A autoformação do escritor fora e contra a escola portuguesa: Teixeira de Pascoaes e a sublimação do génio, do Livro de memórias (1928) a Uma fábula (1952)

Conteúdo do artigo principal

Ana Luísa Fernandes Paz
https://orcid.org/0000-0003-4848-8183

Resumo

A discussão que neste artigo se procura instaurar em torno da figura mítica do poeta Teixeira de Pascoaes (1877-1952), escritor que lidera em Portugal o movimento literário do saudosismo e que ainda hoje se conhece por via dos manuais escolares, prende-se com as teses culturais que sucessivamente perpassam na sua obra sobre a autoformação do artista. Muito em particular nos seus escritos autobiográficos, Livro de memórias (1928) e Uma fábula (1952), este último apenas publicado em 1978, Teixeira de Pascoaes descreve uma escolarização incapaz de assegurar um processo de ensino-aprendizagem para a escrita literária, em particular a disciplina de Língua Portuguesa. Descreve a sua trajetória como um ‘calvário escolar’, que apenas conseguiu combater graças à própria vida literária da sua casa, o Solar de Pascoaes, num confronto direto entre cultura familiar, cultura escolar e uma série de atributos do próprio génio artístico (destino, infância prodigiosa, talento).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Detalhes do artigo

Como Citar
Paz, A. L. F. . (2022). A autoformação do escritor fora e contra a escola portuguesa: Teixeira de Pascoaes e a sublimação do génio, do Livro de memórias (1928) a Uma fábula (1952) . Cadernos De História Da Educação, 21(Contínua), e072. https://doi.org/10.14393/che-v21-2022-72
Seção
Dossiê 1 - Contribuições da literatura para a História da Educação
Biografia do Autor

Ana Luísa Fernandes Paz, Universidade de Lisboa (Portugal)

http://orcid.org/0000-0003-4848-8183 
https://www.cienciavitae.pt/F112-D268-C2C3  
apaz@ie.ulisboa.pt  

Referências

BORGES, Luísa. O Lugar de Pascoaes. Epifanias da Saudade Revelada. Lisboa: Edições Caixotim, 2006.

BOURDIEU, Pierre. As regras da arte: Génese e estrutura do campo literário. Lisboa: Presença, 1996.

BOURDIEU, Pierre. Os três estados do capital. In: M.A. Nogueira e A. Catani (orgs.), Escritos de educação. Petrópolis: Vozes, 1999. p. 71-79.

BOURDIEU, Pierre. Razões Práticas: Sobre a Teoria da Ação. 9.ª ed. Campinas/SP: Papirus, 2008.

BOURDIEU, Pierre. Capital simbólico e classes sociais. Novos estudos. CEBRAP, São Paulo, n.96, p.105-115, Julho, 2013. DOI: https://doi.org/10.1590/S0101-33002013000200008

BOURDIEU, Pierre; DARBEL, Alain. O amor pela arte: Os museus de arte na Europa e o seu público. Porto Alegre: Zouk, 2007.

CANDEIAS, António (Coord.). Alfabetização e escola em Portugal nos séculos XIX e XX: Os censos e as estatísticas. Lisboa: Fundação Calouste Gulbenkian, 2007.

CARVALHO, Sofia; RITA, Annabela; FRANCO, José Eduardo. Pascoaes: As Biografias no Pensamento Português. Lisboa: Colibri, 2017.

CASIMIRO, Augusto de. Prefácio. In: J.T. de Vasconcelos, África vivida: Memórias de um caçador de elefantes. Porto: Fernando Machado, 1957, p. xi-xix.

DeNORA, Tia. Beethoven and the construction of genius: Musical politics in Vienna, 1792-1803. Berkeley/Los Angeles/Londres: Cambridge University Press, 1995. DOI: https://doi.org/10.1525/9780520920156

DeNORA, Tia. Music sociology: Getting the music into the action. British Journal of Music Education, vol.20, n.2, p.165-177, 2003. DOI: https://doi.org/10.1017/S0265051703005369

DELORY-MOMBERGER, C. Abordagens metodológicas na pesquisa biográfica. Revista Brasileira de Educação, v.17, n.51, set.-dez., p.523-536, 2012. DOI: https://doi.org/10.1590/S1413-24782012000300002

FRANCO, António Cândido. Uma bibliografia de Teixeira de Pascoaes. (Separata de A Literatura de Teixeira de Pascoaes). Lisboa: Imprensa Nacional-Casa da Moeda, 2000.

FRANCO, António Cândido. Prefácio: Os portões doirados da memória. In: PASCOAES, Teixeira de. Livro de Memórias. Lisboa: Assírio & Alvim, 2001, p. 9-31.

GIL, Augusto; VIEIRA, Afonso Lopes. Cantigas para o Fado e para as “fogueiras” de São João. Coimbra: S/n, 1899.

HEINICH, Nathalie. Du peintre a l'artiste: artisans et académiciens a l'age classique. Paris: Minuit, 1993.

HEINICH, Nathalie. A sociologia da arte. Bauru: EDUSC, 2008.

HOWE, Michael. Genius explained. Cambridge: Cambridge University Press, 1999.

LEJEUNE, Philippe. O pacto autobiográfico: De Rousseau à Internet. Belo Horizonte: Universidade Federal de Minas Gerais, 2008.

NÓVOA, António; FINGER, Matthias. O método (auto)biográfico e a formação. Lisboa: Ministério da Saúde, 1988.

Ó, Jorge Ramos. Fazer a mão: Por uma escrita inventiva na universidade. Lisboa: Edições do Saguão, 2019.

PAIS, Preciosa (Coord.). Escolaridade Obrigatória. Secretaria-Geral do Ministério da Educação, 2008. Disponível em: http://193.137.22.223/pt/patrimonio-educativo/museu-virtual/exposicoes/escolaridade-obrigatoria/. Acessado em: 13 out. 2020.

PALMA-FERREIRA, J. Subsídios para uma bibliografia do memorialismo português. Lisboa: Biblioteca Nacional, 1981.

PASCOAES, Teixeira de. Embriões. Porto: S/n, 1895.

PASCOAES, Teixeira de. Belo, 2 vols. Coimbra: S/n, 1896-7.

PASCOAES, Teixeira de. À minha alma. Coimbra: S/n, 1898a.

PASCOAES, Teixeira de. Sempre. Coimbra: França Amado, 1898b.

PASCOAES, Teixeira de. Terra proibida. Coimbra: S/n, 1899.

PASCOAES, Teixeira de. Sempre. 2.ª ed. Coimbra: França Amado, 1902.

PASCOAES, Teixeira de. Jesus e Pã. Porto: Figueirinhas, 1903.

PASCOAES, Teixeira de. Para a luz. Porto: Figueirinhas, 1904.

PASCOAES, Teixeira de. Senhora da noite. Porto: Magalhães e Moniz, 1909.

PASCOAES, Teixeira de. Maránus. Porto: Magalhães e Moniz, 1911.

PASCOAES, Teixeira de. O espírito lusitano e o saudosismo. Porto: Renascença Portuguesa, 1912.

PASCOAES, Teixeira de. O doido e a morte. Porto: Renascença Portuguesa, 1913.

PASCOAES, Teixeira de. O pobre tolo. Porto: Renascença Portuguesa, 1924.

PASCOAES, Teixeira de. Londres. Lisboa, Tipografia do Anuário Comercial, 1925.

PASCOAES, Teixeira de. O homem universal. Lisboa: Edições Europa, 1937.

PASCOAES, Teixeira de. Livro de memórias. Lisboa: Assírio & Alvim, 2001.

PASCOAES, Teixeira de. Uma fábula: O advogado e o poeta. Porto: Brasília Editora, 1978.

PASSEGGI, Maria da Conceição; SOUZA, Elizeu Clementino (Org.). (Auto)biografia: formação, territórios e saberes. Natal/São Paulo: EDUFRN/ Paulus, 2008.

PAZ, Ana Luísa. Ensino da música em Portugal (1868-1930): uma história de pedagogia e do imaginário musical. Tese de doutoramento em Educação, Instituto de Educação da Universidade de Lisboa, 2014. Disponível em: https://repositorio.ul.pt/handle/10451/18383. Acessado em: 2 mai. 2021.

PAZ, Ana Luísa. A genialidade em Teixeira de Pascoaes: Como se uma autobiografia do escritor. In: S. CARVALHO, A. RITA e J.E FRANCO (Orgs.), Teixeira de Pascoaes: As biografias do pensamento português. Lisboa: Edições Colibri, 2017, p. 143-156.

TOTA, Anna Lisa. A sociologia da arte: Do museu tradicional à arte multimédia. Lisboa: Editorial Estampa, 2000.

VAQUINHAS, Irene. Mulheres na universidade de Coimbra: o caso das primeiras estudantes caboverdianas. História: Revista da FLUP, Porto, IV Série, v.8, n.1, 2018, p.219-244. DOI: https://doi.org/10.21747/0871164X/hist8a12

VASCONCELOS, Maria da Glória. Olhando para trás vejo Pascoaes. Lisboa: Livraria Portugal, 1971.

VASCONCELOS, Maria José Teixeira de. Na sombra de Pascoaes: Fotobiografia. Lisboa: Vega, 1993.

VEYNE, Paul. Foucault: O pensamento, a pessoa. Lisboa: Grafia, 2008.

VERAS, Loyde Anne Carreiro Silva; ORLANDO, Evelyn Almeida. Os sentidos de uma vida: A construção de si e do grupo na materialidade de uma autobiografia. Cadernos de História da Educação, v.17, n.3, p.799-820, set.-dez., 2018. DOI: https://doi.org/10.14393/che-v17n3-2018-11