Políticas alternativas de controle de inflação e estratégias de desenvolvimento

Autores

  • Mateus Boldrine Abrita Professor efetivo na Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS). Mestre pelo Programa de Pós-Graduação em Ciências Econômicas da Universidade Estadual de Maringá (PCE/UEM). Bacharel em Ciências Econômicas pela UFMS. Endereço para Correspondência: Rua Antúrio, 461, Cidade Jardim, Campo Grande

Resumo

O panorama recente demonstra certa rigidez que singulariza a política monetária brasileira, representada principalmente pelas altas taxas de juros e taxas de inflação ainda acima da média mundial. Essa observação dá indícios de que a economia brasileira possui especificidades que algumas análises sobre inflação não incorporam. Logo, políticas norteadas única e exclusivamente pelo lado monetário, principalmente controle da taxa de juros de curto prazo, podem trazer sacrifícios desnecessários para o País. Sendo assim, este artigo busca discutir a problemática da inflação no Brasil pós Regime de Metas de Inflação (RMI), observando políticas alternativas de controle de inflação e estratégias de desenvolvimento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Mateus Boldrine Abrita, Professor efetivo na Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS). Mestre pelo Programa de Pós-Graduação em Ciências Econômicas da Universidade Estadual de Maringá (PCE/UEM). Bacharel em Ciências Econômicas pela UFMS. Endereço para Correspondência: Rua Antúrio, 461, Cidade Jardim, Campo Grande

Professor efetivo na Universidade Estadual de Mato Grosso do Sul (UEMS). Mestre pelo Programa de Pós-Graduação em Ciências Econômicas da Universidade Estadual de Maringá (PCE/UEM). Bacharel em Ciências Econômicas pela UFMS. Endereço para Correspondência: Rua Antúrio, 461, Cidade Jardim, Campo Grande

Downloads

Publicado

2014-05-15

Edição

Seção

Artigos