Alfabetização de jovens e adultos no Brasil: uma face da História nas produções acadêmicas no final do Século XX

Conteúdo do artigo principal

Juliano Guerra Rocha
https://orcid.org/0000-0001-7101-0116
Ilsa do Carmo Vieira Goulart
https://orcid.org/0000-0002-9469-2962

Resumo

Tomando as produções acadêmicas como fonte histórica, esse estudo tem por objetivo analisar e compreender a história da alfabetização de jovens e adultos no Brasil a partir dos discursos acadêmicos produzidos no período de 1978 a 2000. A demarcação temporal inicial, 1978, se justifica por ter ocorrido nesse ano a defesa da primeira pesquisa de Dissertação de Mestrado identificada sobre alfabetização de adultos vinculada a um programa de pós-graduação brasileiro, e a final, o ano de 2000, para situarmos este artigo no âmbito do século XX. Desse modo, apresentamos um panorama de como as pesquisas brasileiras abordaram o tema alfabetização de jovens e adultos antes e depois da promulgação da Lei de Diretrizes e Bases da Educação Nacional n.º 9394, de 1996, momento em que, no Brasil, a Educação de Jovens e Adultos foi reconhecida como modalidade de ensino.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Detalhes do artigo

Como Citar
Rocha, J. G. ., & Goulart, I. do C. V. . (2020). Alfabetização de jovens e adultos no Brasil: uma face da História nas produções acadêmicas no final do Século XX. Cadernos De História Da Educação, 19(1), 7–23. https://doi.org/10.14393/che-v19n1-2020-3
Seção
Dossiê: História e memória da EJA nas universidades brasileiras e portuguesas
Biografia do Autor

Juliano Guerra Rocha, Secretaria do Estado de Educação de Goiás (Brasil)

https://orcid.org/0000-0001-7101-0116
http://lattes.cnpq.br/1944535179478135
professorjulianoguerra@gmail.com

Ilsa do Carmo Vieira Goulart, Universidade Federal de Lavras (Brasil)

https://orcid.org/0000-0002-9469-2962
http://lattes.cnpq.br/2333309094936325
ilsa.goulart@ufla.br

Referências

BRASIL. Decreto nº 53.465, de 21 de janeiro de 1964. Institui o Programa Nacional de Alfabetização do Ministério da Educação e Cultura e dá outras providências. Disponível: . Acesso em: 13 jan. 2019.

BRASIL. FUNDO NACIONAL DE DESENVOLVIMENTO DA EDUCAÇÃO. Resolução n.º 51 de 16 de setembro de 2009. Dispõe sobre o programa do Livro Didático para Educação de Jovens e Adultos (PNLD EJA). Disponível em: . Acesso em: 10 jan. 2019.

BRASIL. Lei Imperial de n.º 40, de 3 de outubro de 1834. Dispõe sobre o poder do presidente de província. Coleção de Leis Império do Brasil do ano de 1834. Rio de Janeiro: Typographia Nacional, 1866.

BRASIL. Recenseamento do Brazil em 1872. Disponível em: . Acesso em: 10 jan. 2019.

BRASIL. Lei n.º 5.692, de 11 de agosto de 1971. Fixa as Diretrizes e Bases para o Ensino de 1º e 2º graus, e dá outras providências. Disponível em: . Acesso em: 11 jan. 2019.

BRASIL. Lei nº. 9394 de 20 dezembro de 1996. Estabelece as Diretrizes e Bases da Educação Nacional. Diário Oficial da União, Brasília, p. 027833, col. 1, 23 dez. 1996.

BRASIL. Ministério da Educação. Diretrizes curriculares nacionais para a educação de jovens e adultos. Brasília: MEC, 2000.

CERTEAU, Michel de. A escrita da História. Tradução de Maria de Lourdes Menezes. 2. ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2010.

DI PIERRO, Maria Clara. Um balanço da evolução recente da educação de jovens e adultos no Brasil. Alfabetização & Cidadania, São Paulo, v. 17, p.11-23, 2004.

DI PIERRO, Maria Clara. Balanço e perspectivas da pesquisa sobre formação de educadores de jovens e adultos. In.: OLIVEIRA, E. F. et al (Orgs.). Anais do 3º Seminário Nacional de Formação de Educadores. Porto Alegre: Deriva, 2011.

DI PIERRO, Maria Clara; JOIA, Orlando; RIBEIRO, Vera Masagão. Visões da educação de jovens e adultos no Brasil. Caderno Cedes, Campinas, SP, n. 55, p. 58-77. 2001.
https://doi.org/10.1590/S0101-32622001000300005

FARIA FILHO, Luciano Mendes de; VIDAL, Diana Gonçalves. Os tempos e os espaços escolares no processo de institucionalização da escola primária no Brasil. Revista Brasileira de Educação, n.º 4, p. 19-34, Mai./Jun./Ago. 2000.

FERRARO, Alceu Ravanello. História quantitativa da alfabetização no Brasil. In: RIBEIRO, Vera Masagão (Org.). Letramento no Brasil. São Paulo: Global, 2003.
FREIRE, Paulo. Ação cultural para a liberdade. 5. Ed. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1981.

FRIEDRICH, Márcia; BENITE, Anna M. Canavarro; BENITE, Claudio R. Machado; PEREIRA; Viviane Soares. Trajetória da escolarização de jovens e adultos no Brasil: de plataformas de governo a propostas pedagógicas esvaziadas. Ensaio: Avaliação Política Pública Educacional, Rio de Janeiro, v. 18, n. 67, p. 389-410, abr./jun. 2010.
https://doi.org/10.1590/S0104-40362010000200011

GALVÃO, Ana Maria de Oliveira; SOARES, Leôncio. História da alfabetização de adultos no Brasil. In: ALBUQUERQUE, Eliana Borges Correia de; LEAL, Telma Ferraz (Orgs.). A alfabetização de jovens e adultos em uma perspectiva de letramento. Belo Horizonte: Autêntica, 2004.

GATTI, Bernadete Angelina; BARRETO, Elba Siqueira de Sá (Coords.). Professores do Brasil: impasses e desafios. Brasília: UNESCO, 2009.

GONDRA, José Gonçalves; SCHUELER, Alessandra. Educação, poder e sociedade no Império brasileiro. São Paulo: Cortez, 2008.

HADDAD, Sérgio. Ensino Supletivo no Brasil: o estado da arte. Brasília: REDUC/INEP, 1987.

HADDAD, Sérgio. Tendências atuais na educação de jovens e adultos. Revista Em Aberto, Brasília, out./dez. 1992, vol. 11, nº 4, p. 3-12.

HADDAD, Sérgio. (Org.). O estado da arte das pesquisas em educação de jovens e adultos no Brasil. A produção discente da pós-graduação em educação no período 1986 – 1998. São Paulo: Associação Educativa, 2000a.

HADDAD, Sérgio; DI PIERRO, M. C. Escolarização de jovens e adultos. Revista Brasileira de Educação, São Paulo, n. 14, p. 108-130, 2000b.

IRELAND, Timothy.; MACHADO, Maria Margarida; PAIVA, Jane (Orgs.). Educação de jovens e adultos: uma memória contemporânea (1996-2004). Brasília, DF: UNESCO/MEC, 2004.

MACHADO, Maria Margarida (Org.). Educação de jovens e adultos. Revista Em Aberto, Brasília, v. 22, n. 82, p. 1-147, nov. 2009.

MACIEL, Francisca Izabel Pereira. Alfabetização no Brasil: pesquisas, dados e análise. In: MORTATTI, Maria do Rosário Longo; FRADE, Isabel Cristina Alves da Silva (Orgs.). Alfabetização e seus sentidos: o que sabemos, fazemos e queremos? Marília: Oficina Universitária; São Paulo: Editora UNESP, 2014.

MARCILIO, Maria Luiza. História da alfabetização no Brasil. São Paulo: EdUSP, 2016.

MORTATTI, Maria do Rosário Longo. Educação e letramento. São Paulo: UNESP, 2004.

MORTATTI, Maria do Rosário Longo; OLIVEIRA, Fernando Rodrigues de; PASQUIM, Franciele Ruiz. 50 anos de produção acadêmica brasileira sobre alfabetização: avanços, contradições e desafios. Interfaces da Educação, Paranaíba, v. 5, n.º 13, p. 6-31, 2014.

PAIVA, Vanilda Pereira. Educação popular e educação de adultos. São Paulo: Loyola 1973.

RIBEIRO, Vera Maria Masagão (Org.). Educação para jovens e adultos: ensino fundamental: proposta curricular 1º segmento. São Paulo: Ação Educativa; Brasília: MEC, 2001.

SILVA, Simone Bueno Borges da. Leitura, Literatura e Alfabetização de Adultos. 1999. 189 p. Dissertação (Mestrado em Linguística Aplicada) – Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 1999.

SOARES, Leôncio; GALVÃO, Ana Maria de Oliveira. Uma história da alfabetização de adultos no Brasil. In: STEPHANOU, Maria; BASTOS, Maria Helena Camara (Orgs.). Histórias e Memórias da Educação no Brasil – Século XX. Vol. 3. 3. ed. Petrópolis, RJ: Vozes, 2009.

SOARES, Magda. Alfabetização no Brasil: o estado do conhecimento. Brasília, DF: INEP; Santiago: REDUC, 1989.

SOARES, Magda. Letramento: um tema em três gêneros. Belo Horizonte: Autêntica, 1998.

SOARES, Magda. Alfabetização: a questão dos métodos. São Paulo: Contexto, 2016.

SOARES, Magda; MACIEL, Francisca Izabel Pereira. Alfabetização no Brasil: o estado do conhecimento. Brasília, DF: MEC/INEP/COMPED, 2000.

TFOUNI, Leda Maria V. Adultos não-alfabetizados: o avesso do avesso. 1986. 240 f. Tese (Doutorado em Linguística) – Universidade Estadual de Campinas, Campinas, 1986.

TFOUNI, Leda Maria V. Adultos não alfabetizados: o avesso do avesso. Campinas: Pontes, 1988.