Práticas cênicas com alunos surdos

troca de saberes e valorização da cultura no espaço escolar

Autores

  • Marcia Berselli Universidade Federal de Santa Maria http://orcid.org/0000-0002-2731-1373
  • Ariane Souza de Castro Universidade Federal de Santa Maria
  • Amanda Sheron Pedrotti dos Santos Universidade Federal de Santa Maria

DOI:

https://doi.org/10.14393/REE_v16n22017_rel04

Palavras-chave:

Teatro, Surdez, Práticas cênicas, Espaço escolar, Extensão universitária

Resumo

O presente relato destaca aspectos observados no desenvolvimento do projeto de extensão “Práticas cênicas com alunos surdos”. A partir de uma parceria entre a Universidade Federal de Santa Maria e a Escola Estadual de Educação Especial Dr. Reinaldo F. Cóser, o projeto visa desenvolver oficinas de teatro para os alunos dessa escola. As atividades buscam promover um espaço de expressão artística em que os participantes possam apresentar e ampliar suas capacidades criativas, refletindo sobre seu entorno por meio de práticas que engajam o lúdico e o sensível. Com o interesse no desenvolvimento de competências criativas, as propostas são desenvolvidas buscando a valorização da troca de saberes entre as acadêmicas-facilitadoras ouvintes e os alunos surdos que utilizam a Língua Brasileira de Sinais (LIBRAS). Assim, metodologias e procedimentos são destacados de modo a apresentar como práticas desenvolvidas inicialmente para e por ouvintes são transformadas para o contexto do público de alunos surdos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Marcia Berselli, Universidade Federal de Santa Maria

Doutoranda em Artes Cênicas na Universidade Federal do Rio Grande do Sul, Brasil; professora do  Departamento de Artes Cênicas da Universidade Federal de Santa Maria, Rio Grande do Sul, Brasil. 

Ariane Souza de Castro, Universidade Federal de Santa Maria

Graduanda em Artes Cênicas na Universidade Federal de Santa Maria, Rio Grande do Sul, Brasil; bolsista do
projeto de extensão “Práticas cênicas com alunos surdos”.

Amanda Sheron Pedrotti dos Santos, Universidade Federal de Santa Maria

Graduanda em Artes Cênicas na Universidade Federal de Santa Maria, Rio Grande do Sul, Brasil; bolsista do projeto de extensão “Práticas cênicas com alunos surdos”

Referências

BERSELLI, M.; LULKIN, S. A.; FERRARI, J. (Orgs.). Teatro flexível: guia para o desenvolvimento de oficinas de teatro e dança com alunos surdos. Porto Alegre: PROREXT UFRGS, 2015.

BOAL, A. Jogos para atores e não atores. 15. ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2012. 320 p.

MCDONNELL, P. Deficiência, surdez e ideologia no final do século XX e início do século XXI. Educação & Realidade, Porto Alegre, v. 41, n. 3, p. 777-788, jul./set. 2016. doi: 10.1590/2175-623661091.

SKLIAR, C. Um olhar sobre o nosso olhar acerca da surdez e das diferenças. In: A surdez: um olhar sobre as diferenças. Porto Alegre: Mediação, 1998. p. 7-32.

SPOLIN, V. Improvisação para o teatro. São Paulo: Perspectiva, 1989. 349 p.

STROBEL, K. As imagens do outro sobre a cultura surda. Florianópolis: Editora da UFSC, 2013. 118 p.

Downloads

Publicado

2018-02-28

Como Citar

BERSELLI, M.; CASTRO, A. S. de; SANTOS, A. S. P. dos . Práticas cênicas com alunos surdos: troca de saberes e valorização da cultura no espaço escolar. Revista Em Extensão, [S. l.], v. 16, n. 2, p. 193–201, 2018. DOI: 10.14393/REE_v16n22017_rel04. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/revextensao/article/view/39788. Acesso em: 22 maio. 2022.

Edição

Seção

Relatos de Experiência