Crise da industrialização e a “ilusão do desenvolvimento econômico”: uma revisão crítica do Plano Trienal e do Programa de Ação Econômica do Governo (PAEG)

Autores

  • Acson Gusmão Franca Unicamp
  • Vinícius Figueiredo Silva UnB

DOI:

https://doi.org/10.14393/REE-v37n2a2022-59628

Palavras-chave:

Economia Política, Plano Trienal, PAEG, Desenvolvimento

Resumo

O presente trabalho propõe-se a apresentar uma síntese acerca da política econômica brasileira na primeira metade dos anos de 1960, tendo como espectro a atuação do Estado brasileiro na execução do Plano Trienal (1963 – 1965) e do Programa de Ação Econômica do Governo (1964 – 1966). Para tanto, revisitamos os processos de elaboração e execução dessas duas políticas econômicas de matrizes ideológicas distintas com o objetivo de compreendermos o papel do Estado neste período. Os resultados obtidos com este estudo sugerem que para além dos possíveis avanços da política econômica pró-industrialização, ocorreram mudanças significativas na própria concepção de planejamento perseguida ao longo deste período.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2022-11-11

Como Citar

GUSMÃO FRANCA , A.; FIGUEIREDO SILVA, V. Crise da industrialização e a “ilusão do desenvolvimento econômico”: uma revisão crítica do Plano Trienal e do Programa de Ação Econômica do Governo (PAEG). Revista Economia Ensaios, Uberlândia, Minas Gerais, Brasil, v. 37, n. 2, 2022. DOI: 10.14393/REE-v37n2a2022-59628. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/revistaeconomiaensaios/article/view/59628. Acesso em: 7 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigos