Experiências vivenciadas no programa de extensão “Atividade física funcional e recreativa para terceira idade” por discentes do curso de fisioterapia

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/REE-v19n22020-54638

Palavras-chave:

Envelhecimento, Qualidade de vida, Desempenho físico funcional, Idosos

Resumo

Este relato objetiva descrever as experiências vividas por duas estudantes de fisioterapia participantes da oficina de “Treinamento Funcional Terapêutico” do programa de extensão “Atividade Física Funcional e Recreativa para Terceira Idade” (AFRID), oferecido na Faculdade de Educação Física e Fisioterapia da Universidade Federal de Uberlândia, no primeiro semestre de 2019. Relata o planejamento das atividades físicas propostas aos idosos, como a rotina dos encontros realizados, assim como os objetivos esperados de cada etapa e exercício proposto e a reação e feedback tanto dos participantes quanto das estudantes. Ressalta também a importância da realização de projetos de atividade física orientada para a terceira idade objetivando a manutenção da capacidade física funcional e colaborando assim para a melhoria da qualidade de vida dos idosos. Além disso, o projeto contribuiu para a vivência, construção e aplicação de conhecimentos práticos acerca da fisioterapia aplicada à geriatria, as necessidades observadas nessa população no âmbito do exercício físico, assim como os benefícios e desafios encontrados.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Milene Carrara Carmo Garcia, Universidade Federal de Uberlândia

Graduanda em Fisioterapia na Universidade Federal de Uberlândia, Minas Gerais, Brasil.

Michelle Marques do Vale, Universidade Federal de Uberlândia

Graduando em Fisioterapia na Universidade Federal de Uberlândia, Minas Gerais, Brasil

Jhonatan Carlos Terencio Ribeiro, Universidade Federal do Triângulo Mineiro

Mestrando em Fisioterapia na Universidade Federal do Triângulo Mineiro, Minas Gerais, Brasil.

Angelo Piva Biagini, Universidade Federal de Uberlândia

Doutor em Ciências Médicas pela Universidade de São Paulo, São Paulo, Brasil; professor adjunto na Universidade Federal de Uberlândia, Minas Gerais, Brasil.

Referências

AMERICAN COLLEGE OF SPORTS MEDICINE. Diretrizes do ACMS para os testes de esforço e sua prescrição. Tradução de Dilza Balteiro Pereira de Campos. 9. ed. Rio de Janeiro: Guanabara Koogan Ltda., 2014.

FERREIRA, L.; GOBBI, S. Agilidade geral e agilidade de membros superiores em mulheres de terceira idade treinadas e não treinadas. Revista Brasileira Cineantropometria Desempenho Humano, Florianópolis, v. 5, n. 1, p. 46-53, 2003.

FÓRUM DE PRÓ-REITORES DE EXTENSÃO DAS INSTITUIÇÕES PÚBLICAS DE EDUCAÇÃO SUPERIOR BRASILEIRAS. 2012, Manaus. Política Nacional de Extensão Universitária. Florianópolis: UFSC, 2015.

GOBBI, S. Atividade física para pessoas idosas e recomendações da Organização Mundial de Saúde de 1996. Revista Brasileira de Atividade Física e Saúde, Florianópolis, v. 2, n. 2, p. 41-49, 1997. Doi: 10.12820/rbafs.v.2n2p41-49.

GOULART, A. T. A importância da pesquisa e da extensão na formação do estudante universitário e no desenvolvimento de sua visão crítica. Revista Horizonte, Belo Horizonte, v. 2, n. 4, p. 60-73, jan./jun. 2004. Doi: 10.5752/P.2175-5841.2004v2n4p60.

IBGE. Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Síntese de Indicadores Sociais: uma análise das condições de vida da população brasileira. Disponível em: https://biblioteca.ibge.gov.br/visualizacao/livros/liv36151.pdf. Acesso em: 19 jun. 2020.

MACIEL, A. C. C.; GUERRA, R. O. Prevalência e fatores associados ao déficit de equilíbrio em idosos. Revista Brasileira de Ciência e Movimento, Brasília, v. 13, n. 1, 2005. Doi: 10.18511/rbcm.v13i1.610.

MADEIRAS, J. G. et al. Atividade física na agilidade de idosos. Revista UNINGÁ, Maringá, v. 44, n. 1, jun. 2015. Disponível em: http://revista.uninga.br/index.php/uninga/article/view/1217. Acesso em: 19 jun. 2020.

MENEZES, R. L. de.; SOUZA, M. R.; CARDOSO, T. R. C. O conhecimento de acadêmicos de fisioterapia em relação à velhice e ao envelhecimento. Fragmentos de Cultura, Goiânia, v. 17, n. 3/4, p. 293-301, mar./abr. 2007. Doi: 10.18224/frag.v17i2.277.

MONTENEGRO, S. M. R. S.; SILVA, C. A. B. da S. Os efeitos de um programa de fisioterapia como promotor de saúde na capacidade funcional de mulheres idosas institucionalizadas. Revista Brasileira de Geriatria e Gerontologia, Rio de Janeiro, v. 10, n. 2, p. 161-178, 2007. Doi: 10.1590/1809-9823.2007.10023.

NUNES, A. L. de P. F.; SILVA, M. B. da C. A extensão universitária no ensino superior e sociedade. Mal-estar e Sociedade, Barbacena, ano IV, n. 7, p. 119-133, jul./dez. 2011. Disponível em: http://revista.uemg.br/index.php/malestar/article/view/60/89. Acesso em: 15 mar. 2020.

RESENDE-NETO A. G. et al. Treinamento funcional para idosos: uma breve revisão. Revista Brasileira de Ciência e Movimento, Brasília, v. 24, n. 3, p. 167-177, 2016. Doi: 10.18511/rbcm.v24i3.6564.

RIKLI, R. E.; JONES, C. J. Development and validation of a functional fitness test for cummunity-residing older adults. Journal of Aging and Physical Activity, v. 7, n. 2, p. 129-161, 1999. Doi: 10.1123/japa.7.2.129.

RUWER, S. L.; ROSSI, A. G.; SIMON, L. F. Equilíbrio no idoso. Revista Brasileira de Otorrinolaringologia, São Paulo, v. 71, n. 3, p. 298-303, maio/jun. 2005. Doi: 10.1590/S0034-72992005000300006.

SARTORI, M. N.; SARTORI, M. R. BAGNARA, I. C. A flexibilidade e o idoso. Revista Digital de Educação Física e Desportes, Buenos Aires, ano 17, n. 169, jun. 2012. Disponível em: https://www.efdeportes.com/efd169/a-flexibilidade-e-o-idoso.htm. Acesso em: 15 mar. 2020.

SOCIEDADE BRASILEIRA DE GERIATRIA E GERONTOLOGIA. Queda em idosos: prevenção. 2008. Disponível em: https://sbgg.org.br/wp-content/uploads/2014/10/queda-idosos.pdf. Acesso em: 20 abr. 2020.

TARTARUGA, M. P. et al. Treinamento de força para idosos: uma perspectiva de trabalho multidisciplinar. Revista Digital de Educação Física e Desportes, Buenos Aires, ano 10, n. 82, mar. 2005. Disponível em: https://www.efdeportes.com/efd82/treinam.htm. Acesso em: 10 mar. 2020.

VALERIO, M. P.; RAMOS, L. R. Promoção de atividades físicas à população idosa: revisando possibilidades. Revista Didática Sistêmica, Rio Grande, v. 15, n. 2, p. 155-173, 2013. Disponível em: https://periodicos.furg.br/redsis/article/view/4158. Acesso em: 18 abr. 2020.

Downloads

Publicado

2020-12-30

Como Citar

GARCIA, M. C. C.; VALE, M. M. do; RIBEIRO, J. C. T.; BIAGINI, A. P. Experiências vivenciadas no programa de extensão “Atividade física funcional e recreativa para terceira idade” por discentes do curso de fisioterapia. Revista Em Extensão, [S. l.], v. 19, n. 2, p. 125–136, 2020. DOI: 10.14393/REE-v19n22020-54638. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/revextensao/article/view/54638. Acesso em: 10 ago. 2022.

Edição

Seção

Relatos de Experiência