Avaliação da política de gestão aplicada à extensão universitária na Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/REE-v20n22021-62976

Palavras-chave:

Extensão universitária, Políticas públicas, Avaliação

Resumo

Levando em consideração o papel que a política pública de extensão universitária representa para produção de mudanças socioculturais relevantes à vida humana civilizada e para construção de uma sociedade mais equitativa, é que se propõe o presente estudo. Um estudo que consiste na avaliação da política de gestão empregada pela Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro às ações de extensão universitária por ela implementadas. Para tal, foi utilizada a metodologia de estudo de caso, numa abordagem qualitativa, que a partir da análise de um conjunto de indicadores teve como objetivo compreender se a política de extensão universitária avaliada apresenta procedimentos de gestão sistematizados capazes de institucionalizar e estimular sua plena implementação, de forma a contribuir para o fortalecimento da instituição e para melhoria da qualidade na formação de futuros profissionais. Ao final do estudo chega-se a um diagnóstico da situação observada que permitiu, a partir da identificação de pontos fortes e fracos, oportunidades e ameaças institucionais, elencar um conjunto de recomendações com vistas a reforçar as potencialidades e minimizar as fragilidades observadas.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Camila Eller Gomes, Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro

Mestra em Engenharia de Produção pela Universidade Federal do Rio de Janeiro, Brasil; técnica administrativa na Pró-reitoria de Extensão da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro, Brasil.

Referências

ALENCAR, A. P. Tipos de estudo e introdução à análise estatística. 2012. Disponível em: https://www.ime.usp.br/~lane/home/MAE0317/AnaliseEstatisticaLane.pdf. Acessado em: 14 fev. 2020.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 6023: informação e documentação: referências: elaboração. Rio de Janeiro: ABNT, 2002. 24 p.

ASSOCIAÇÃO BRASILEIRA DE NORMAS TÉCNICAS. NBR 10520: informação e documentação: citações em documentos: apresentação. Rio de Janeiro: ABNT, 2002. 7 p.

BIROCHI, R. Metodologia de estudo e de pesquisa em administração. Florianópolis: UFSC; Brasília: CAPES: UAB, 2015.

BRASIL. Conselho Nacional de Educação. Resolução CNE/CES nº 7, de 18 de dezembro de 2018. Estabelece as Diretrizes para a Extensão na Educação Superior Brasileira e regimenta o disposto na Meta 12.7 da Lei n. 13.005/2014, que aprova o Plano Nacional de Educação – PNE 2014 – 2024 e dá outras providências. Diário Oficial da União, Brasília, 19 de dezembro de 2018, Seção 1, p. 49 e 50. Retificação publicada no DOU de 18/2/2019, Seção 1, p. 28: Na Resolução CNE/CES n. 7, de 18 de dezembro de 2018, publicada no Diário Oficial da União de 19/12/2018, Seção 1, pp. 49 e 50, Seção 1. Disponível em: http://portal.mec.gov.br/index.php?option=com_docman&view=download&alias=104251-rces007-18&category_slug=dezembro-2018-pdf&Itemid=30192. Acesso em: 30 jan. 2019.

BRASIL. [Constituição (1988)]. Constituição da República Federativa do Brasil. Brasília, DF: Senado Federal, 1988. Disponível em: http://www.planalto.gov.br/ccivil_03/constituicao/constituicao.htm. Acesso em: 4 out. 2017.

COSTA, F. L. D.; CASTANHAR, J. C. Avaliação de programas públicos: desafios conceituais e metodológicos. Revista da Administração Pública, Rio de Janeiro, v. 37, n. 5, p. 969-992, set./out. 2003. Disponível em: https://bibliotecadigital.fgv.br/ojs/index.php/rap/article/view/6509. Acesso em: 14 fev. 2020.

FORPROEX. Comissão Permanente de Avaliação da Extensão. Avaliação da Extensão Universitária: práticas e discussões da Comissão Permanente de Avaliação da Extensão. Belo Horizonte: FORPROEX/CPAE; PROEX/UFMG, 2013. Disponível em: https://www.ufmg.br/proex/renex/images/avalia%C3%A7%C3%A3o_da_extens%C3%A3o-_livro_8.pdf. Acesso em: 1 set. 2019.

FORPROEX. Conceito de extensão, institucionalização e financiamento. Rede Nacional de Extensão, 1987. Disponível em: https://www.ufmg.br/proex/renex/images/documentos/1987-I-Encontro-Nacional-do-FORPROEX.pdf. Acesso em: 16 jan. 2017.

FORPROEX. Avaliação Nacional da Extensão Universitária. Brasília: MEC/SESU; Curitiba: UFPR; Ilhéus: UESC, 2001. (Coleção Extensão Universitária; v. 3). Disponível em: https://www.ufmg.br/proex/renex/images/documentos/Avaliacao-Extensao.pdf. Acesso em: 15 maio 2021.

FORPROEX. Extensão Universitária: organização e sistematização. Belo Horizonte: Coopmed, 2007. Disponível em: https://www.ufmg.br/proex/renex/images/documentos/Organizacao-e-Sistematizacao.pdf. Acesso em: 16 maio 2021.

FORPROEX. Plano Nacional de Extensão Universitária. Belo Horizonte: PROEX, 1999. (Coleção Extensão Universitária; v. 1). Disponível em: https://www.ufmg.br/proex/renex/. Acesso em: 4 out. 2017.

FORPROEX. Indicadores Brasileiros de Extensão Universitária. Campina Grande: EdUFCG, 2017.

FREY, K. Políticas públicas: um debate conceitual e reflexões referentes à prática da análise de políticas públicas no Brasil. Planejamento e Políticas Públicas, Rio de Janeiro, n. 21, p. 211-259, 2000. Disponível em: https://www.ipea.gov.br/ppp/index.php/PPP/about/contact. Acesso em: 14 fev. 2020.

GIL, A. C. Como elaborar projetos de pesquisa. 4. ed. São Paulo: Atlas, 2008.

GATTI, B. A. Avaliação da extensão universitária: da institucionalização às suas práticas. Revista Brasileira de Extensão Universitária, Santa Catarina, v. 2, n. 2, p. 22-27, jul./dez. 2004. Doi: 10.36661/2358-0399.2004v2i2.894. Disponível em: https://periodicos.uffs.edu.br/index.php/RBEU/article/view/894. Acesso em: 20 jan 2019.

JANNUZZI, P. D. M. Indicadores para diagnóstico, monitoramento e avaliação de programas sociais no Brasil. Revista do Serviço Público, Brasília, v. 56, n. 2, p. 137-160, abr./jun. 2005. Doi: 10.21874/rsp.v56i2.222. Disponível em: https://revista.enap.gov.br/index.php/RSP/article/view/222. Acesso em: 14 jan. 2019.

CAUCHICK-MIGUEL, P. A. et al. Metodologia de pesquisa em engenharia de produção e gestão de operações. Rio de Janeiro: Elsevier, 2012.

MINAYO, M. C. de S. (org.). Pesquisa social: teoria, método e criatividade. 18. ed. Petrópolis: Vozes, 1994.

SANTOS, R. de C. L. F. dos. Orçamento público. Florianópolis: UFSC; Brasília: CAPES: UAB, 2011.

SECCHI, L. Políticas públicas: conceitos, esquemas de análise, casos práticos. São Paulo: Cengage Learning, 2010.

SOUZA, C. Políticas públicas: uma revisão de literatura. Sociologias, Porto Alegre, n. 16, p. 20-45, jul./dez. 2006. Doi: 10.1590/S1517-45222006000200003. Disponível em: https://www.scielo.br/j/soc/a/6YsWyBWZSdFgfSqDVQhc4jm/abstract/?lang=pt. Acesso em: 13 maio 2020.

TREVISAN, A. P.; VAN BELLEN, H. M. Avaliação de políticas públicas: uma revisão teórica de um campo em construção. Revista da Administração Pública, Rio de Janeiro, v. 42, n. 3, p. 529-550, maio/jun. 2008. Doi: 10.1590/S0034-76122008000300005. Disponível em: https://bibliotecadigital.fgv.br/ojs/index.php/rap/article/view/6644. Acesso em: 10 jan. 2020.

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO. Conselho Universitário. Deliberação nº 15, de 23 de março de 2012. Disponível em: http://institucional.ufrrj.br/soc/files/2018/10/Delib015CONSU2012Regimento.pdf. Acesso em: 15 set. 2019.

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO. Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão. Deliberação nº 125, de 6 de julho de 2006. Aprovar a Proposta de Normatização das Atividades de Extensão da UFRRJ. Disponível em: http://www.ufrrj.br/portal/modulo/dext/formularios/normas_de_extensao.pdf. Acesso em: 17 set. 2019.

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO. Coordenadoria de Comunicação Social. História da UFRRJ. Rio de Janeiro, 2019. Disponível em: http://institucional.ufrrj.br/ccs/historia-da-ufrrj/. Acesso em: 25 ago. 2019.

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO. Pró-Reitoria de Extensão. Resolução nº 1, de 12 de março de 2018. Estabelece normas e procedimentos para registro da ação de extensão “eventos”, na Proext pelos Coordenadores de cursos de graduação e pós-graduação da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro – UFRRJ, 2018.

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO. Pró-Reitoria de Extensão. Resolução nº 3, de 16 de maio de 2019. Estabelece normas e procedimentos que constituem o Regimento Interno da Câmara de Extensão da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro – UFRRJ, 2013.

UNIVERSIDADE FEDERAL RURAL DO RIO DE JANEIRO. Pró-Reitoria de Extensão. Resolução nº 1, de 17 de abril de 2019. Estabelece normas e procedimentos que constituem o Regulamento da Escola de Extensão (Ext-Escola) da Pró-Reitoria de Extensão da Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro – UFRRJ, 2019.

VIANA, A. L. Abordagens metodológicas em políticas públicas. Revista de Administração Pública, Rio de Janeiro, v. 30, n. 2, p. 5-43, mar./abr. 1996. Disponível em: https://bibliotecadigital.fgv.br/ojs/index.php/rap/article/view/8095. Acesso em 3 mar. 2019.

Downloads

Publicado

2022-01-18

Como Citar

GOMES, C. E. Avaliação da política de gestão aplicada à extensão universitária na Universidade Federal Rural do Rio de Janeiro. Revista Em Extensão, [S. l.], v. 20, n. 2, p. 27–55, 2022. DOI: 10.14393/REE-v20n22021-62976. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/revextensao/article/view/62976. Acesso em: 5 jul. 2022.

Edição

Seção

Artigos Originais