Implantar o acolhimento na estratégia de saúde da família é viável?

Autores

  • Maria Tatiane Alves da Silva Universidade Federal de Pernambuco
  • Valdecir Barbosa da Silva Júnior Universidade Federal de Pernambuco
  • Jorgiana de Oliveira Mangueira Universidade Federal de Pernambuco
  • Ana Paula Lopes de Melo Universidade Federal de Pernambuco

DOI:

https://doi.org/10.14393/REE-v17n12018-rel05

Palavras-chave:

Acolhimento, Estratégia de Saúde da Família, Humanização da Assistência.

Resumo

Este texto relata a experiência do projeto de extensão "Gestão do Cuidado", desenvolvido por alunos e professores do bacharelado em Saúde Coletiva do Centro Acadêmico de Vitória da Universidade Federal de Pernambuco junto a uma Equipe de Saúde da Família do município de Vitória de Santo Antão, Pernambuco. Desenvolvido entre junho e outubro de 2017, o projeto teve como objetivo auxiliar a implantação do processo de acolhimento aos usuários na unidade básica de saúde, conforme preconizado pelo Ministério da Saúde. As atividades desenvolvidas foram descritas em três etapas: a construção, o momento piloto e o fechamento, que incluíram diversas atividades, tais como reuniões, oficinas e atendimento aos usuários. A equipe sinalizou dificuldades e reconheceu que o momento não era propício para a implantação dessa nova rotina, optando pelo cancelamento das atividades do projeto. A experiência demonstrou a dificuldade em romper com o modelo convencional de atuação dos profissionais que, inicialmente abertos à nova experiência, tiveram resistência em implantar mudanças nos processos de trabalho. Isso evidencia a necessidade de dispositivos que incitem a reflexão sobre as práticas cotidianas do trabalho em saúde também para dentro do ambiente acadêmico que, na sua relação com os serviços, deve sentir-se provocado a construir processos não pontuais e colaborativos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Maria Tatiane Alves da Silva, Universidade Federal de Pernambuco

Graduanda em Saúde Coletiva pela Universidade Federal de Pernambuco

Valdecir Barbosa da Silva Júnior, Universidade Federal de Pernambuco

Graduanda em Saúde Coletiva pela Universidade Federal de Pernambuco

Jorgiana de Oliveira Mangueira, Universidade Federal de Pernambuco

Doutoranda em Saúde Pública no Programa de Pós-Graduação em Saúde Pública do Centro de Pesquisas Aggeu Magalhães, Fundação Oswaldo Cruz, Pernambuco, Brasil; professora da Universidade Federal de Pernambuco, Campus de Vitória de Santo Antão, Pernambuco, Brasil.

Ana Paula Lopes de Melo, Universidade Federal de Pernambuco

Doutoranda em Saúde Pública no Programa de Pós-Graduação em Saúde Pública do Centro de Pesquisas Aggeu Magalhães, Fundação Oswaldo Cruz, Pernambuco, Brasil; professora da Universidade Federal de Pernambuco, Campus de Vitória de Santo Antão, Pernambuco, Brasil

Referências

AYRES, J. R. de C. M. O cuidado, os modos de ser (do) humano e as práticas de saúde. Saúde Soc., São Paulo, v. 13, n. 3, p. 16-29, set.-dez. 2004.

BRASIL. Ministério da Saúde. Secretaria de Atenção à Saúde. Departamento de Atenção Básica. Caderno da Atenção n. 28, v. 1: acolhimento à demanda espontânea. Brasília: Ministério da Saúde, 2011.

CAMELO, M. S. et al. Acolhimento na atenção primária à saúde na ótica de enfermeiros. Acta Paul. Enferm., São Paulo, v. 29, n. 4, p. 463-468, ago. 2016 .

CHAGAS, H. M. de A.; VASCONCELLOS, M. da P. C. Quando a porta de entrada não resolve: análise das unidades de saúde da família no município de Rio Branco, Acre. Saúde Soc., São Paulo, v. 22, n. 2, p. 377-388, jun. 2013.

COUTINHO, L. R. P.; BARBIRI, A. R.; SANTOS, M. L.de M. Acolhimento na atenção primária à saúde: revisão integrativa. Saúde Debate, Rio de Janeiro, v. 39, n. 105, p. 514- 524, 2015.

LEITE, M. T. et al. Gestão do cuidado na estratégia saúde da família: revisão narrativa. Rev. Aten. Saúde, São Caetano do Sul, v. 14, n. 48, p. 106-115, abr.-jun. 2016.

LIMA, T. J. V. de et al. Humanização na atenção à saúde do idoso. Saúde Soc., São Paulo, v. 19, n. 4, p. 866-877, 2010.

MERHY, E. E.; ONOCKO, R. (Org.) Agir em saúde: um desafio para o público. São Paulo: Hucitec, 1997.

MOIMAZ, S. A. S. et al. Qualificação do acolhimento nos serviços de saúde bucal. Cad. Saúde Colet., Rio de Janeiro, v. 25, n. 1, p. 1-6, mar. 2017.

MOTTA, B. F. B.; PERUCCHI, J.; FILGUEIRAS, M. S. T. O acolhimento em saúde no Brasil: uma revisão sistemática de literatura sobre o tema. Rev. SBPH, Rio de Janeiro, v. 17, n. 1, p. 121- 139, jun. 2014.

SÁ, C. M. C. P. de et al. Experiência da implantação do acolhimento em uma unidade de saúde da família. Rev. Enferm UFPE online, Recife, v. 7, p. 5.029-5.035, jul. 2013.

Downloads

Publicado

2018-08-09

Como Citar

ALVES DA SILVA, M. T.; BARBOSA DA SILVA JÚNIOR, V.; DE OLIVEIRA MANGUEIRA, J.; LOPES DE MELO, A. P. Implantar o acolhimento na estratégia de saúde da família é viável?. Revista Em Extensão, [S. l.], v. 17, n. 1, p. 153–165, 2018. DOI: 10.14393/REE-v17n12018-rel05. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/revextensao/article/view/40689. Acesso em: 18 ago. 2022.

Edição

Seção

Relatos de Experiência