O mito da garantia do crescimento a partir de reformas institucionais: a reforma trabalhista brasileira contemporânea (2016-2019)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/REE-v38n2a2023-60591

Palavras-chave:

Instituições, Reforma trabalhista brasileira, Mercado de trabalho, Crescimento Econômico, Mitos Autorizados

Resumo

A visão de que a implantação de um arcabouço institucional adequado é suficiente para a obtenção do crescimento econômico tem prevalecido no terreno acadêmico e político, especialmente no Brasil. Neste contexto, o artigo objetiva: i) analisar, a partir dos estudos de North e Acemoglu, como tal perspectiva decorre de uma interpretação neoclássica da abordagem da Nova Economia Institucional (NEI); ii) resgatar as vertentes heterodoxas da Economia Institucional, para demostrar como essa interpretação neoclássica é um exemplo de mito autorizado; e iii) analisar os reflexos na economia da reforma trabalhista brasileira de 2017, buscando mostrar se a mudança institucional garantiu crescimento econômico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2023-09-21

Como Citar

BRITO, E. C.; CONCEIÇÃO, O. A. C. O mito da garantia do crescimento a partir de reformas institucionais: a reforma trabalhista brasileira contemporânea (2016-2019). Revista Economia Ensaios, Uberlândia, Minas Gerais, Brasil, v. 38, n. 2, 2023. DOI: 10.14393/REE-v38n2a2023-60591. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/revistaeconomiaensaios/article/view/60591. Acesso em: 15 jul. 2024.

Edição

Seção

Artigos