Vascularização da bolsa cloacal em Gallus gallus domesticus (Linhagem Master Gris Cou Plumé)

Authors

  • Matheus Camargos de Britto Rosa Universidade Federal de Lavras
  • Gregório Corrêa Guimarães Universidade Federal de Lavras
  • Thiago Pasqua Narciso Universidade Federal de Lavras
  • Patrícia Miranda Bastos Universidade de Brasília
  • Lilian Gonçalves do Nascimento Universidade de Brasília
  • Marcelo Ismar Silva Santana Universidade Brasília
  • Eduardo Mauricio Mendes de Lima Universidade de Brasília

Abstract

Estudou-se a vascularização da bolsa cloacal em aves da linhagem Master Gris Cou Plumé, quanto a sua origem, número e distribuição dos vasos. Procedeu-se a dissecação dos vasos por meio de duas incisões paramedianas na base do pigóstilo, em 20 exemplares de seis semanas de idade após fixação em solução aquosa de formol a 10%. Anteriormente à fixação, a artéria isquiádica direita foi canulada para perfusão do sistema arterial com solução aquosa a 50% de Neoprene Látex "450", corado com pigmento vermelho. A bolsa cloacal foi irrigada pelas artérias: bursocloacal direita, presente em 19 exemplares (95%) apresentando de um a cinco ramos arteriais; bursocloacal esquerda, presente em todos os casos (100%), apresentando de um a cinco ramos arteriais; cloacal direita, observada em 13 aves (65%), exibindo de um a quatro ramos arteriais; cloacal esquerda, presente em 13 aves (65%), emitindo de dois a três ramos arteriais; e ilíacas internas direita e esquerda, observadas uma única vez (5%), que enviaram dois ramos arteriais. Quanto à distribuição, pode-se afirmar que os quadrantes caudais da bolsa cloacal, de ambos antímeros, foram os que mais receberam ramos arteriais, sendo que o esquerdo recebeu ramos da A. bursocloacal, A. cloacal e A. ilíaca interna em 19 casos (95%), 13 (65%) e um (5%), respectivamente. Os quadrantes craniais direito e esquerdo foram irrigados por ramos da A. bursocloacal em cinco (25%) e quatro casos (20%), respectivamente. Foram observadas grandes variações no aporte sanguíneo da bolsa cloacal da linhagem estudada em relação às demais da espécie Gallus gallus domesticus, concluindo-se que estas diferenças podem estar associadas à maior ou menor funcionalidade do órgão, ou mesmo das características morfofuncionais da linhagem empregada. Estatisticamente não foram observadas diferenças em relação às artérias responsáveis pelo suprimento sanguíneo, quando considerado o antímero e o número de ramos arteriais enviados à bolsa cloacal.

Downloads

Download data is not yet available.

Published

2014-02-20

How to Cite

ROSA, M.C. de B., GUIMARÃES, G.C., NARCISO, T.P., BASTOS, P.M., NASCIMENTO, L.G. do, SANTANA, M.I.S. and LIMA, E.M.M. de, 2014. Vascularização da bolsa cloacal em Gallus gallus domesticus (Linhagem Master Gris Cou Plumé) . Bioscience Journal [online], vol. 30, no. 2, pp. 484–490. [Accessed28 November 2022]. Available from: https://seer.ufu.br/index.php/biosciencejournal/article/view/15032.

Issue

Section

Agricultural Sciences