Diferentes matizes teóricos heterodoxos da cognição e do comportamento econômico individual

Autores

  • Lídia Silveira Arantes
  • Talita Jéssica do Nascimento de Araújo
  • Júlio Eduardo Rohenkohl
  • Thales de Oliveira Costa Viegas

DOI:

https://doi.org/10.14393/REE-v33n0a2019-50420

Resumo

A noção de indivíduo, a cognição e a aprendizagem diferenciam-se conforme a perspectiva teórica. Objetiva-se, neste artigo, resgatar abordagens teóricas que insiram noções de indivíduo, que alterem sua forma de agir e decidir mediante o aprendizado, bem como que confrontem o perfil de decisão único e repetido. As contribuições aportadas são as seguintes: a proposição de utilidade de Lancaster, a evolucionária neoschumpeteriana (rupturas incrementais) e oinstitucionalismo de Veblen (ruptura radical). Para caracterizar o sujeito cognoscenteinstitucionalizado, recorre-se a Scott e March. Constata-se que a concepção radical é complementar à incremental neoschumpeteriana, pois processos de aprendizagem tecnológico em organizações convergem para ações baseadas em identidades.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2019-09-05