Contação de histórias infantis na extensão universitária

um horizonte de possibilidades

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/REE-v20n12021-57690

Palavras-chave:

Contação de histórias, Projeto de extensão, Educação infantil

Resumo

Este texto resulta do projeto de extensão “A Hora do Conto”, desenvolvido, no segundo semestre de 2019, na Universidade do Estado da Bahia, Campus XII, localizado no município de Guanambi-BA, e tem como objetivo apresentar e discutir as ações desenvolvidas pelo projeto e os resultados obtidos à luz da Política Nacional de Extensão. Inicialmente, montamos um grupo de contadores de histórias infantis, composto pela monitora bolsista e as voluntárias, para estimular os professores à contação nas instituições de educação infantil do município. Posteriormente, criamos o grupo de estudos “Contação de Histórias Infantis”, composto pelas monitoras, estudantes e egressos do Curso de Pedagogia e professoras da Educação Básica da rede municipal. Assim, o referido projeto de extensão abre um horizonte de possibilidades, pois contribui para a formação pessoal e profissional por meio do suporte teórico e do compartilhamento de experiências, além de promover o contato dos estudantes com a realidade das escolas. Os resultados revelam os impactos positivos do projeto para o desenvolvimento integral das crianças, para a formação das futuras pedagogas e reflexão das professoras da educação infantil sobre sua prática pedagógica.

 

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Djanira Ribeiro Santana, Universidade do Estado da Bahia

Mestre em Educação e Contemporaneidade pela Universidade do Estado da Bahia, Brasil; professora substituta na mesma instituição; membro do Grupo de Estudos, Pesquisa e Extensão Educacional Paulo Freire (NEPE) e do Grupo de Pesquisa Desenvolvimento Social.

Nilzete Vicente Reis, Universidade do Estado da Bahia

Graduanda em Pedagogia na Universidade do Estado da Bahia, Campus XII, Brasil; professora da educação básica da rede municipal de educação de Matina, Bahia, Brasil; membro do Grupo de Estudos, Pesquisa e Extensão Educacional Paulo Freire (NEPE).

Joelma Oliveira Farias, Universidade do Estado da Bahia

Graduanda em Pedagogia na Universidade do Estado da Bahia, Campus XII, Brasil; bolsista do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação a Docência (PIBID).

Referências

ABRAMOVICH, F. Literatura infantil gostosuras e bobices. 2. ed. São Paulo: Scipione, 1991.

ARIÈS, P. História social da criança e da família. Tradução de Dora Flaksman. 2. ed. Rio de Janeiro: LTC, 2014.

BETTELHEIN, B. A psicanálise dos contos de fada. Rio de Janeiro: Paz e Terra, 1980.

BUSATTO, C. Contar e encantar: pequenos segredos da narrativa. Petrópolis, RJ: Vozes, 2003.

CAVALCANTI, J. Caminhos da literatura infantil e juvenil: dinâmicas e vivências na ação pedagógica. São Paulo: Paulus, 2002.

COELHO, B. Contar Histórias: uma arte sem idade. 10. ed. São Paulo: Ática, 1999.

COELHO, N. N. A literatura infantil: teoria, análise, didática. São Paulo: Ática, 1991.

DONA BARATINHA: Conto popular recontado por Ana Maria Machado. Disponível em: https://semect.files.wordpress.com/2010/05/historia-da-dona-baratinha.pdf. Acesso em: 27 maio. 2020.

FORPROEX. Política Nacional de Extensão Universitária. Manaus: FORPROEX, 2012. Disponível em: https://www.ufrgs.br/prorext/wp-content/uploads/2015/10/PNE_07.11.2012.pdf. Acesso em: 26 maio. 2020.

ZILBERMAN, R. A literatura infantil no Brasil. São Paulo: Global, 1987.

Downloads

Publicado

2021-06-30

Como Citar

SANTANA, D. R.; REIS, N. V.; FARIAS, J. O. Contação de histórias infantis na extensão universitária: um horizonte de possibilidades. Revista Em Extensão, [S. l.], v. 20, n. 1, p. 15–29, 2021. DOI: 10.14393/REE-v20n12021-57690. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/revextensao/article/view/57690. Acesso em: 21 maio. 2022.

Edição

Seção

Artigos Originais