Brasil-China: uma integração produtiva virtuosa?

Autores

  • Valéria Silva Mortari
  • Caroline Giusti de Araújo
  • Antônio Carlos Diegues

DOI:

https://doi.org/10.14393/REE-v33n0a2019-50412

Resumo

Este artigo objetiva analisar os benefícios bilaterais gerados na relação comercial entre Brasil e China. Entende-se que as transformações estruturais vivenciadas nas últimas décadas são fatores condicionantes dos resultados. O método utilizado foi a análise insumo-produto pelo multiplicador inter-regional, que permite mensurar o estimulo direto e indireto gerado pela produção setorial chinesa sobre a produção brasileira (e vice-versa) entre 2000 e 2014. Os resultados mostraram que os estímulos promovidos pela produção brasileira sobre a chinesa são maiores. Dessa forma, entende-se que há uma assimetria no posicionamento das economias em benefício à asiática, dada pela falta de articulação de políticas no Brasil.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2019-09-05