Comparação florística, estrutural e ecológica da vegetação arbórea das fitofisionomias de um remanescente urbano de cerrado

Authors

  • Jamir Afonso do Prado Júnior Universidade Federal de Uberlândia
  • Sérgio de Faria Lopes Universidade Federal de Uberlândia
  • Vagner Santiago do Vale Universidade Federal de Uberlândia
  • Olavo Custódio Dias Neto Fundação Carmelitana Mário Palmério
  • Ivan Schiavini Universidade Federal de Uberlândia

Abstract

O presente trabalho objetivou determinar a similaridade florística, estrutural e ecológica entre as fitofisionomias de um remanescente de Cerrado no município de Monte Carmelo, MG. A partir do levantamento fitossociológico avaliou-se os padrões ecológicos relacionados às espécies quanto às guildas de dispersão. A similaridade florística entre as fitofisionomias foi analizada utilizando dados quantitativos e qualitativos (presença/ausência) através do coeficiente de similaridade de Jaccard e o índice de Morisita-Horn. O remanescente urbano abrange quatro fisionomias vegetais, classificadas em floresta estacional semidecidual, cerradão, cerrado sentido restrito e floresta de galeria. Foram amostradas 153 espécies, distribuídas em 49 famílias. A floresta semidecidual abrange a maior porção do parque e apresentou a maior diversidade de espécies. A floresta de galeria apresentou a menor diversidade, tendo como principais representantes espécies adaptadas a condições de solo hidromórficas. O predomínio de espécies zoocóricas nas quatro fisionomias confirma a importância dos agentes biológicos no fluxo gênico destas formações. A maior porcentagem de espécies anemocóricas foi encontrada no cerrado sentido restrito e cerradão. A similaridade florística entre as fisionomias presentes no remanescente urbano é baixa, demonstrando que pequenas variações ambientais refletem grandes variações florísticas. Cada fisionomia apresenta suas peculiaridades, não apenas em relação às condições físicas, mas também em relação aos processos ecológicos fundamentais, como diversidade biológica e interação com a fauna dispersora, o que pode explicar a grande diversidade beta encontrada no bioma Cerrado.

Downloads

Download data is not yet available.

Published

2012-06-29

How to Cite

PRADO JÚNIOR, J.A. do, LOPES, S. de F., VALE, V.S. do, DIAS NETO, O.C. and SCHIAVINI, I., 2012. Comparação florística, estrutural e ecológica da vegetação arbórea das fitofisionomias de um remanescente urbano de cerrado . Bioscience Journal [online], vol. 28, no. 3, pp. 456–471. [Accessed4 December 2022]. Available from: https://seer.ufu.br/index.php/biosciencejournal/article/view/13465.

Issue

Section

Biological Sciences