O sujeito indígena subjetivado pela mídia na região do Mato Grosso do Sul

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/HTP-v2n2-2020-56498

Palavras-chave:

Mídia local, Sujeitos Indígenas, Subjetivação

Resumo

RESUMO: Este trabalho objetiva discutir as representações midiáticas veiculadas em jornais, mídia local online, acerca dos sujeitos indígenas que vivem na região do Mato Grosso do Sul. Para sustentar nossas análises, buscamos o diálogo entre autores com pesquisas assentadas em Michel Foucault, bem como estudiosos dos Estudos Culturais. O presente estudo revisita os conceitos de Sujeito, Enunciado, Discurso, Subjetividade em Fernandes (2008, 2012) e em Foucault (2008, 2011, 2014). Dialoga com conceitos da Sociologia e também dos Estudos Culturais, não sendo possível esquecer o necessário resgate histórico quando se trata dos assuntos indígenas, trazendo também o conceito de Estigma de Goffman (2019). Este trabalho também dialoga com as considerações acerca do Discurso Midiático de Charadeau (2013) e mais especificamente da mídia local e regional em Peruzzo (2005). Concluímos que os enunciados midiáticos acabam por reiterar e cristalizar a formação de imaginários estereotipados e estigmatizados a respeitos dos povos indígenas. 

Palavras-chave: Mídia Local; Sujeitos Indígenas; Subjetivação.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Luiz Fernando Roecker, Universidade Federal da Grande Dourados - UFGD

Graduando em Letras – Português/Inglês da Universidade Federal da Grande Dourados e integrante do Programa de Educação Tutorial – PET-Letras. Também faz parte do Programa Institucional Voluntário de Iniciação Científica - PIVIC. 

Sílvia Mara de Melo, Universidade Federal da Grande Dourados - UFGD

É pós-doutora pela Universidade Federal de Uberlândia - UFU. Doutora pela Universidade Estadual Júlio de Mesquita Filho - UNESP - Campus de Araraquara. Atualmente é professora adjunta na Universidade Federal da Grande Dourados - UFGD na Faculdade de Comunicação Artes e Letras (FACALE), atuando também pelo Programa de Pós-Graduação em Letras da UFGD com enfoque na área de Linguística e Análise do Discurso.

Referências

ARAÚJO, Valéria. Em aldeia mais perigosa do País para mulheres, força indígena se une contra violência doméstica. O Progresso. Dourados, Mato Grosso do Sul. 4 de dezembro de 2019. Disponível em: ˂http://abre.ai/beAd˃. Acesso em: 28 jan. 2020.

AZEVEDO, Marta Maria. Diagnóstico da População Indígena no Brasil. Ciência e Cultura, São Paulo, v. 60, n. 4, p. 19-22, 2008. Disponível em: <http://cienciaecultura.bvs.br/pdf/cic/v60n4/a10v60n4.pdf>. Acesso em: 9 dez. 2020.

BENTO, André. No terceiro dia de bloqueio, caminhões parados há mais de 48 horas são liberados. Dourados News. Dourados, Mato Grosso do Sul. 3 de outubro de 2019. Disponível em: ˂http://abre.ai/beAj˃. Acesso em: 29 fev. 2020.

CHAMORRO, Graciela. Povos indígenas guarani falantes no atual Estado deMato Grosso do Sul (séculos XVI-XXI). In: CHAMORRO, G.; COMBÈS, I. (org.). Povos indígenas em Mato Grosso do Sul: história, cultura e transformações sociais. Dourados, MS: Editora da UFGD, 2015, p. 293-322.

CHARAUDEAU, Patrick. Discurso das mídias. Tradução Angela. M. S. Corrêa. 2. ed. São Paulo: Contexto, 2013.

FERNANDES, Cleudemar Alves. Análise do Discurso: reflexões introdutórias. 2. ed. São Carlos: Claraluz, 2008.

FERNANDES, Cleudemar Alves. Discurso e Sujeito em Michel Foucault. São Paulo: Intermeios, 2012

FOUCAULT, Michel. História da loucura. Tradução José Teixeira Coelho Netto. São Paulo: Perspectiva, 2002.

FOUCAULT, Michel. A hermenêutica do sujeito. Tradução Márcio Alves da Fonseca e Salma Tannus Muchail. 2. ed. São Paulo: Martins Fontes, 2006.

FOUCAULT, Michel. A arqueologia do saber. Tradução Luiz Felipe Baeta Neves. 7. ed. Rio de Janeiro: Forense universitária, 2008.

FOUCAULT, Michel. Vigiar e Punir: história da violência nas prisões. 39. ed. Tradução Raquel Ramalhete. Petrópolis: Rio de Janeiro, 2011.

FOUCAULT, Michel. A ordem do discurso. Aula inaugural no Collège de France, pronunciada em 2 de dezembro de 1970. Tradução Laura Fraga de Almeida Sampaio. 24. ed. São Paulo: Edições Loyola, 2014.

GOFFMAN, Erving. Estigma – notas sobre a manipulação da identidade deteriorada. Tradução Márcia Bandeira de Mello Leite Nunes. 4. ed. Rio de Janeiro: LTC, 2019.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE. Indígenas - Estudos Especiais. Disponível em: https:˂//indigenas.ibge.gov.br/estudos-especiais-3.html˃. Acesso em: 10 maio 2020.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística – IBGE. Censo Demográfico 2010 – características gerais dos Indígenas: resultados do universo. Rio de Janeiro: 2010, p. 245. Disponível em: <https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/periodicos/95/cd_2010_indigenas_universo.pdf>. Acesso em: 9 dez. 2020.

MELO, Iran Ferreira de. Análise do Discurso e Análise Crítica do Discurso: desdobramentos e interseções. Letra Magna - Revista Eletrônica de Divulgação Científica em Língua Portuguesa, Linguística e Literatura Letra Magna, Ano 5, n. 11, 2º semestre de 2009. Disponível em: ˂http://www.letramagna.com/adeacd.pdf˃. Acesso em: 9 mar. 2020.

MORETTO, Adriano; DUARTE, Osvaldo. Confronto próximo a “área de tensão” deixa feridos em Dourados. Dourados News. Dourados, Mato Grosso do Sul. 3 de janeiro de 2020. Disponível em: ˂http://abre.ai/beAk˃. Acesso em: 6 jan. 2020.

MOURA, Noêmia; ACÇOLINI, Graziele. Os terena em Mato Grosso do Sul. In: CHAMORRO, G.; COMBÈS, I. (org.). Povos indígenas em Mato Grosso do Sul: história, cultura e transformações sociais. Dourados, MS: Editora da UFGD, 2015, p. 249-266.

MUSSALIM, Fernanda. Análise do Discurso. In: MUSSALIM, F.; BENTES, A. C. (org.). Introdução à Linguística. v. 2, 6. ed. São Paulo: Cortez Editora, 2009.

PAGLIARO, Heloísa; AZEVEDO, Marta Maria; SANTOS, Ricardo Ventura. Demografia dos Povos Indígenas no Brasil: um panorama crítico. In: PAGLIARO, H.; AZEVEDO, M. M.; SANTOS, R. V. (org.). Demografia dos povos indígenas no Brasil. Rio de Janeiro: Editora Fiocruz e ABEP, 2005. Disponível em: <http://www.precog.com.br/bc-texto/obras/pagliaro-9788575412541.pdf>. Acesso em: 9 dez. 2020. DOI: https://doi.org/10.7476/9788575412541

PERUZZO, Cicilia M. Krohling. Mídia regional e local: aspectos conceituais e tendências. Comunicação & Sociedade, São Bernardo do Campo: Póscom-Umesp, ano 26, n. 43, p. 67-84, 1º sem. 2005. DOI: https://doi.org/10.15603/2175-7755/cs.v26n43p67-84

RESERVA de Dourados tem maior taxa de suicídio do país. Dourados News. Dourados, Mato Grosso do Sul. 9 de janeiro 2018. Disponível em: ˂http://abre.ai/bez5˃. Acesso em: 17 mar. 2020.

SATHLER, Corando Neves. Formações subjetivas: o sujeito à luz da teoria dos discursos. Dourados, MS: Editora da UFGD, 2016.

VIANA, Ana E. A.; SOUZA, Laurine S. O.; ZIMMERMAN, Tânia R. Apontamentos sobre gênero e violência contra mulheres indígenas Kaiowa e Guarani em Amambai, MS (2007-2014). Tellus, Campo Grande, MS, ano 14, n. 27, p. 117-128, jul./dez. 2014. DOI: https://doi.org/10.20435/tellus.v0i27.311

Downloads

Publicado

2020-12-29

Como Citar

ROECKER, L. F.; DE MELO, S. M. O sujeito indígena subjetivado pela mídia na região do Mato Grosso do Sul. Revista Heterotópica, [S. l.], v. 2, n. 2, p. 198–224, 2020. DOI: 10.14393/HTP-v2n2-2020-56498. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/RevistaHeterotopica/article/view/56498. Acesso em: 23 abr. 2024.