Escrita coletiva das utopias em tempos de crise

um estudo da produção discursiva sobre o pós-pandemia de COVID-19 no Twitter

Autores

  • Daniel Rossmann Jacobsen Universidade Federal do Espírito Santo – UFES
  • Ruth de Cássia dos Reis Universidade Federal do Espírito Santo – UFES https://orcid.org/0000-0003-3571-3580

DOI:

https://doi.org/10.14393/HTP-v4nEspecial-2022-67203

Palavras-chave:

Twitter, Utopia, COVID-19, Análise do discurso

Resumo

Com o objetivo de mapear os principais discursos sobre o cenário pós-COVID-19 construídos pela comunidade de usuários da rede social Twitter, realizamos coleta, processamento e visualização de dados mediadas por computação, aferição de discursos relevantes do corpus e posterior análise do discurso. Encontramos discursos variados, tanto utópicos quanto distópicos, e ainda neutros, e concluímos a multiplicidade de narrativas como característica básica da escrita coletiva em tempos de crise.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Daniel Rossmann Jacobsen, Universidade Federal do Espírito Santo – UFES

Mestrando em Comunicação e Territorialidades na Universidade Federal do Espírito Santo (UFES). Bacharel em Comunicação Social - habilitação em Jornalismo pela mesma universidade. Ex-bolsista de Iniciação Científica do CNPq no Grupo de Pesquisa em Comunicação, Cultura e Discurso (Grudi/CNPq/UFES).

Ruth de Cássia dos Reis, Universidade Federal do Espírito Santo – UFES

Professora Titular da Universidade Federal do Espírito Santo (UFES). Coordenadora do Grupo de Pesquisa em Comunicação, Cultura e Discurso (Grudi/CNPq/UFES).

Referências

BENTIVOGLIO, Julio. O futuro das utopias e das distopias em tempos presentistas. Esboços, Florianópolis, v. 27, n. 46, p. 390-404, set.-dez. 2020. Disponível em: <https://periodicos.ufsc.br/index.php/esbocos/article/view/73090>. Acesso em: 01 set. 2021. DOI: https://doi.org/10.5007/2175-7976.2020.e73090

BRAUN, Daniela. Brasil tem a quarta maior base de usuários do Twitter no mundo. Valor Investe, Globo, 25 abr. 2022. Disponível em: <https://valorinveste.globo.com/mercados/internacional-e-commodities/noticia/2022/04/25/brasil-tem-a-quarta-maior-base-de-usuarios-do-twitter-no-mundo.ghtml>. Acesso em: 13 jun. 2022.

COMPARATO, Fábio Konder. Pandemia da COVID-19 deve ampliar ainda mais o abismo da desigualdade. Entrevista especial com Fábio Konder Comparato. [S.l: s.n.]. 2020. Disponível em: <http://www.ihu.unisinos.br/159-noticias/entrevistas/598269-pandemia-da-COVID-19-deve-ampliar-ainda-mais-o-abismo-da-desigualdade-entrevista-especial-com-fabio-konder-comparato>. Acesso em: 1 jun. 2020.

DIAS, Cristiane. Análise do discurso digital: sujeito, espaço, memória e arquivo. Campinas: Pontes, 2018.

DINIZ, Débora. Mundo pós-pandemia terá valores feministas no vocabulário comum, diz antropóloga Debora Diniz. [S.l: s.n.]. 2020. Disponível em: <https://anis.org.br/mundo-pos-pandemia-tera-valores-feministas-no-vocabulario-comum-diz-antropologa-debora-diniz/>. Acesso em: 2 jun. 2020.

HAN, Byung-Chul. Byung-Chul Han: Viviremos como en un estado de guerra permanente | Destacada | Agencia EFE. [S.l: s.n.], 2020. Disponível em: <https://www.efe.com/efe/espana/destacada/byung-chul-han-viviremos-como-en-un-estado-de-guerra-permanente/10011-4244280>. Acesso em: 2 jun. 2020.

Interactive. Disponível em: <https://reutersinstitute.politics.ox.ac.uk/digital-news-report/2021/interactive>. Acesso em: 4 jun. 2022.

KOSELLECK, Reinhart. Futuro passado: contribuição à semântica dos tempos históricos. Tradução Wilma Patrícia Maas e Carlos Almeida Pereira. Rio de Janeiro: Contraponto; Editora PUC Rio, 2006.

KOSELLECK, Reinhart. Estratos do tempo: estudos sobre história. Tradução Markus Hediger. Rio de Janeiro: Contraponto; Editora PUC-Rio, 2014.

MEDEIROS, Laís Virgína Alves. Análise do Discurso. Porto Alegre: Sagah, 2016.

ORLANDI, Eni. Discurso e texto: formulação e circulação dos sentidos. Campinas: Pontes, 2001.

PÊCHEUX, Michel. Análise automática do discurso (AAD-69). Tradução Eni Puccinelli Orlandi. In: GADET, Françoise; HAK, Tony (Orgs.). Por uma análise automática do discurso: uma introdução à obra de Michel Pêcheux. 4. ed. Campinas: Editora da Unicamp, 2010.

PÊCHEUX, Michel. Ler o arquivo hoje. In: ORLANDI, Eni P. (Org.). Gestos de leitura: da História no Discurso. Campinas: Editora da Unicamp, 1994.

PÊCHEUX, Michel. Semântica e discurso: uma crítica à afirmação do óbvio. Tradução Eni Puccinelli Orlandi et al. Campinas: Pontes, 2009.

SANTOS, Boaventura de Sousa. O futuro começa agora. São Paulo: Boitempo Editorial, 2021. Kindle Edition.

Softwares utilizados

Alteryx Administrador Designer. Versão: 2021.3.1.47945. Boulder, Colorado (EUA): Alteryx Inc., 2021. Disponível em: <https://www.alteryx.com/pt-br>. Acesso em: 24 ago. 2021.

Tableau Desktop: Public Edition. Versão: 2021.2.1 (20212.21.0712.0907) 64 bits. Seattle, Washington (EUA): Tableau Software LLC, 2021. Disponível em: <https://public.tableau.com/pt-br/s/#modal-signin>. Acesso em: 24 ago. 2021.

Downloads

Publicado

2022-10-07

Como Citar

ROSSMANN JACOBSEN, D.; DOS REIS, R. de C. Escrita coletiva das utopias em tempos de crise : um estudo da produção discursiva sobre o pós-pandemia de COVID-19 no Twitter. Revista Heterotópica, [S. l.], v. 4, n. Especial, p. 53–69, 2022. DOI: 10.14393/HTP-v4nEspecial-2022-67203. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/RevistaHeterotopica/article/view/67203. Acesso em: 3 dez. 2022.