Suportes expositivos para a arte computacional

Autores

  • Douglas de Paula Universidade Federal de Uberlândia
  • João Henrique Lodi Agreli Universidade Federal de Uberlândia

Palavras-chave:

Arte computacional, Espaços expositivos, Cursor.

Resumo

A arte computacional possui aspectos que a distinguem da chamada arte tradicional. Um deles é sua forma de exibição. Museus tem encontrado dificuldades para expor e manter esse tipo de arte. No entanto, essa arte conta com meios capazes de ampliar o acesso do público, como a internet. Este artigo pretende tocar essas questões à luz de experiências expositivas organizadas no âmbito do Núcleo de Estudos em Arte e Tecnologia - NEART - da Universidade Federal de Uberlândia - UFU, dentre elas, a exposição itinerante de arte e tecnologia "Cursor", contemplada com recursos do edital 2010 de apoio à produção cultural da Pró-Reitoria de Extensão, Cultura e Assuntos Estudantis - PROEX - da UFU, exibição em que algumas dessas questões puderam ser abordadas de modo prático, levando à conclusão de que cabem atualizações em muitos espaços expositivos consolidados e/ou tradicionais de nossa região, senão a criação de um espaço próprio para abrigar a arte computacional.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Douglas de Paula, Universidade Federal de Uberlândia

Mestre em Arte pela Universidade de Brasília

João Henrique Lodi Agreli, Universidade Federal de Uberlândia

Mestre em Arte pela Universidade de Brasília

Downloads

Publicado

2012-08-09

Como Citar

DE PAULA, D.; AGRELI, J. H. L. Suportes expositivos para a arte computacional. Revista Em Extensão, Uberlândia, MG, v. 11, n. 1, 2012. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/revextensao/article/view/20739. Acesso em: 26 nov. 2022.

Edição

Seção

Relatos de Experiência