela cultura através de um processo dialético. Isto é, o conhecimento ocorre primeiramente no mundo social, recheado e inundado de signos para então se transformar em conhecimento individual da criança. Rosa, Moraes e Cedro (2016, p. 174) pontuam que Davydov ainda adicionaria um pressuposto “os estudantes, ao compreenderem os princípios gerais de um conhecimento, saberão lidar com as variações particulares, com poucas intervenções do outro”.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Detalhes do artigo

Como Citar
Fontes, D. T. M. . (2020). Uma análise do ensino de eletromagnetismo a partir da teoria do ensino desenvolvimental de Davydov. Obutchénie. Revista De Didática E Psicologia Pedagógica, 4(3), 852–859. https://doi.org/10.14393/OBv4n3.a2020-58442
Seção
Resumo de Teses e Dissertações

Referências

BAGNO, E.; EYLON, B. From problem solving to a knowledge structure: An example from the domain of electromagnetism. In: American Journal of Physics, v. 65, n. 726, p. 726-736, 1997. DOI: https://doi.org/10.1119/1.18642.

BEZERRA, V. A. Maxwell, a teoria do campo e a desmecanização da física. In: Scientiae Studia, v. 4, n. 2, p. 177-220, 2006. DOI: http://dx.doi.org/10.1590/S1678-31662006000200003.

BORGES, L. B. Ensino e aprendizagem de física: contribuições da teoria de Davydov. 154f. Tese (Doutorado em Educação). Pontifícia Universidade Católica de Goiás. Goiânia, 2016.

CHAIKLIN, S. Developmental teaching in upper-secondary school. In: HEDEGAARD, M. e LOMPSCHER, J. (Org.). Learning activity and development. Aarhus: Aarhus Universitiy Press, p. 187-210, 1999.

CUDMANI, L. C.; FONTDEVILA, P. Física básica: a organização de conteúdos no ensino aprendizagem do eletromagnetismo. Caderno Catarinense de Ensino de Física, v. 6, n. 3, p. 196-210, 1989.

DARRIGOL, O. Electrodynamics from Ampère to Einstein. Londres: Oxford University Press, 2000.

DAVYDOV, V. V. Problems of developmental teaching: the experience of theoretical and experimental psychological research. Soviet Education, v. XXX, nº 8, 1988.

DAVYDOV, V. V. Types of Generalization in Instruction: Logical and Psychological Problems in the Structuring of School Curricula. Virginia: National Council of Teachers of Mathematics, 1990.

HEDEGAARD, M. How Instruction Influences Children's Concepts of Evolution, Mind, Culture, and Activity, v. 3, n. 1, p. 11-24, 1996. DOI: https://doi.org/10.1207/s15327884mca0301_3.

HEDEGAARD, M.; CHAIKLIN, S. Radical-local teaching and learning: a cultural-historical approach. Aarhus; Oakville: Aarhus University Press, 2005.

HEWITT, P. G. Física conceitual. Porto Alegre: Artmed Editora, 2002.

LABAS, M. Uma proposta de abordagem histórico-experimental da lei de indução eletromagnética de Faraday à luz da teoria da aprendizagem significativa. 2016. 194f. Dissertação (Mestrado em Ensino de Física) Universidade Estadual de Ponta Grossa. Ponta Grossa, 2016.

LIBANEO, J.C.; FREITAS, R. A. M. M. Vasily Vasilyevich Davydov: a escola e a formação do pensamento teórico-científico. LONGAREZI, A. M. e PUENTES, R. V. (Org.). Ensino desenvolvimental: vida, pensamento e obra dos principais representantes russos. 3ª ed. Uberlândia: EDUFU, p.331-366, 2017.

LONGAREZI, A.M.; PUENTES, R.B. Ensino desenvolvimental: vida, pensamento e obra dos principais representantes russos. In: LONGAREZI, A. M. e PUENTES, R. V. (Org.). Ensino desenvolvimental: vida, pensamento e obra dos principais representantes russos. 3ª ed. Uberlândia: EDUFU, p. 21-25, 2017.

MACHADO, K. D. Teoria do eletromagnetismo. Volume 1. Ponta Grossa: Editora UEPG, 2000.

MACHADO, K. D. Teoria do eletromagnetismo. Volume 2. Ponta Grossa: Editora UEPG, 2002.

MACHADO, K. D. Teoria do eletromagnetismo. Volume 3. Ponta Grossa: Editora UEPG, 2006.

MOREIRA, M. A. Mapas conceituais e diagramas V. Porto Alegre: Ed. do Autor, 2006.

NÚÑEZ, I. B.; OLIVEIRA, M. D. Ya. Galperin: a vida e a obra do criador da teoria da formação por etapas das ações mentais e dos conceitos. In: LONGAREZI, A. M. e Puentes, R. V. (Org.). Ensino desenvolvimental: vida, pensamento e obra dos principais representantes russos. 3ª ed. Uberlândia: EDUFU, p. 283-313, 2013.

PIOTTO, D. C.; ASBAHR, F. S. F.; FURLANETTO, F.R. Significação e sentido na psicologia histórico-cultural: implicações para a educação escolar. MOURA, M. O. (Org.). In: Educação escolar e pesquisa na teoria histórico-cultural. São Paulo: Loyola, p. 101-123, 2017.

PURCELL, E. M. Eletricidade e magnetismo. Curso de Física de Berkeley. São Paulo: Edgard Blucher Ltda, 1970.

ROSA, J. E.; MORAES, S. P. G.; CEDRO, W.L. As particularidades do pensamento empírico e do pensamento teórico na organização do ensino. In: MOURA, M. O. (Org.). A atividade pedagógica na teoria histórico-cultural. Campinas: Autores Associados, p.155-176, 2016.

SALÉM, S. Estruturas conceituais no ensino de física: uma aplicação à eletrostática. 1986. 245f. Dissertação. (Mestrado Ensino de Ciências). Instituto de Física e Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, 1986.

VIGOTSKI, L. S. Pensamiento y habla. Tradução Alejandro Ariel González. Buenos Aires: Colihue, 2007.