A taxa de câmbio no Mercosul: uma análise sob a ótica de ciclos políticos eleitorais

Autores

  • Camila Sá Teles Universidade Federal de Viçosa
  • Jeruza Haber Alves Universidade Federal de Viçosa
  • Stefan Wilson D'Amato Universidade Federal de Viçosa

DOI:

https://doi.org/10.14393/REE-v32n2a2018-4

Resumo

O presente trabalho teve como objetivo verificar a influência dos Ciclos Políticos Eleitorais na taxa de câmbio dos países membros do Mercosul entre os anos de 1997 e 2014, utilizando dados em painel como método para a estimação. Os resultados apontam um ciclo eleitoral oposto à teoria: em períodos pré-eleitorais, a tendência tanto no bloco quanto nos países, é de depreciação cambial. Justifica-se tal comportamento com base na dinâmica da balança comercial dos países do Mercosul, sendo estes exportadores líquidos e, assim, induzindo os seus governantes a beneficiarem tal setor em suas medidas para angariar votos através da depreciação cambial.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Camila Sá Teles, Universidade Federal de Viçosa

Possui Graduação em Economia pelo Departamento de Economia na área de Economia Internacional.

Jeruza Haber Alves, Universidade Federal de Viçosa

Possui graduação em Ciências Econômicas pela Universidade Federal de Viçosa(2012) e mestrado em Economia pela Universidade Federal de Viçosa(2014). Atualmente é Estudante de Doutorado da Universidade Federal de Viçosa e Professor Substituto da Universidade Federal de Viçosa, no Departamento de Economia. Tem experiência na área de Economia, com ênfase em Economia Internacional.

Stefan Wilson D'Amato, Universidade Federal de Viçosa

Possui Graduação em Ciências Econômicas pela UFOP (Universidade Federal de Ouro Preto) e, atualmente é Mestrando em Economia pelo Departamento de Economia (DEE) da UFV (Universidade Federal de Viçosa) com área de concentração em Desenvolvimento Econômico e Políticas Públicas e linha de pesquisa em Modelos Econômicos Aplicados. Além disso, Lecionou à disciplina de matemática no ensino fundamental da rede municipal de Sete Lagoas.

Downloads

Publicado

2018-08-13

Edição

Seção

Artigos