As Transformações da Rede de Poder Citrícola Brasileira - 1970-2001

Autores

  • Luiz Fernando Paulillo

Resumo

Este artigo analisa a rede agroindustrial citrícola no Brasil, tendo como unidade de análise o poder de negociação dos atores individuais e coletivos envolvidos. Assim, pode-se compreender a evolução das relações em rede da agroindústria citrícola a partir dos recursos de poder de seus atores individuais (recursos constitucionais, jurídicos, organizacionais, financeiros e de informação) e das capacidades de representação e de aglutinação de seus atores coletivos. O caso estudado apresenta uma contribuição relevante para toda uma linha teórico do neo-institucionalismo normativo, no qual a organização é tratada como uma arena de interesses e valores conflitantes, marcada pelo caráter relacional do poder como recurso ou capacidade distribuídos diferentemente que, quando empregado com o devido grau de habildade estratégica e tática pelos atores, produz e reproduz relações hierarquicamente estruturadas de autonomia e dependência.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Publicado

2013-04-03

Como Citar

PAULILLO, L. F. As Transformações da Rede de Poder Citrícola Brasileira - 1970-2001. Revista Economia Ensaios, Uberlândia, Minas Gerais, Brasil, v. 16, n. 1, 2013. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/revistaeconomiaensaios/article/view/22343. Acesso em: 28 fev. 2024.