Teoria do valor e método na discussão sobre o trabalho imaterial

Autores

  • Pollyanna Paganoto Moura Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)

DOI:

https://doi.org/10.14393/REE-v32n2a2018-10

Resumo

Este artigo tem como objetivo central apresentar uma crítica metodológica às teses do trabalho imaterial pautando-se por três de seus principais argumentos: 1) a ideia da centralidade do trabalho imaterial; 2) o caráter imensurável desse trabalho e; 3) o seu potencial revolucionário. Essa questão será colocada da seguinte forma: é possível para a teoria marxista explicar as modificações no mundo do trabalho engendradas pelo trabalho imaterial? Verificaremos que uma leitura em consonância com o método marxista permite-nos encontrar nessa teoria elementos mais que atuais para desvendar as armadilhas próprias de um sistema que desenvolve relações cada vez mais mistificadas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Pollyanna Paganoto Moura, Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS)

Graduada e mestre pela Universidade Federal do Espírito Santo. Doutorando em Economia do Desenvolvimento pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul.

Downloads

Publicado

2018-08-13

Edição

Seção

Artigos