Abundância de Dodonaea viscosa (L.) Jacq. (Sapindaceae) em trechos de formação arbustiva de restinga com diferentes níveis de perturbação no litoral sul do Espírito Santo

Autores

  • Felipe Zamborlini Saiter Instituto Federal do Espírito Santo, Campus Santa Teresa
  • André Luiz de Oliveira Monteiro Faculdade Católica Salesiana do Espírito Santo
  • Maria Otávia Crepaldi Instituto Estadual de Meio Ambiente e Recursos Hídricos

Resumo

O objetivo do estudo foi testar a preferência de Dodonaea viscosa por áreas perturbadas de restinga no litoral sul do Espírito Santo e se maiores níveis de perturbação levam ao aumento de sua abundância. Populações dessa espécie foram analisadas em três trechos de formação arbustiva com diferentes históricos de perturbação antrópica no Parque Estadual Paulo César Vinha. Em cada trecho foram instalados quatro transectos de 10 x 100 m subdivididos em 10 parcelas quadradas contíguas de 100 m². Nessas parcelas foram quantificados os indivíduos de D. viscosa com altura ≥ 20 cm. A abundância foi significativamente maior no trecho com histórico de severas perturbações e em parcelas mais próximas da borda do Parque, indicando a preferência de D. viscosa por áreas perturbadas e a relação positiva entre abundância e nível de distúrbio.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Felipe Zamborlini Saiter, Instituto Federal do Espírito Santo, Campus Santa Teresa

Possui graduação em Ciências Biológicas pela Universidade Federal do Espírito Santo (2004) e mestrado em Ecologia pela Universidade Federal do Rio de Janeiro (2007). Atualmente é doutorando em Biologia Vegetal (PPGBV-UFMG) e ocupa o cargo de Professor de Ensino Básico, Técnico e Tecnológico do Instituto Federal de Educação, Ciência e Tecnologia do Espírito Santo - Campus Santa Teresa, lecionando disciplinas de botânica e ecologia para cursos de graduação em Agronomia e Ciências Biológicas. Tem experiência em botânica e ecologia vegetal, dedicando-se aos seguintes temas: florística e fitossociologia, dinâmica florestal e fitogeografia.

Downloads

Publicado

2012-12-30