Arquitetura, cultura escolar e as práticas de educação física: a relevância dos pátios em instituições salesianas no início do Século XX

Conteúdo do artigo principal

Diego Ferreira Lima
Edivaldo Gois Junior
https://orcid.org/0000-0002-0521-1937

Resumo

A presente pesquisa teve como objetivo analisar a representação do pátio como constituinte do espaço escolar de estabelecimentos educacionais salesianos, em específico, o Colégio Salesiano Santa Rosa e o Liceu Coração de Jesus. Em um recorte temporal pertinente às primeiras décadas do século XX, a pesquisa documental teve como fontes: anuários, livros de registro e fotografias. A análise dos dados permitiu observar que nos pátios salesianos as práticas de educação física estavam muito presentes, e envolvidas em um processo de inter-relação entre diferentes culturas escolares marcadas por pedagogias modernas e um projeto educacional católico.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Detalhes do artigo

Como Citar
Lima, D. F. ., & Gois Junior, E. . (2022). Arquitetura, cultura escolar e as práticas de educação física: a relevância dos pátios em instituições salesianas no início do Século XX. Cadernos De História Da Educação, 21(Contínua), e067. https://doi.org/10.14393/che-v21-2022-67
Seção
Artigos
Biografia do Autor

Edivaldo Gois Junior, Universidade Estadual de Campinas (Brasil)

https://orcid.org/0000-0002-0521-1937 
http://lattes.cnpq.br/3126832317253330 
gois@unicamp.br 

Referências

ARATA, Nicolás. Un episodio de la cultura material: la inauguración de 54 edificios escolares en la ciudad de Buenos Aires (1884-1886). Hist. Educ., Santa Maria, v.23, e84235, 2019. DOI: https://doi.org/10.1590/2236-3459/84235.

AZZI, Riolando. A obra de Dom Bosco no Brasil: cem anos de história. Barbacena: Centro Salesiano de Documentação e Pesquisa, 2002. v. III.

AZZI, Riolando. Os salesianos no Brasil a luz da história. São Paulo: Salesiano Dom Bosco, 1982.

BENCOSTTA, Marcus Levy Albino. Arquitetura e espaço escolar: reflexões acerca do processo de implantação dos primeiros grupos escolares de Curitiba (1903-1928). Educação em revista, Curitiba, n.18, p.103-141, dez. 2001. DOI: https://doi.org/10.1590/0104-4060.236

BENCOSTTA, Marcus Levy Albino (Org.) História da Educação, Arquitetura e Espaço Escolar. São Paulo: Cortez Editora, 2005.

BURKE, Peter. O que é História Cultural? 2. ed. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editora. 2008.

CANCLINI, Nestor García. Culturas Híbridas: estratégias para entrar e sair da modernidade. 4. ed. São Paulo: EdUSP, 2003.

CASTANHO, Sergio. A institucionalização escolar entre 1879 e 1930. Série-Estudos, Campo Grande, n. 25, jun. 2008. DOI: https://doi.org/10.20435/serie-estudos.v0i25.219.

CERTEAU, Michel de. A escrita da história. Rio de Janeiro: Forense, 2011.

CHARTIER, Roger. A História Cultural: entre práticas e representações. Lisboa: DIFEL, 1990.

CUNHA, Luiz Antonio. Educação, Estado e Democracia no Brasil. 6. ed. Cortez, Niterói: Editora da Universidade Federal Fluminense; Brasília: FLASCO do Brasil, 2009.

DÓREA, Célia Rosângela Dantas. A arquitetura escolar como objeto de pesquisa em História da Educação. Educação em revista, Curitiba, n.49, p.161-181, set.2013. DOI: https://doi.org/10.1590/S0104-40602013000300010.

ERMEL, Tatiane de Freitas; BENCOSTTA, Marcus Levy. Arquitetura escolar: diálogos entre o global, nacional e regional na história da educação. História Educ., Santa Maria, v.23, p.1- 6, 2019a. DOI: https://doi.org/10.1590/2236-3459/88785.

ERMEL, Tatiane de Freitas; BENCOSTTA, Marcus Levy. Escola graduada e arquitetura escolar no Paraná e Rio Grande do Sul: a pluralidade dos edifícios para a escola primária no cenário brasileiro (1903-1928). Hist. Educ., Santa Maria, v. 23, e83527, 2019b. DOI: https://doi.org/10.1590/2236-3459/83527.

FARIA FILHO, Luciano Mendes. O espaço escolar como objeto da história da educação: algumas reflexões. Educação e pesquisa, São Paulo, v.24, n.1, p.141-159, jan.1998. DOI: https://doi.org/10.1590/S0102-25551998000100010.

FARIA FILHO, Luciano Mendes; VIDAL, Diana Gonçalves; PAULILO, André Luiz. A cultura escolar como categoria de análise e como campo de investigação na história da educação brasileira. Educação e Pesquisa, São Paulo, v.30, n.1, p.139-159, abr. 2004. DOI: https://doi.org/10.1590/S1517-97022004000100008.

FONSECA, Jairo de Matos. Sistema Preventivo de Dom Bosco. Belo Horizonte: CESAP, 1998.

GOIS JUNIOR, Edivaldo; SOARES, Carmen Lucia. Os comunistas e as práticas de educação física dos jovens na década de 1930 no Rio de Janeiro. Educação e pesquisa, São Paulo, v. 44, p. 1-19, 2018.

GONDRA, José G. Artes de civilizar: medicina, higiene e educação escolar na Corte Imperial. Rio de Janeiro: EdUERJ, 2004. DOI: https://doi.org/10.1590/s1678-4634201844175380.

HERSCHMANN, Micael M.; PEREIRA, Carlos Alberto M. Invenção do Brasil Moderno: Medicina, Educação e Engenharia nos anos 20-30. Rio de Janeiro: Rocco, 1994.

HELFENBERGER, Marianne; SCHREIBER, Catherina. Construindo cidadãos: arquitetura da escola e seu programa social - visões comparativas da Suíça e de Luxemburgo nos séculos XIX e XX. Hist. Educ., Santa Maria, v. 23, e82303, 2019. DOI: https://doi.org/10.1590/2236-3459/82303.

HIGINO, Elizete. Um século de tradição: a banda de música do Colégio Salesiano Santa Rosa. 2006. Dissertação (Mestrado em História) - Fundação Getúlio Vargas, Rio de Janeiro 2006.

IBARRA, Carlos Ortega. Una arquitectura escolar nacional y popular durante la revolución constitucionalista de 1914-1917. Hist. Educ., Santa Maria, v.23, e83400, 2019. DOI: https://doi.org/10.1590/2236-3459/83400.

ISAÚ, Manoel. Liceu Coração de Jesus. São Paulo: Editora Salesiana, 1985.

JULIA, Dominique. A cultura escolar como objeto histórico. Revista Brasileira de História da Educação, v.1, n.1, p.9-43, jan./jun. 2001.

MELO, Victor Andrade. O espetáculo que educa o corpo: clubes atléticos na cidade de Niterói dos anos 1880. Revista História da Educação, Pelotas, v.23, p.1-34, 2019. DOI: https://doi.org/10.1590/2236-3459/85836.

NAGLE, Jorge. Educação e Sociedade na Primeira República. Rio de Janeiro: DP&A, 2001.

ROCHA, Heloisa Helena Pimenta. A higienização dos costumes: educação escolar e saúde no projeto do Instituto de Hygiene de São Paulo. Campinas: Mercado de Letras; Fapesp, 2003.

ROCHA, Heloisa Helena Pimenta, Regras de bem viver para todos: a Bibliotheca Popular de Hygiene do Dr. Sebastião Barroso. Campinas: Mercado de Letras; Fapesp, 2017.

SILVA, José Cláudio Sooma; RIZZINI, Irma; SILVA, Maria de Lourdes. Remodelar a capital carioca e sua gente: educação e prevenção nos anos 1920. Revista História da Educação, Pelotas, v.16, p.198-224, 2012. DOI: https://doi.org/10.1590/S2236-34592012000200010.

SOUZA, Rosa Fátima de. Templos de civilização: um estudo sobre a implantação dos Grupos Escolares no estado de São Paulo (1890-1910). 1997. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade de São Paulo, São Paulo, 1997.

STEPHANOU, Maria. Tratar e educar: discursos médicos nas primeiras décadas do século XX. 1999. Tese (Doutorado em Educação) – Faculdade de Educação, Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Porto Alegre. 1999. 2v.

VIÑAO FRAGO, A; ESCOLANO BENITO, A. Currículo, espaço e subjetividade: a arquitetura como programa. Rio de Janeiro: DP&A, 2001.

VIDAL, Diana Gonçalves. Culturas escolares: estudo sobre práticas de leitura e escrita na escola pública primária (Brasil e França, final do século XIX). Campinas: Autores Associados, 2005.

VIDAL, Diana Gonçalves. Culturas escolares: entre la regulación y el cambio. Propuesta Educativa, n. 28, p. 28-37, 2007. DOI: https://www.redalyc.org/articulo.oa?id=403041700005.

VIOLA, Valeria. Arquitetura escolar durante o fascismo em Itália. Hist. Educ., Santa Maria, v.23, e82782, 2019. DOI: https://doi.org/10.1590/2236-3459/82782.

Fontes

COLÉGIO SALESIANO SANTA ROSA. Anuário de 2003 - 2004. Niterói: Memorial Histórico do Colégio Salesiano Santa Rosa, 2004.

COLLEGIO SALESIANO SANTA ROZA. Proposta de oficialização. Niterói: Memorial Histórico do Colégio Salesiano Santa Rosa, 1927.

COLLEGIO SALESIANO SANTA ROZA. Anuário de 1915. Niterói: Memorial Histórico do Colégio Salesiano Santa Rosa, 1915.

COLLEGIO SALESIANO SANTA ROZA. Anuário de 1930. Niterói: Memorial Histórico do Colégio Salesiano Santa Rosa, 1930.

LYCEU SALESIANO NOSSA SENHORA AUXILIADORA. Anuário de 1914. Campinas: Lyceu Salesiano Nossa Senhora Auxiliadora, 1914.

LYCEU SALESIANO SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS. Anuário de 1916. São Paulo: Lyceu Salesiano Sagrado Coração de Jesus, 1916.

LYCEU SALESIANO SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS. Anuário de 1918. São Paulo: Lyceu Salesiano Sagrado Coração de Jesus, 1918.

LYCEU SALESIANO SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS. Anuário de 1921. São Paulo: Lyceu Salesiano Sagrado Coração de Jesus, 1921.

LYCEU SALESIANO SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS. Anuário de 1925. São Paulo: Lyceu Salesiano Sagrado Coração de Jesus, 1925.

LYCEU SALESIANO SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS. Anuário de 1930. São Paulo: Lyceu Salesiano Sagrado Coração de Jesus, 1930.

LYCEU SALESIANO SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS. Jogo “Estado” entre interno e externo, início 1906. 1906. 1 fotografia. Memorial do Colégio Salesiano Coração de Jesus. Pasta de fotos n. 3, Lyceu Coração de Jesus 1902 – 1907, cartelas 38 a 84.

LYCEU SALESIANO SAGRADO CORAÇÃO DE JESUS. Recreio no pátio do Lyceu 1908. 1908. 1 fotografia. Memorial do Colégio Salesiano Coração De Jesus. Pasta de fotos n. 3, Lyceu Coração de Jesus 1908 – 1914, cartelas 85 a 126.