Papel da extensão rural pública na difusão da cafeicultura orgânica no município de Araponga, Minas Gerais

Autores

  • Douglas Vianna Bahiense Universidade Estadual do Oeste do Paraná https://orcid.org/0000-0002-5871-3367
  • Regivaldo Moreira Dias Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais

DOI:

https://doi.org/10.14393/REE-v21n12022-63392

Palavras-chave:

Café, Sistema de Produção Orgânica, EMATER-MG, Papel institucional

Resumo

A cafeicultura tem se destacado no sistema orgânico de produção na região da Zona da Mata Mineira. Objetiva-se analisar e enfatizar as ações da extensão rural pública no desenvolvimento técnico da cafeicultura orgânica no município de Araponga-MG. O esboço metodológico deste artigo corresponde à utilização dessas ferramentas: pesquisa bibliográfica, documental e qualitativa. Os resultados apontam que a produtividade média anual período de 2013 a 2019 é de 20,6 sacas/ha. As principais reivindicações estão baseadas em processos tecnológicos para beneficiamento dos grãos, fitossanitários, de financiamento rural, e de conservação da água e do solo. A respeito de insumos, o mais aplicado na cafeicultura é o fertilizante orgânico oriundo da produção avícola. Conclui-se que o escritório da EMATER-MG de Araponga possui um papel de relevância institucional através do trabalho de extensão rural.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Douglas Vianna Bahiense, Universidade Estadual do Oeste do Paraná

Doutorando em Desenvolvimento Regional e Agronegócio na Universidade Estadual do Oeste do Paraná, Brasil.

Regivaldo Moreira Dias, Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais

Especialista em Proteção de Plantas pela Universidade Federal de Viçosa, Minas Gerais, Brasil; extensionista agropecuário na Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural do Estado de Minas Gerais (EMATER-MG)

Referências

ALVES, S. S.; SILVA, R. B. V.; FERREIRA, E. B. Dez anos de Certifica Minas Café: o que mudou para o produtor familiar da microrregião de Alfenas? Revista Brasileira de Agrotecnologia, Pombal, v. 10, n. 2, p. 35-43, ago./out. 2020. Doi: 10.18378/rebagro.v10i2.8045. Disponível em: https://www.gvaa.com.br/revista/index.php/REBAGRO/article/view/8045. Acesso em: 28 set. 2021.

AMARAL, A. M. S. et al. Certifica minas café certification in coffee plantations in the Alfenas region - South of Minas Gerais. Coffee Science, Lavras, v. 12, n. 1, p. 114-123, jan./mar. 2017. Doi: 10.25186/cs.v12i1.1262 . Disponível em: http://www.coffeescience.ufla.br/index.php/Coffeescience/article/view/1262. Acesso em: 28 set. 2021.

ANDRADE, H. C. C. Agregação de valor pelo agroturismo: um estudo na cadeia produtiva do café em Araponga - MG. 2015. 121 f. Dissertação (Mestrado em Administração) – Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2015. Disponível em: http://repositorio.ufla.br/bitstream/1/10339/2/DISSERTACAO_Agrega%C3%A7%C3%A3o%20de%20valor%20pelo%20agroturismo%20um%20estudo%20na%20cadeia.pdf. Acesso em: 9 nov. 2020.

CAMPOS, A. P. T.; SCHMITT, C. J. Rede de relações sociais e arranjos institucionais da agricultura familiar na zona da Mata em Minas Gerais, Brasil: novas formas de governança nas políticas públicas? GIGAPP Estudios Working Papers, Madrid, v. 4, n. 72-78, p. 379‐398, 2017. Disponível em: https://www.gigapp.org/ewp/index.php/GIGAPP-EWP/article/view/81. Acesso em: 9 nov. 2020.

CAPORAL, F. R.; COSTABEBER, J. A. Agroecologia e desenvolvimento rural sustentável: perspectivas para uma nova extensão rural. Agroecologia e Desenvolvimento Rural Sustentável, Porto Alegre, v. 1, n. 1, p. 16-37, jan./mar. 2000. Disponível em: https://www.projetovidanocampo.com.br/agroecologia/agroecologia_e_desesenvolvimento.pdf. Acesso em: 9 nov. 2020.

CHARÃO-MARQUES, F.; SCHMITT, C. J.; OLIVEIRA, D. Agências e associações nas redes de agroecologia: práticas e dinâmicas de interação na Serra Gaúcha e na Zona da Mata Mineira. Século XXI: Revista de Ciências Sociais, Santa Maria, v. 7, n. 1, p. 15-42, jan./jun. 2017. Doi: 10.5902/2236672528128. Disponível em: https://periodicos.ufsm.br/seculoxxi/article/view/28128. Acesso em: 9 nov. 2020.

CONAB - COMPANHIA NACIONAL DE ABASTECIMENTO. Acompanhamento da safra brasileira de café. Safra 2021. Brasília, v. 8, n. 1, jan. 2021. Disponível em: https://www.conab.gov.br/info-agro/safras/cafe. Acesso em: 28 set. 2021.

COELHO, F. M. G. O café num outro retrato do Brasil rural: o lugar da agricultura familiar. Informe Agropecuário, Belo Horizonte, v. 26, p. 9-16, 2005.

CORRÊA, C. A. Araponga (MG), o município cafeicultor diferenciado na Região das Matas de Minas. Revista Attalea Agronegócios, Franca, n. 133, p. 42-47, dez. 2017. Disponível em: https://drive.google.com/file/d/13rg34X9i_7E3z_i3ZfoRlAldyQxYPx9j/view. Acesso em: 28 set. 2021.

DINIZ, P.; ROZENDO, C. Panorama da Política Nacional de Agroecologia e produção orgânica na última década. Boletim da Sociedade Brasileira de Economia Ecológica, Rio de Janeiro, n. 39, p. 53-61, 2019. Disponível em: http://ecoeco.org.br/wp-content/uploads/2019/07/ECOECO-BOLETIM-V3-0507-1.pdf. Acesso em: 9 nov. 2020.

DOMIT, L. A. et al. (orgs.). Manual de Implantação do Treino e Visita. Londrina: Embrapa Soja, 2007. 86 p. Disponível em: https://www.embrapa.br/busca-de-publicacoes/-/publicacao/470265/manual-de-implantacao-do-treino-e-visita-tv. Acesso em: 9 nov. 2020.

DONZELES, S. M. L. et al. Método Treino e Visita: uma alternativa para transferência de tecnologias para cafeicultores das Matas de Minas e promoção do desenvolvimento agrícola. ELO: Diálogos em Extensão, Viçosa, v. 4, n. 1, p. 22-29, jul. 2015. Doi: 10.21284/elo.v4i1.123. Disponível em: https://periodicos.ufv.br/elo/article/view/1082. Acesso em: 9 nov. 2020.

FONSECA, M. F. A. C. et al. (org.). Agricultura orgânica: regulamentos técnicos para acesso aos mercados dos produtos orgânicos no Brasil. Niterói: PESAGRO-RIO, 2009. 119 p. Disponível em: https://ciorganicos.com.br/wp-content/uploads/2012/07/Agricultura_Organica.pdf. Acesso em: 9 nov. 2020.

FONTOURA, Y.; NAVES, F. Movimento agroecológico no Brasil: a construção da resistência à luz da abordagem neogramsciana. Organizações & Sociedade, Salvador, v. 23, n. 77, p. 329-347, abr./jun. 2016. Doi: 10.1590/1984-9230778. Disponível em: https://www.scielo.br/j/osoc/a/xK4KwyRYHNhZBMW97P5DxCj/?lang=pt. Acesso em: 9 nov. 2020.

FREDERICO, S. Globalização, competitividade e regionalização: a cafeicultura científica globalizada no território brasileiro. GEOUSP Espaço e Tempo, São Paulo, v. 18, n. 1, p. 55-70, 2014. Doi: 10.11606/issn.2179-0892.geousp.2014.81077. Disponível em: https://www.revistas.usp.br/geousp/article/view/81077. Acesso em: 9 nov. 2020.

IBGE – INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Sistema IBGE de Recuperação Automática - SIDRA. 2020. Disponível em: https://sidra.ibge.gov.br/tabela/6579. Acesso em: 9 nov. 2020.

IMA – INSTITUTO MINEIRO DE AGROPECUÁRIA. Certifica Minas Café: lista das propriedades certificadas. 2021. Disponível em: http://ima.mg.gov.br/index.php?preview=1&option=com_dropfiles&format=&task=frontfile.download&catid=1705&id=18954&Itemid=1000000000000. Acesso em: 28 set. 2021.

LELIS, D. A. S.; COELHO, F. M. G.; DIAS, M. M. A necessidade das intervenções: extensão rural como serviço ou como direito? Interações, Campo Grande, v. 13, n. 1, p. 69-80, jan./jun. 2012. Doi: 10.1590/S1518-70122012000100007. Disponível em: https://www.scielo.br/j/inter/a/LFMGC7tHQjVVSt5DbrXgkvq/?lang=pt. Acesso em: 28 set. 2021.

LEME, P. H. M. V.; PINTO, C. L. Qualidade e sustentabilidade: sistemas de certificação do café sob a ótica dos Pilares da Qualidade. Revista Agrogeoambiental, Pouso Alegre, v. 10, n. 4, p. 9-26, dez. 2018. Doi: 10.18406/2316-1817v10n420181159. Disponível em: https://agrogeoambiental.ifsuldeminas.edu.br/index.php/Agrogeoambiental/article/view/1159. Acesso em: 9 nov. 2020.

LIMA, P. C. et al. Sistemas de produção agroecológicos e orgânicos dos cafeicultores familiares da Zona da Mata mineira. Informe Agropecuário, Belo Horizonte, v. 26, p. 28-44, 2005.

LIMA, T. L. B.; TOLEDO, C.; OLIVEIRA, M. L. R. A Lei de ATER e seus princípios: uma reflexão a partir de um escritório local do INCAPER. Espacios, Caracas, v. 38, n. 1, p. 5, 2017. Disponível em: https://www.revistaespacios.com/a17v38n41/a17v38n41p05.pdf. Acesso em: 9 nov. 2020.

LOPES, J. R. B. As comunidades. In: LOPES, J. R. B. Crise do Brasil arcaico. Rio de Janeiro: Centro Edelstein, 2009. p. 16-49.

MARCONI, M. A.; LAKATOS, E. M. Fundamentos de metodologia científica. 5. ed. São Paulo: Atlas, 2003. 311 p.

MIRANDA, E. L.; FIÚZA, A. L. C.; DOULA, S. M. O olhar dos agricultores familiares do município de Araponga-MG sobre sua organização social e produtiva: uma discussão pautada nas representações sociais. Extensão Rural, Santa Maria, v. 23, n. 4, p. 7-23, out./dez. 2016. Doi: 10.5902/2318179621260. Disponível em: https://periodicos.ufsm.br/extensaorural/article/view/21260. Acesso em: 9 nov. 2020.

MOURA, W. M. et al. Performance of coffee cultivard in organic cultivation system in Tropical Semideciduous Forest Region in Minas Gerais. Coffee Science, Lavras, v. 8, n. 3, p. 256-264, jul./set. 2013. Disponível em: http://www.coffeescience.ufla.br/index.php/Coffeescience/article/view/428. Acesso em: 9 nov. 2020.

MOURA, W. M. et al. Pesquisas em sistemas agroecológicos e orgânicos da cafeicultura familiar na Zona da Mata mineira. Informe Agropecuário, Belo Horizonte, v. 26, p .46-75, 2005.

MOURA, W. M. et al. Adaptability and stability of organic-grown arabica coffee production using the modified centroid method. Crop Breeding and Applied Biotechnology, Viçosa, v. 17, n. 4, p. 359-365, out./dez. 2017. Doi: 10.1590/1984-70332017v17n4a54. Disponível em: https://www.scielo.br/j/cbab/a/9GWH43dsHS9Zj9Zwwy8Nfkr/?lang=en. Acesso em: 9 nov. 2020.

NAVES, F.; ROMANO, J. Significados de luta: um olhar sobre a “Conquista de terras” na Zona da Mata de Minas Gerais. Organizações Rurais & Agroindustriais, Lavras, v. 13, n. 1, p. 11-21, 2011. Disponível em: http://revista.dae.ufla.br/index.php/ora/article/view/302. Acesso em: 9 nov. 2020.

OLINGER, G. Métodos de extensão rural. Florianópolis: EPAGRI, 2001. 163p.

OLIVEIRA, A.; AMORIM, I. C. G.; SILVA, J. C. Estudo de viabilidade de café certificado no Sítio Nova Esperança. Revista de Iniciação Científica da Libertas, São Sebastião do Paraíso, v. 4, n. 2, p. 66-83, jul. 2014. Disponível em: http://www.libertas.edu.br/revistas/index.php/riclibertas/article/view/56. Acesso em: 9 nov. 2020.

OLIVEIRA, B. E. R. Desenvolvimento rural sustentável e as condições de vida dos agricultores familiares na Zona da Mata Mineira: os casos comparados de Tombos e Araponga. 2014. 179 f. Tese (Doutorado em Ciências Ambientais) – Universidade Federal de Goiás, Goiânia, 2014. Disponível em: https://repositorio.bc.ufg.br/tede/handle/tede/3937. Acesso em: 9 nov. 2020.

OLIVEIRA, R. A. Planejamento da rentabilidade no processo de conversão do café convencional para o orgânico: um estudo de caso. ABCustos, São Leopoldo, v. 10, p. 80-106, 2015. Doi: 10.47179/abcustos.v10i3.329. Disponível em: https://revista.abcustos.org.br/abcustos/article/view/329. Acesso em: 9 nov. 2020.

OLIVEIRA, R. R.; BOTELHO, M. I. V.; CARDOSO, I. M. Quando a paisagem diversifica, o prato fica colorido. AS-PTA Agricultura Familiar e Agroecologia, Rio de Janeiro, v. 11, n. 3, p. 37-40, out. 2014. Disponível em: http://aspta.org.br/article/quando-a-paisagem-diversifica-o-prato-fica-colorido/. Acesso em: 9 nov. 2020.

ORTEGA, A. C. Propostas de ações políticas para o desenvolvimento sustentável da cafeicultura de Montanha de Minas Gerais. In: VILELA, P. S.; RUFINO, J. L. S. (coord.). Caracterização da cafeicultura de Montanha de Minas Gerais. Belo Horizonte: INAES, 2010. p. 237-288. Disponível em: http://www.sapc.embrapa.br/arquivos/consorcio/livros/livro_cafeicultura_de_montanha.pdf. Acesso em: 9 nov. 2020.

PELEGRINI, D. F.; SIMÕES, J. C. Evolução, problemas e desempenho da cafeicultura de Minas Gerais. In: CONGRESSO DA SOCIEDADE BRASILEIRA DE ECONOMIA, ADMINISTRAÇÃO E SOCIOLOGIA RURAL, 48., 2010, Campo Grande. Anais [...]. Brasília: SOBER, 2010. 21 p. Disponível em: https://sober.org.br/anais/. Acesso em: 9 nov. 2020.

SILVA, P. R. P. et al. Avaliação de doses de misturas de materiais orgânicos na produção de café em Araponga Minas Gerais. Cadernos de Agroecologia, Recife, v. 10, n. 3, maio 2015. Disponível em: https://revistas.aba-agroecologia.org.br/cad/article/view/17253. Acesso em: 9 nov. 2020.

SOUZA, M. C. M. Cafés sustentáveis e denominação de origem: a certificação de qualidade na diferenciação de cafés orgânicos, sombreados e solidários. 2006. 177 f. Tese (Doutorado em Ciência Ambiental) – Universidade de São Paulo, São Paulo, 2006. Disponível em: https://teses.usp.br/teses/disponiveis/90/90131/tde-22112011-161753/pt-br.php. Acesso em: 9 nov. 2020.

THEODORO, V. C. A. Transição do manejo de lavoura cafeeira do sistema convencional para o orgânico. 2006. 160 f. Tese (Doutorado em Fitotecnia) – Universidade Federal de Lavras, Lavras, 2006. Disponível em: http://www.sbicafe.ufv.br/bitstream/handle/123456789/6629/Comunicado_Tecnico_35.pdf?sequence=1. Acesso em: 9 nov. 2020.

TURCO, P. H. N.; OLIVEIRA, M. D. M.; BUENO, O. C. Custo de implantação da cultura do café para sistemas de produção convencional e orgânica em diferentes regiões. Pesquisa & Tecnologia, Campinas, v. 8, n. 2, jul./dez. 2011. Disponível em: http://www.aptaregional.sp.gov.br/acesse-os-artigos-pesquisa-e-tecnologia/edicao-2011/2011-julho-dezembro/1107-custo-de-implantacao-da-cultura-do-cafe-para-sistemas-de-producao-convencional-e-organica-em-diferen/file.html#:~:text=Nas%20conclus%C3%B5es%20o%20custo%20de,15%25%20maior%20que%20o%20terceiro. Acesso em: 9 nov. 2020.

VERDIN FILHO, A. C. et al. Tendências para a sustentabilidade da cafeicultura de Conilon. INCAPER em Revista, Vitória, v. 10, p. 125-141, jan./dez. 2019. Disponível em: https://biblioteca.incaper.es.gov.br/digital/handle/123456789/3964. Acesso em: 28 set. 2021.

ZAIDAN, U. R. et al. Environment and variety influence on coffee quality of “Matas de Minas”. Coffee Science, Lavras, v. 12, n. 2, p. 240-247, abr./jun. 2017. Doi: 10.25186/cs.v12i2.1256. Disponível em: http://www.coffeescience.ufla.br/index.php/Coffeescience/article/view/1256. Acesso em: 9 nov. 2020.

Downloads

Publicado

2022-06-27

Como Citar

BAHIENSE, D. V.; DIAS, R. M. Papel da extensão rural pública na difusão da cafeicultura orgânica no município de Araponga, Minas Gerais. Revista Em Extensão, [S. l.], v. 21, n. 1, p. 231–249, 2022. DOI: 10.14393/REE-v21n12022-63392. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/revextensao/article/view/63392. Acesso em: 18 ago. 2022.

Edição

Seção

Relatos de Experiência