As letras e a nação: Olavo Bilac e suas crônicas sobre educação (1900-1906)

Conteúdo do artigo principal

Felipe Yera Barchi
https://orcid.org/0000-0002-0156-1876
Fabiana Lopes da Cunha
https://orcid.org/0000-0003-1005-3248

Resumo

Ofuscadas por sua poesia, as crônicas de Olavo Bilac são importantes documentos para análise dos debates políticos, sociais e educacionais na Primeira República. Ocupando espaço de prestígio nos jornais brasileiros da Belle Époque Bilac engajou-se em prol de uma agenda modernizante na qual a alfabetização massiva da população desempenhava tarefa primordial. O letramento era visto como a pedra de toque capaz de conduzir o Brasil à moderna civilização.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Detalhes do artigo

Como Citar
Barchi, F. Y. ., & Cunha, F. L. da . (2020). As letras e a nação: Olavo Bilac e suas crônicas sobre educação (1900-1906). Cadernos De História Da Educação, 20(Contínua), e008. https://doi.org/10.14393/che-v20-2021-8
Seção
Artigos
Biografia do Autor

Felipe Yera Barchi, Prefeitura Municipal de Paraguaçu Paulista (Brasil)

https://orcid.org/0000-0002-0156-1876
http://lattes.cnpq.br/9147137881055201
felipeyerabarchi@gmail.com

Fabiana Lopes da Cunha, Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (Brasil)

https://orcid.org/0000-0003-1005-3248
http://lattes.cnpq.br/5376659157733801
fabianalopesdacunha@gmail.com

Referências

ARROYO, Leonardo. Olavo Bilac. São Paulo: Edições melhoramentos, 1952.

BILAC, Olavo. Registro – crônicas da Belle Époque carioca. Org. Alvaro Santos Simões Jr. Campinas: Editora Unicamp, 2011.

BILAC, Olavo. Vossa insolência: crônicas. Org. Antônio Dimas. São Paulo: Companhia das Letras, 1996.

BILAC, Olavo & BOMFIM, Manoel. Através do Brasil. São Paulo: Companhia das Letras, 2000.

BOTREL, Jean-François. Impressos sem fronteiras no século XIX (França, Espanha, América Latina) in GUIMARÃES, Valéria (org). Transferências culturais – o exemplo da imprensa na França e no Brasil. Edusp/Mercado das letras: São Paulo/Campinas, 2012

BROCA, Brito. A vida literária no Brasil – 1900. José Olympio/ ABL: Rio de Janeiro, 2004.

HALLEWELL, Laurence. O Livro no Brasil – sua história. EDUSP: São Paulo, 2005.

HANSEN, Patrícia. Brasil, um país novo: literatura cívico-pedagógica e a construção de um ideal de infância brasileira na Primeira República. Tese de doutorado em História Social – FFLCH-USP: São Paulo, 2007.

HANSEN, Patrícia. Infância como projeto. Nacionalismo, sensibilidades e etapas da vida em Olavo Bilac. Anais do XXVI Simpósio Nacional de História – ANPUH: São Paulo, 2011.

HEIZER, Alda & VIDEIRA, Antonio (org). Ciência, civilização e república nos trópicos. Rio de Janeiro: Mauad X/ FAPERJ , 2010.

JORGE, Fernando. Vida e poesia de Olavo Bilac. 4ª edição. São Paulo: T.A Queiroz, 1991.

LEÃO, Mucio. João Ribeiro. Livraria São José: Rio de Janeiro, 1962

MACHADO NETO, Antônio Luís. Estrutura Social da República das Letras: sociologia da vida intelectual brasileira 1870-1930. EDUSP: São Paulo, 1973.

MICELI, Sérgio. Poder, Sexo e Letras na República Velha (estudo clínico dos anatolianos). Perspectiva: São Paulo, 1977.

MOLLIER, Jean-Yves. A leitura e seu público contemporâneo – Ensaios sobre História Cultural. Autêntica: Belo Horizonte, 2008.

NEEDEL, Jeffrey. Belle Époque Tropical. Cia das Letras: São Paulo, 1992.

RIO, João do. O Momento Literário. Versão Digital – Fundação Biblioteca Nacional: Rio de Janeiro, 1905.

SCHWARCZ, Lilia. (dir) História do Brasil Nação: 1808-2010 – Volume III “A Abertura para o Mundo 1889-1930”. Objetiva: Rio de Janeiro, 2012.

SEVCENKO, Nicolau. Literatura como Missão: tensões sociais e criação cultural na Primeira República. Ed Brasiliense: São Paulo, 1999.