FelizIdade

relato de experiência de um projeto de extensão voltado ao público idoso por meio da rádio local

Autores

  • Maria Paula Pereira Universidade Federal do Pampa
  • Raíza Mengue Freitas Universidade Federal do Pampa
  • Jacson Michel Obinger dos Santos Universidade Federal do Pampa
  • Victor Felipe de Oliveira Universidade Federal do Pampa
  • Débora Nunes Mario Saraçol Universidade Federal do Pampa

DOI:

https://doi.org/10.14393/REE-v21n12022-65028

Palavras-chave:

Idosos, Acesso à informação sobre saúde, Rádio, Relação Universidade-Comunidade

Resumo

Devido às mudanças na composição demográfica do país e do mundo, com consequente envelhecimento da população, faz-se imprescindível disseminar diferentes formas de levar conhecimento em saúde aos idosos, sobretudo para proporcionar um envelhecimento ativo e saudável. Assim, este trabalho relata a experiência da realização de ações que visaram o compartilhamento de informações sobre o envelhecimento com residentes da cidade de Uruguaiana/RS. Para isso, a partir da criação do projeto “FelizIdade”, firmou-se uma parceria entre uma Liga Acadêmica e uma rádio local, uma vez que esta mídia atinge diferentes segmentos populacionais e tem papel de destaque na democratização da informação. As ações eram realizadas semanalmente, em formato de diálogo, entre uma dupla de discentes e o radialista. As abordagens trataram de temas considerados comuns, como hipertensão, diabetes, bem como assuntos menos explorados, como saúde mental e sexualidade na terceira idade. As definições dos tópicos ocorreram em conjunto com os docentes envolvidos no projeto.  Ao final do projeto, mediante interação com os ouvintes, via plataforma de comunicação digital, ficou evidente que há benefícios à comunidade geral quando o conhecimento sobre saúde é difundido. Ademais, os acadêmicos envolvidos também foram impactados positivamente, já que aprofundaram suas habilidades comunicativas e de construção do conhecimento.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Paula Pereira, Universidade Federal do Pampa

Graduanda em Medicina na Universidade Federal do Pampa, Campus Uruguaiana, Rio Grande do Sul, Brasil; membro e atual Diretora de Extensão da Liga Acadêmica de Saúde Materno Infantil (LASMI); membro e atual Vice-diretora de Projetos da Liga Acadêmica de Geriatria e Gerontologia (LAGG).

Raíza Mengue Freitas, Universidade Federal do Pampa

Graduanda em Medicina na Universidade Federal do Pampa, Campus Uruguaiana, Rio Grande do Sul, membro do Núcleo de Pesquisa, Ensino e Extensão em Doenças Infectocontagiosas (NUPEEDIC); diretora executiva e fundadora da Liga Acadêmica de Geriatria e Gerontologia da Unipampa (LAGG).

Jacson Michel Obinger dos Santos, Universidade Federal do Pampa

Graduando em Medicina na Universidade Federal do Pampa, Rio Grande do Sul, Campus Uruguaiana, Brasil; membro do Núcleo de Pesquisa, Ensino e Extensão em Doenças Infectocontagiosas (NUPEEDIC); diretor de projetos e fundador da Liga Acadêmica de Geriatria e Gerontologia da Unipampa (LAGG).

Victor Felipe de Oliveira, Universidade Federal do Pampa

Graduando em Medicina na Universidade Federal do Pampa, CampusUruguaiana, Rio Grande do Sul, Brasil; vice-diretor executivo e fundador da Liga Acadêmica de Geriatria e Gerontologia da Unipampa (LAGG); membro da Liga Acadêmica de Saúde Materna e Infantil (LASMI) e doNúcleo de Pesquisa, Ensino e Extensão em Doenças Infectocontagiosas (NUPEEDIC).

Débora Nunes Mario Saraçol, Universidade Federal do Pampa

Doutora em Ciências Farmacêuticas na Universidade Federal de Santa Maria, Rio Grande do Sul, Brasil, com período sanduíche na Universitat Rovira i Virgili, Itália; estágio pós-doutoral na Universidade Federal de Santa Maria, Rio Grande do Sul; professora da Universidade Federal do Pampa, Campus Uruguaiana, Rio Grande do Sul, Brasil; membro do Núcleo de Pesquisa, Ensino e Extensão em Doenças Infectocontagiosas (NUPEEDIC).

Referências

BRASIL. Ministério da Educação. Câmara de Educação Superior do Conselho Nacional de Educação. Diretrizes Curriculares Nacionais do Curso de Graduação em Medicina. Brasília-DF, 2001. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/cne/arquivos/pdf/2001/pces1133_01.pdf. Acesso em: 21 fev. 2022.

BRASIL. Ministério da Saúde. Diretrizes para o cuidado das pessoas idosas no SUS: proposta de modelo de atenção integral. In: CONGRESSO NACIONAL DE SECRETARIAS MUNICIPAIS DE SAÚDE, 30., 2014, Brasília-DF. Anais [...]. Brasília-DF: Ministério da Saúde, 2014. 41 p. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/diretrizes_cuidado_pessoa_idosa_sus.pdf. Acesso em: 8 jun. 2022.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Ações Programáticas Estratégicas. Política Nacional de Atenção Integral à Saúde da Mulher: princípios e diretrizes. Brasília-DF, 2004. Disponível em: https://conselho.saude.gov.br/ultimas_noticias/2007/politica_mulher.pdf. Acesso em: 8 jun. 2022.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Vigilância em Saúde. Departamento de Vigilância de Doenças e Agravos não Transmissíveis e Promoção da Saúde. VIGITEL Brasil 2017. Brasília-DF: Ministério da Saúde, 2018. Disponível em: https://bvsms.saude.gov.br/bvs/publicacoes/vigitel_brasil_2017_vigilancia_fatores_riscos.pdf. Acesso em: 23 fev. 2022.

CEPELLOS, V. M. Feminização do envelhecimento: um fenômeno multifacetado muito além dos números. Revista de Administração de Empresas, São Paulo, v. 61, n. 2, 2021. Doi: 10.1590/S0034-759020210208. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rae/a/9GTWvFfzYFnzHKyBhqGPc4j/?format=pdf&lang=pt. Acesso em: 8 jun. 2022.

DIAS, E. G. et al. Estilo de vida de idosos usuários de uma unidade básica de saúde. Arquivos de Ciências da Saúde da UNIPAR, Umuarama, v. 21, n. 2, p. 105-111, 2017. Doi: 10.25110/arqsaude.v21i2.2017.5875. Disponível em: https://revistas.unipar.br/index.php/saude/article/view/5875. Acesso em: 13 jun. 2022.

GBD 2017 RISK FACTOR COLLABORATORS. Global, regional, and national comparative risk assessment of 84 behavioural, environmental and occupational, and metabolic risks or clusters of risks for 195 countries and territories, 1990-2017: a systematic analysis for the Global Burden of Disease Study 2017. The Lancet, London, v. 392, n. 10.159, p. 1.923-1.994, nov. 2018. Doi: 10.1016/S0140-6736(18)32225-6. Disponível em: https://www.thelancet.com/journals/lancet/article/PIIS0140-6736(18)32225-6/fulltext. Acesso em: 8 jun. 2022.

IBGE - INSTITUTO BRASILEIRO DE GEOGRAFIA E ESTATÍSTICA. Censo Brasileiro 2021. Disponível em: https://www.ibge.gov.br/cidades-e-estados/rs/uruguaiana.html. Acesso em: 18 fev. 2022.

KANTAR IBOPE MEDIA. Inside Radio 2020: no ritmo da transformação. Disponível em: https://www.kantaribopemedia.com/wp-content/uploads/2020/09/INSIDE-RADIO-2020_Kantar-IBOPE-Media.pdf. Acesso em: 18 fev. 2022.

MARTINS, T. C. F. et al. Transição da morbimortalidade no Brasil: um desafio aos 30 anos de SUS. Ciência & Saúde Coletiva, Rio de Janeiro, v. 26, n. 10, p. 4.483-4.496, 2021. Doi: 10.1590/1413-812320212610.10852021. Disponível em: https://www.scielo.br/j/csc/a/mBHf5pYMHkMHrz7LMf99HxS/abstract/?lang=pt#ModalArticles. Acesso em: 9 jun. 2022.

MATOS, R. K. S.; VIEIRA, L. L. F. Fazer viver e deixar morrer: a velhice na era do biopoder. Psicologia: Ciência e Profissão, Brasília-DF, v. 34, n. 1, p. 196-213, mar. 2014. Doi: 10.1590/S1414-98932014000100014. Disponível em: https://www.scielo.br/j/pcp/a/LMQ5hvBhwwKN4ds6jFWKHPF/?lang=pt. Acesso em: 18 fev. 2022.

MIRANDA, G. M. D.; MENDES, A. C. G.; SILVA, A. L. A. O envelhecimento populacional brasileiro: desafios e consequências sociais atuais e futuras. Rev. Bras. Geriatr. Gerontol., Rio de Janeiro, v. 3, n. 19, p. 507-519, 2016. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rbgg/a/MT7nmJPPRt9W8vndq8dpzDP/?lang=pt. Acesso em: 17 fev. 2022.

OMS - ORGANIZAÇÃO MUNDIAL DA SAÚDE. Resumo do Relatório Mundial de Envelhecimento e Saúde. OMS: Genebra, 2015. Disponível em: http://sbgg.org.br/wp-content/uploads/2015/10/OMS-ENVELHECIMENTO-2015-port.pdf. Acesso em: 18 fev. 2022.

PARTRIDGE, L. Gerontology: Extending the healthspan. Nature, London, v. 529, n. 154, 2016. Doi: 10.1038/529154a. Disponível em: https://www.nature.com/articles/529154a. Acesso em: 10 jun. 2022.

ROSO, A.; ROMANINI, M. Empoderamento individual, empoderamento comunitário e conscientização: um ensaio teórico. Psicologia e Saber Social, Rio de Janeiro, v. 3, n. 1, p. 83-95, 2014. Doi: 10.12957/psi.saber.soc.2014.12203. Disponível em: https://www.e-publicacoes.uerj.br/index.php/psi-sabersocial/article/view/12203. Acesso em: 8 jun. 2022.

RIOS, I. C.; SIRINO, C. B. A humanização no ensino de graduação em Medicina: o olhar dos estudantes. Revista Brasileira de Educação Médica, Brasília-DF, v. 39, n. 3, p. 401-409, 2015. Doi: 10.1590/1981-52712015v39n3e00092015. Disponível em: https://www.scielo.br/j/rbem/a/gTydDcCgK9NHfWJVDR4R6Fc/?format=pdf&lang=pt. Acesso em: 8 jun. 2022.

SEBRAE - SERVIÇO BRASILEIRO DE APOIO ÀS MICRO E PEQUENAS EMPRESAS. Diagnóstico revela redução da população de Uruguaiana. Rio Grande, 28 abr. 2021. Disponível em: https://sebraers.com.br/diagnostico-revela-reducao-da-populacao-de-uruguaiana/. Acesso em: 17 fev. 2022.

SESC – SERVIÇO SOCIAL DO COMÉRCIO. Pesquisa de opinião pública idosos no Brasil II: vivências, desafios e expectativas na 3ª idade. São Paulo, fev. 2020. Disponível em: https://64f25e9f-5e07-46a4-bf86-c307284371ad.filesusr.com/ugd/56174f_67535a6f20c64e6b8c2a0c1ceb2dcbcd.pdf. Acesso em: 18 fev. 2022.

Downloads

Publicado

2022-06-27 — Atualizado em 2022-06-28

Versões

Como Citar

PEREIRA, M. P.; FREITAS, R. M.; SANTOS, J. M. O. dos; OLIVEIRA, V. F. de; SARAÇOL, D. N. M. FelizIdade: relato de experiência de um projeto de extensão voltado ao público idoso por meio da rádio local. Revista Em Extensão, [S. l.], v. 21, n. 1, p. 192–201, 2022. DOI: 10.14393/REE-v21n12022-65028. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/revextensao/article/view/65028. Acesso em: 15 ago. 2022.

Edição

Seção

Relatos de Experiência