A educação ambiental como ferramenta para esclarecer a leis ambientas à comunidade rural no município de Uberlândia, Minas Gerais

Autores

  • Roberta Franco Pereira de Queiroz
  • Marília Christina Arantes Melo Universidade Federal de Uberlândia

Palavras-chave:

Educação ambiental, Legislação ambiental, Campo, Documentário.

Resumo

Desde que as primeiras preocupações ambientais surgiram, nasceu também o reconhecimento de que, sem uma educação ambiental e consciência, o homem nada poderia fazer para gerir equilibradamente o seu ambiente. A educação, no coletivo, tem o poder transformador, de suma importância no crescimento de uma comunidade cada vez mais sustentável. Tendo isso em mente, o projeto de extensão "Amigos da Natureza" teve o objetivo de aplicar a educação da legislação ambiental no meio rural. O proprietário rural é quem está sempre em contato com a natureza, tendo assim a responsabilidade de utilizar os recursos naturais de forma consciente e estar atento às políticas ambientais em vigor instituídas pelo governo brasileiro. É nesse meio que o projeto também visou à produção de um documentário, potencializando as vantagens de se usar os recursos audiovisuais na educação. Planeja-se distribuir copias desses documentários nas escolas rurais da comunidade para incentivar a educação ambiental local. Foi perceptivo, durante o projeto, que os produtores rurais se mostram receosos em falar sobre suas propriedades, sempre preocupados com a possibilidade de serem autuados com multas e/ou apreensão. Mas há também a presença, em 100% das famílias visitadas, de um sentimento de valorização e compreensão da natureza muito maior do que qualquer sentimento partilhado por conceituados profissionais do ramo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2012-12-19

Como Citar

FRANCO PEREIRA DE QUEIROZ, R.; ARANTES MELO, M. C. A educação ambiental como ferramenta para esclarecer a leis ambientas à comunidade rural no município de Uberlândia, Minas Gerais. Revista Em Extensão, Uberlândia, MG, v. 11, n. 2, 2012. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/revextensao/article/view/21632. Acesso em: 5 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigos Originais