Resistência do solo à penetração e ao cisalhamento em diversos usos do solo em áreas de preservação permanente

Authors

  • Piero Iori UFLA
  • Moacir de Souza Dias Junior UFLA
  • Reginaldo Barboza da Silva UNESP

Keywords:

Compactação. Erosão, Modelagem, Qualidade do solo

Abstract

A resistência do solo à penetração e ao cisalhamento pode ser utilizada como indicadores de compactação do solo e até indicar a suscetibilidade de um solo à erosão. O objetivo deste trabalho foi quantificar e comparar o impacto proporcionado por diferentes usos do solo em um Cambissolo Háplico em áreas de preservação permanente, a partir da resistência do solo à penetração e ao cisalhamento. A área experimental foi instalada em uma área de preservação permanente, na sub-bacia rio Ribeira de Iguape - SP, com diferentes usos do solo: cultivo de banana - CBAN, pastagem degradada - PDEG, sistema silvipastoril - MPIS e mata nativa - MNAT. O ensaio de resistência do solo à penetração foi realizado com um penetrômetro digital de esforço manual, até a profundidade de 40 cm. A resistência do solo ao cisalhamento foi determinada pelo ensaio de palheta (Vane Test) na profundidade entre 0 e 5 cm. A pastagem degradada foi semelhante à mata nativa, com menor resistência do solo à penetração. O cultivo de banana e o sistema silvipastoril foram os usos do solo que apresentaram maior resistência do solo à penetração. O solo sob mata nativa apresentou menor resistência ao cisalhamento. O cultivo de banana, a pastagem degradada e o sistema silvipastoril foram os usos do solo que apresentaram maior resistência do solo ao cisalhamento, indicando que o uso destes solos em áreas de preservação permanente está promovendo a compactação dos mesmos.

Downloads

Download data is not yet available.

Author Biographies

Piero Iori, UFLA

Atualmente, cursa Doutorado pelo Programa de Pós-Graduação em Ciência do Solo da Universidade Federal de Lavras, na área de Física e Mecânica do solo, trabalhando com o efeito da declividade na qualidade estrutural de um Latossolo Vermelho cultivado com cafeeiros em Minas Gerais, bolsista CAPES. Mestre em Ciência do Solo pelo Programa de Pós-Graduação em Ciência do Solo da Universidade Federal de Lavras, trabalhando com o impacto do uso do solo em área de proteção permanente da Sub-bacia Rio Ribeira de Iguape-SP, bolsista CNPq. Fez Agronomia pela Universidade Estadual Paulista - UNESP, foi bolsista de Iniciação Científica da Fundação de Estudos Agrários Luiz de Queiroz (FEALQ), trabalhando com a influência de atributos físicos, mecânicos e químicos dos solos na redução de produtividade e qualidade do chá no Vale do Ribeira-SP. Tem experiência na área de Solos, com ênfase nos temas: Física, Mecânica e Manejo e Conservação do solo.

Moacir de Souza Dias Junior, UFLA

Doutorado em Crop And Soil Science. Michigan State University, M.S.U., Estados Unidos. Mestrado em Engenharia Civil. Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro. Especialização em College on Soil Physics. Graduação em Engenharia Agrícola. Universidade Federal de Lavras, UFLA, Brasil.

Reginaldo Barboza da Silva, UNESP

ós-Doutorado. Universidade de Coruña. Pós-Doutorado. Universidade Politécnica de Madrid. Pós-Doutorado. Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho, UNESP, Brasil. Doutorado em Ciência do Solo. Universidade Federal de Lavras, UFLA, Brasil. Mestrado em Ciência do Solo. Universidade Federal de Lavras, UFLA, Brasil. Graduação em Agronomia. Universidade Federal Rural do Semi-Árido, UFERSA, Brasil.

Published

2012-02-02

How to Cite

IORI, P., DIAS JUNIOR, M. de S. and SILVA, R.B. da, 2012. Resistência do solo à penetração e ao cisalhamento em diversos usos do solo em áreas de preservação permanente . Bioscience Journal [online], vol. 28, no. 1. [Accessed23 May 2022]. Available from: https://seer.ufu.br/index.php/biosciencejournal/article/view/13196.

Issue

Section

Supplement 1 - XXXIII Congresso Brasileiro de Ciência do Solo