Avaliação educacional no Brasil: da transferência cultural à avaliação emancipatória

Autores

  • Adolfo Ignacio Calderón Pontifícia Universidade Católica de Campinas
  • Regilson Maciel Borges Universidade Federal de São Carlos

Resumo

Neste artigo discute-se historicamente a trajetória da avaliação educacional no cenário acadêmico brasileiro, abordando a influência da literatura norte-americana sobre a produção científica nacional, o rompimento com esta influência, bem como os esforços para se construir uma teoria e uma prática de avaliação aplicada à realidade brasileira. Defende-se a hipótese de que a avaliação educacional no Brasil ainda é uma área de conhecimento que se encontra em processo de constituição e fortalecimento, as duas últimas décadas permitiram superar a chamada "transferência cultural" no campo da produção científica, possibilitando a constituição e hegemonia, no âmbito da comunidade científica brasileira, de uma abordagem construída por pesquisadores brasileiros, denominada avaliação emancipatória.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Adolfo Ignacio Calderón, Pontifícia Universidade Católica de Campinas

Doutor em Ciências Sociais pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo com Pós-doutorado em Ciências da Educação na Universidade de Coimbra, docente e pesquisador do Programa de Mestrado em Educação da Pontifícia Universidade Católica de Campinas.

Regilson Maciel Borges, Universidade Federal de São Carlos

Doutorando em Educação na Universidade Federal de São Carlos (UFSCar), com financiamento do CNPq. Mestre em Educação pela Pontifícia Universidade Católica de Campinas (PUC-Campinas), Bacharel em Filosofia também pela PUC-Campinas.

Downloads

Publicado

2013-12-29