Relações entre cultura popular e educação escolar reflexões a partir de uma pesquisa bibliográfica

Conteúdo do artigo principal

Bruno Augusto da Silva Faria
https://orcid.org/0000-0002-5931-179X
Flávia da Silva Ferreira Asbahr
https://orcid.org/0000-0002-7338-0003

Resumo

O artigo tem como objetivo elucidar como a cultura popular tem sido identificada e conceituada na seara da educação escolar. A partir do levantamento bibliográfico realizado nas plataformas Scielo, Banco de Teses da CAPES e Banco de Teses da USP, selecionamos vinte textos para leitura e análise. Como resultados da investigação: identificamos a contextualização da disputa do termo cultura no campo da educação; analisamos a categoria de universalidade para a teoria marxista e seu papel à educação escolar (Duarte, 2006); encontramos críticas ao marxismo e reflexões importantes sobre o termo popular a partir de Domingues (2011), Hall (1996 e 1997) e Thompson (1998). Por fim, levantamos alguns apontamentos críticos para pensar os conteúdos essenciais da educação na perspectiva da Teoria Histórico-Cultural e da Pedagogia Histórico-Crítica, sobretudo a necessidade de pautar o racismo epistemológico e as contribuições de grupos sociais marginalizados.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Detalhes do artigo

Como Citar
Faria, B. A. da S. ., & Asbahr, F. da S. F. . (2020). Relações entre cultura popular e educação escolar : reflexões a partir de uma pesquisa bibliográfica. Obutchénie. Revista De Didática E Psicologia Pedagógica, 4(3), 689–710. https://doi.org/10.14393/OBv4n3.a2020-58433
Seção
Dossiê: Psicologia Pedagógica em interface com estudos socioantropológicos numa

Referências

AMARAL, M. G. T. A trama e a urdidura entre as culturas juvenis e a cultura escolar: a "eróptica" como método de pesquisa e de ruptura de campo. 2009. Tese (Livre Docência em Psicologia e Educação) – Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 2010. DOI: https://doi.org/10.11606/t.48.2017.tde-24012017-104155

BRANDÃO, C. R. Vocação de criar: anotações sobre a cultura e as culturas populares. Cad. Pesqui., São Paulo, v. 39, n. 138, p. 715-746, 2009. DOI: https://doi.org/10.1590/s0100-15742009000300003

BRANDÃO, C. R.; FAGUNDES, M. C. V. Cultura popular e educação popular: expressões da proposta freireana para um sistema de educação. Educar em Revista, v. 32, n. 61, p. 89-106, 2016. DOI: https://doi.org/10.1590/0104-4060.47204

CARNEIRO. A. S. A construção do outro como não-ser como fundamento do ser. Tese (Doutorado em Educação) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2005.

COSTA, M. V.; SILVEIRA, R. H.; SOMMER, L. H. Estudos culturais, educação e pedagogia. Rev. Bras. Educ., Rio de Janeiro, n. 23, p. 36-61, 2003. DOI: https://doi.org/10.1590/s1413-24782003000200004

DE SOUZA, M. L. Racismo como instrumento epistemológico e político para o entendimento da situação da população negra na sociedade brasileira. Revista da Associação Brasileira de Pesquisadores/as Negros/as (ABPN), v. 6, n. 12, p. 06-23, 2014.

DOMINGUES, P. Cultura popular: as construções de um conceito na produção historiográfica. História, Franca, v. 30, n. 2, p. 401-419, 2011. DOI: https://doi.org/10.1590/s0101-90742011000200019

DUARTE, N. A contradição entre universalidade da cultura humana e o esvaziamento das relações sociais: por uma educação que supere a falsa escolha entre etnocentrismo ou relativismo cultural. Educ. Pesqui., São Paulo, v. 32, n. 3, p. 607-618, 2006. DOI: https://doi.org/10.1590/s1517-97022006000300012

GOMES, N. L. Relações étnico-raciais, educação e descolonização dos currículos. Currículo sem fronteiras, v. 12, n. 1, p. 98-109, 2012.

GROSFOGUEL, R. A estrutura do conhecimento nas universidades ocidentalizadas: racismo/sexismo epistêmico e os quatro genocídios/epistemicídios do longo século XVI. Soc. estado. Brasília, v. 31, n. 1, p. 25-49, 2016. DOI: https://doi.org/10.1590/s0102-69922016000100003

NASCIMENTO, A. D. O Genocídio do Negro Brasileiro: Processo de um Racismo Mascarado. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1978.

NEVES, J. C. T. Valores sociais, educação e resistência: fundamentos ontológicos e contradições históricas. 2018. 187 p. Dissertação (mestrado). Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 2018.

PESSANHA, E. A. de M. Necropolítica & epistemicídio: as faces ontológicas da morte no contexto do racismo. 2018. 98 f., il. Dissertação (Mestrado em Metafísica) – Universidade de Brasília, Brasília, 2018.

SAVIANI, D. “Trabalhadores em educação e crise na universidade”. In: SAVIANI, D. Ensino Público e Algumas Falas sobre Universidade, São Paulo: Cortez Autores Associados, p 75-86, 1984.

SAVIANI, D. Pedagogia histórico-crítica: primeiras aproximações. Campinas, SP: Autores Associados, 2011.