No submundo do terror e da conspiração no Telegram

a construção estilística do discurso de membros-integrantes da organização Dogolachan

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/HTP-v5n1-2023-68020

Palavras-chave:

Teoria Dialógica do Discurso, Estilo Discursivo, Telegram, Organização Dogolachan, Massacres escolares

Resumo

No cenário nacional, tem-se muito discutido sobre a organização neonazista “Dogolachan” que, como se noticia, está vinculada a três massacres escolares, além da morte de alvos humanos específicos. A esse respeito, o objetivo é analisar, dialogicamente, a construção estilística de enunciados recortados do grupo da organização “Dogolachan” no Telegram, com a intenção de verificar as posições ideológicas expressas. A fundamentação teórica tem como aporte as obras de Volóchinov (2018, 2019a, 2019b, 2019c), de modo a subsidiar reflexões sobre estilo discursivo. Na tentativa de robustecer isso, põe-se em interlocução Bakhtin (2011a, 2011b, 2015, 2018a, 2018b) e Medviédev (2016). No que engloba à metodologia, escolhem-se estes procedimentos: 1) identificação e seleção da organização; 2) observação e registro das interações discursivas; 3) esboço de questões de pesquisa; 4) análise dialógica dos enunciados; e 5) escrita e apresentação dos resultados. São mobilizados 9 enunciados a partir destes critérios: a) publicado no canal oficial da organização; b) produzido entre os anos de 2021 e 2022; c) expresso por diferentes integrantes-locutores. Nesse contexto, os resultados permitem compreender que os membros-locutores da organização “Dogolachan” inferiorizam o peso sócio-hierárquico de seus alvos humanos ao desumanizá-los por meio da misoginia, do racismo e do capacitismo recreativos. É de se espantar que, além disso, os “dogoleiros” possuam como fito o assassinato de professores e funcionários de escolas, políticos e Ministros do STF, já que o terror social é uma nova solução final.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcos Alexandre Fernandes Rodrigues, Universidade Federal do Rio Grande - FURG

Licenciado em Letras (Habilitação em Língua Portuguesa, Língua Francesa e suas Literaturas) com bolsas de estudos CAPES e FAPERGS e Mestrando em Letras na área de concentração em Estudos da Linguagem com bolsa de estudos CAPES pela Universidade Federal do Rio Grande - FURG. É pesquisador colaborador no Grupo de Pesquisa "Linguagem em Atividades no Contexto Escolar" da Pontifícia Universidade Católica de São Paulo - PUCSP; no Grupo de Estudos "Pensar os Extremos: Rede Internacional de Estudos sobre Nazismo, Memória e Guerra", da Universidade Federal de Minas Gerais - UFMG; no Projeto de Pesquisa "Relações entre Ética, Discurso e Mídias: Pesquisas sob a Perspectiva Dialógica" da FURG. Em seus artigos científicos, capítulos de livro, trabalhos completos e comunicações em Congressos Nacionais e Internacionais, promove discussões atinentes a práticas de campo na Web e análise dialógica do discurso de organizações neonazifascistas de origem brasileira, estadunidense, inglesa, polonesa, húngara e sul-africana.

Referências

ARONOVICH, Dolores. O assassinato de Sol não é caso isolado. Carta Capital, 25 fev. 2021. Disponível em: https://www.cartacapital.com.br/sociedade/lola-aronovich-o-assassinato-de-sol-nao-e-caso-isolado/. Acesso em: 22 abr. 2022.

BAKHTIN, Mikhail. Os gêneros do discurso. In: Estética da criação verbal. Introdução e tradução de Paulo Bezerra. 6 ed. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2011a, p. 261-306.

BAKHTIN, Mikhail. Metodologia das ciências humanas. In: Estética da criação verbal. Introdução e tradução de Paulo Bezerra. 6 ed. São Paulo: WMF Martins Fontes, 2011b, p. 393-410.

BAKHTIN, Mikhail. Teoria do romance I: a estilística. Tradução, prefácio, notas e glossário de Paulo Bezerra. São Paulo: Editora 34, 2015.

BAKHTIN, Mikhail. Teoria do romance II: as formas o tempo e do cronotopo. Tradução, prefácio e notas de Paulo Bezerra. 1. São Paulo: Editora 34, 2018a.

BAKHTIN, Mikhail. Problemas da poética de Dostoiévski. Tradução, notas e prefácio de Paulo Bezerra. 5 ed. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2018b.

BARROS, Diana Luz Pessoa de. O discurso intolerante na internet: enunciação e interação. In: Congresso Internacional Asociación de Linguistica y Filología de América Latina, João Pessoa. Anais Eletrônicos, 2014. Disponível em: https://www.mundoalfal.org/CDAnaisXVII/trabalhos/R0716-1.pdf. Acesso em: 19 jan. 2023.

BRASIL. Secretaria Especial dos Direitos Humanos da Presidência da República. Programa Nacional de Direitos Humanos (PNDH-3). Brasília: SEDH/PR, 2009.

BORGES, Caroline; PACHECO, John. Quatro crianças são mortas em ataque a creche em Blumenau; homem foi preso. G1 SC, 5 mar. 2023. Disponível em: https://g1.globo.com/sc/santa-catarina/noticia/2023/04/05/ataque-creche-blumenau.ghtml. Acesso em: 24 mai. 2023.

CASTRO, Gilberto de. O marxismo e a ideologia em Bakhtin. In: PAULA, L.; STAFUZZA, G. (org.). Círculo de Bakhtin: teoria inclassificável. Campinas, SP: Mercado de Letras, 2010, p. 175-202.

COELHO, Leonardo; Cruz Maria Tereza. Ataque a tiros em Suzano (SP) é comemorado em fórum racista e misógino na internet. Ponte Jornalismo, 13 mar. 2019. Disponível em: https://ponte.org/ataque-a-tiros-em-suzano-sp-e-comemorado-em-forum-racista-e-misogino-na-internet/. Acesso em: 18 jan. 2023.

LIMA, Caique. Exclusivo – Fórum da deep web reivindica massacre em creche de SC e ameaça: “Não foi o último atentado”. Diário do Centro do Mundo, 6 mai. 2021. Disponível em: https://www.diariodocentrodomundo.com.br/exclusivo-forum-da-deep-web-reivindica-massacre-em-creche-de-sc-e-ameaca-nao-foi-o-ultimo-atentado/. Acesso em: 18 jan. 2023.

MEDVIÉDEV, Pável. O método formal nos estudos literários: introdução crítica a uma poética sociológica. Trad. Sheila Grillo e Ekaterina Vólkova Américo. São Paulo: Contexto, 2016.

MOREIRA, Adilson. Racismo recreativo. São Paulo: Sueli Carneiro; Editora Jandaíra, 2020.

RODRIGUES, Marcos Alexandre Fernandes. O discurso polêmico e grotesco da Ku Klux Klan nestes últimos tempos. In: Rodas de Conversa Bakhtiniana, 2021, Belém. O grotesco de nossos tempos: vozes, ambientes, horizontes. São Carlos: Pedro & João Editores, 2021a. p. 1066-1072.

RODRIGUES, Marcos Alexandre Fernandes. O racismo e o lucro no discurso midiático: uma investigação sobre o enunciado 'Arbeit Macht Frei' em camisas de lojas virtuais. In: III Encontro Regional de Linguística e Ensino de Língua Portuguesa, 2021, Arcoverde. Apenas três... Discussões temáticas em língua, literatura e ensino. Arcoverde: Kandarus, 2021b. p. 1131-1146.

RODRIGUES, Marcos Alexandre Fernandes. Em nome da raça, do orgulho e do povo branco: polêmicas veladas na construção do discurso da organização criptonazista White Lives Matter. In: MACHADO, G. E.; COSTA, S. C.; FOLMER, I. (org.). Debates contemporâneos: perspectivas e reflexões atuais. Santa Maria: Arco Editores, 2022a, v. 2, p. 408-426. DOI: https://doi.org/10.48209/978-65-5417-DEB-W

RODRIGUES, Marcos Alexandre Fernandes. Discurso e arianismo: tensões raciais na propaganda da organização supremacista Nação Ariana. In: MACHADO, G. E.; COSTA, S. C.; FOLMER, I. (org.). Debates contemporâneos: perspectivas e reflexões atuais. 1. ed. Santa Maria: Arco Editores, 2022b, v. 2, p. 296-309. DOI: https://doi.org/10.48209/978-65-5417-DEB-H

RODRIGUES, Marcos Alexandre Fernandes. Racismo, segregação e morte: análise dialógica do discurso das organizações Ku Klux Klan e White Lives Matter em mídias digitais. 2023. Dissertação (Mestrado em Letras) - Programa de Pós-Graduação em Letras, Universidade Federal do Rio Grande, Rio Grande, 2023. Disponível em: https://sistemas.furg.br/sistemas/sab/arquivos/bdtd/3d820364b0f22760876025fab7fa0cae.pdf. Acesso em: 6 jun. 2023.

RODRIGUES, Marcos Alexandre Fernandes; ROSA, Kelli Machado. Análise do discurso do Ex-secretário Especial da Cultura: vozes (neo)nazistas e(m) diálogo tropicalizado. Afluente: Revista de Letras e Linguística, v. 6, p. 124-145, 2021a. Disponível em: https://periodicoseletronicos.ufma.br/index.php/afluente/article/view/16427. Acesso em: 24 mai. 2023.

RODRIGUES, Marcos Alexandre Fernandes; ROSA, Kelli Machado. Signos de ódio, terror e crueldade: o horizonte ideológico de uma organização (neo)cristonazifascista. Letras de Hoje, v. 56, p. 610-623, 2021b. Disponível em: https://revistaseletronicas.pucrs.br/ojs/index.php/fale/article/view/40696. Acesso em: 24 mai. 2023. DOI: https://doi.org/10.15448/1984-7726.2021.3.40696

RODRIGUES, Marcos Alexandre Fernandes; SARATT, Luciana. A nação, o Trump e o povo: a trindade do populismo popular-nacionalista neofascista da organização QAnon. In: CANCELIER, J. W.; BELING, H. M.; KAUFMANN, M. P. (org.). Debates e discussões: ampliando olhares sobre a pesquisa. Santa Maria: Arco Editores, 2021, v. 1, p. 106-119.

VOLÓCHINOV, Valentin. Marxismo e filosofia da linguagem: problemas fundamentais do método sociológico na ciência da linguagem. Tradução, notas e glossário de Sheila Grillo e Ekaterina Vólkova Américo; ensaio introdutório de Sheila Grillo. 2 ed. São Paulo: Editora 34, 2018.

VOLÓCHINOV, Valentin. Estilística do discurso literário I: o que é linguagem/língua? (1930). In: Palavra na vida e a palavra na poesia: ensaios, artigos, resenhas e poemas. Organização, tradução, ensaio introdutório e notas de Sheila Grillo e Ekaterina Vólkova Américo. São Paulo: Editora 34, 2019a, p. 234-265.

VOLÓCHINOV, Valentin. Estilística do discurso literário II: a construção do enunciado (1930). In: Palavra na vida e a palavra na poesia: ensaios, artigos, resenhas e poemas. Organização, tradução, ensaio introdutório e notas de Sheila Grillo e Ekaterina Vólkova Américo. São Paulo: Editora 34, 2019b, p. 266-305.

VOLÓCHINOV, Valentin. Estilística do discurso literário III: a palavra e sua função social (1930). In: Palavra na vida e a palavra na poesia: ensaios, artigos, resenhas e poemas. Organização, tradução, ensaio introdutório e notas de Sheila Grillo e Ekaterina Vólkova Américo. São Paulo: Editora 34, 2019c, p. 306-336.

WORDCLOUDS. Disponível em: https://www.wordclouds.com/. Acesso em: 18 jan. 2023.

Downloads

Publicado

2023-06-30

Como Citar

FERNANDES RODRIGUES, M. A. No submundo do terror e da conspiração no Telegram: a construção estilística do discurso de membros-integrantes da organização Dogolachan. Revista Heterotópica, [S. l.], v. 5, n. 1, p. 199–229, 2023. DOI: 10.14393/HTP-v5n1-2023-68020. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/RevistaHeterotopica/article/view/68020. Acesso em: 22 jul. 2024.