Setores-chave da economia de Minas Gerais em 2008

Autores

  • Carla Cristina Aguilar de Souza Fundação João Pinheiro (FJP).
  • Caio César Soares Gonçalves Fundação João Pinheiro (FJP).
  • Marco Paulo Vianna Franco Fundação João Pinheiro (FJP) e Centro de Desenvolvimento e Planejamento Regional (CEDEPLAR) da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

DOI:

https://doi.org/10.14393/REE-v31n2a2017-5

Resumo

Este trabalho teve como objetivo identificar setores-chave da economia mineira para o ano de 2008 e analisar o impacto dos diversos setores via cálculo de multiplicadores, contribuindo com ferramentas úteis à elaboração de políticas públicas. A partir da matriz de insumo-produto de 2008 e dos modelos aberto e fechado de Leontief, foi possível apontar setores-chave com base em três metodologias diferentes: índices de interligação de Rasmussen-Hirschman, campos de influência e índices puros de ligação. Em relação aos multiplicadores, foram abordados os impactos sobre a renda do trabalho, emprego, valor adicionado e impostos (ICMS e IPI).

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Carla Cristina Aguilar de Souza, Fundação João Pinheiro (FJP).

Pesquisadora em Ciência e Tecnologia da Fundação João Pinheiro - Centro de Estatística e Informações - Sistema de Contas Regionais.

Caio César Soares Gonçalves, Fundação João Pinheiro (FJP).

Pesquisador em Ciência e Tecnologia da Fundação João Pinheiro - Centro de Estatística e Informações - Sistema de Contas Regionais.

Marco Paulo Vianna Franco, Fundação João Pinheiro (FJP) e Centro de Desenvolvimento e Planejamento Regional (CEDEPLAR) da Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG).

Pesquisador em Ciência e Tecnologia da Fundação João Pinheiro - Centro de Estatística e Informações - Sistema de Contas Regionais; Doutorando em Economia pelo CEDEPLAR/UFMG.

Downloads

Publicado

2017-10-27

Edição

Seção

Artigos