O debate sobre o cálculo econômico socialista: planificação, laissez-faire ou a Terceira Via de Keynes?

Autores

  • Rafael Galvão de Almeida Doutorando UFMG
  • Tiago Camarinha Lopes UFG (Universidade Federal de Goiás)
  • Everton Sotto Tibiriçá Rosa UFG (Universidade Federal de Goiás)

DOI:

https://doi.org/10.14393/REE-v31n1a2016-6

Resumo

O artigo apresenta a contribuição de Keynes como alternativa de teoria econômica aos polos opostos representados no debate do cálculo econômico socialista. A "terceira via" de Keynes constitui-se em uma reforma social consciente dos problemas de eficiência econômica enfrentados pelo capitalismo e busca simultaneamente garantir justiça social e liberdade individual. Do ponto de vista da responsabilidade econômica do Estado, Keynes poderia se aproximar do "socialismo de mercado", mas negaria enfaticamente o planejamento central. Do ponto de vista do processo econômico, das decisões, do conhecimento e da incerteza, bem como da crítica ao marginalismo e à teleologia do Equilíbrio Geral, os austríacos, sobretudo Hayek, aproximam-se de Keynes, mas negariam enfaticamente a maior intervenção estatal. Assim, a "terceira via" de Keynes se coloca como alternativa de coordenação dos agentes econômicos baseada em três princípios: eficiência econômica, justiça social e liberdade individual.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2017-06-01

Edição

Seção

Artigos