Consumo e distinção social: abordagens convergentes sobre o caso da moda e vestuário em Veblen e Sahlins

Autores

  • Sebastião Neto Ribeiro Guedes Universidade Estadual Paulista "Júlio de Mesquita Filho"
  • Rodrigo Constantino Jerônimo Universidade Estadual Paulista (UNESP
  • Álvaro Martins Siqueira Universidade Estadual Paulista (Unesp)
  • Thiago Cordeiro da Silva Universidade estadual paulista (Unesp)

DOI:

https://doi.org/10.14393/REE-v34n1a2019-42119

Resumo

O presente artigo busca comparar e examinar as similaridades entre as abordagens heterodoxas sobre o consumo de acordo com a Escola Econômica Institucional Original, a Sociologia Econômica e a Antropologia Econômica. Dessa forma, o texto dá atenção especial às análises de Thorstein Veblen e Marshall Sahlins
para o caso do consumo de moda e vestimenta nos Estados Unidos. O artigo debate que a observação do caso de consumo de vestimenta, assim como suas ideias resultantes oferecem uma ligação entre Veblen na Economia e Sahlins na Antropologia, unindo ambos às ideias da Sociologia Econômica de distinção social em Bourdieu. O texto também debate que, apesar de escreverem em diferentes épocas, contextos e por meio
de escolas de pensamento distintas, ambos os autores rejeitam os pressupostos neoclássicos de consumo baseados na maximização da utilidade. Em vez disso, apresentam esse assunto como uma questão de determinação cultural e de influências dos hábitos sociais imersos em propósitos não-maximizadores, puramente motivados pela busca de distinção social e demonstração de poder simbólico, questionando a
racionalidade das decisões econômicas dos agentes.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2019-12-20

Edição

Seção

Artigos