Dicionário digital internacional Spread the Sign

Instrumento pedagógico para o ensino e aprendizagem de línguas

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/LL63-v37n2-2021-01

Palavras-chave:

Spread the Sign, Línguas de sinais, Instrumento pedagógico, Ensino e aprendizagem de Línguas

Resumo

Este artigo tem como objetivo apontar estratégias pedagógicas de utilização do dicionário digital internacional de línguas de sinais, Spread the Sign (STS), para o ensino de línguas de sinais, voltado à Língua Brasileira de Sinais (Libras) como primeira ou segunda língua, e à Língua Portuguesa (LP) como segunda língua. Metodologicamente, este é um estudo bibliográfico e descritivo que apresenta o dicionário STS, suas interfaces (mobile e desktop) e realiza um levantamento das principais publicações brasileiras a seu respeito, com vistas à sua utilização em sala de aula. Constataram-se, pela pesquisa bibliográfica, pouca exploração e utilização de recursos digitais tecnológicos que tratem da aprendizagem de línguas de sinais, bem como, no caso específico deste artigo, pouca produção científica brasileira sobre o uso do STS em contexto educacional.  Apresenta-se uma proposta para sua utilização como instrumento pedagógico, evidenciando-se o potencial do STS como ferramenta para o ensino e a aprendizagem de línguas de sinais, em especial, a Libras, a LP e outras línguas de sinais estrangeiras, seja para utilização do dicionário digital na Educação Básica ou Superior.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Tatiana Lebedeff, Universidade Federal de Pelotas

outora em Educação, Universidade Federal de Pelotas

Angela Nediane dos Santos, Universidade Federal de Pelotas

Doutora em Educação pela Universidade Federal de Pelotas(UFPel) e Mestre em Educação pela Universidade Federal de Santa Maria(UFSM). Pesquisadora do GIPES - Grupo Interinstitucional de Educação de Surdos. Atualmente é Professora Adjunta da Universidade Federal de Pelotas, lotada no Centro de Letras e Comunicação, atuando no ensino das disciplinas de Libras. 

 

Ygor Corrêa, Universidade de Caxias do Sul

Doutor em Informática na Educação pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (UFRGS) e Mestre em Linguística Aplicada pela Universidade do Vale do Rio dos Sinos (Unisinos). Atualmente realiza pesquisa de Pós-Doutorado junto ao Programa de Pós-Graduação em Educação da Universidade de Caxias do Sul (UCS).

 

Referências

AZEVEDO, Renata Rodrigues de. DICIONÁRIO ON LINE SPREAD THE SIGN digital para a educação: Integração internacional de um recurso para surdos. In: Cadernos de Gestão e Empreendedorismo. V.1, n.2, p. 88-104, Ago-Dez. 2013.
BETTENCOURT, Fernanda; PINHO, Sara; SOUSA, Sara; COELHO, Orquídea. Trabalho cooperativo de investigadores surdos e ouvintes – Projetos Spread the Sign e PLACES. In: Revista Arqueiro/Instituto Nacional de Educação de Surdos, 27, jan-jun/2013, p. 20-27.
CASTELLS, Manuel. A sociedade em rede. Volume 1. São Paulo: Paz e Terra, 1999.
COELHO, Orquídea. Surdos estudam e investigam na Universidade do Porto: Contributos para a reflexão sobre a universidade inclusiva no âmbito da surdez. In Amélia Lopes, António Freitas, Laura Pizzi, Maria Cavalcante, Marinaide Freitas, & Neiza Fumes (Orgs.). Formação docente em contextos de mudanças. p. 195-226. Maceió: Edufal, 2012.
CORRÊA, Ygor; CRUZ, Carina Rebello (Org..). Língua Brasileira de Sinais e Tecnologias Digitais. Porto Alegre: Penso, 2019a. 188p.
CORRÊA, Ygor; CRUZ, Carina Rebello. Aplicativos de Tradução Automática Português-Libras: o que revelam as pesquisas científicas brasileira? In: CORRÊA, Ygor; CRUZ, Carina Rebello (Org.). Língua Brasileira de Sinais e Tecnologias Digitais. Porto Alegre: Penso, 2019b. 107-123p.
COURA SOBRINHO, Jerônimo. Uso do dicionário configurando estratégia de aprendizagem de vocabulário. In: LEFFA, W.J. (ORG.) As Palavras e Sua Companhia: O léxico na aprendizagem das línguas. Pelotas: Educat, 2000.
CRUZ, Carina Rebello; GOETTERT, Nelson; NOGUEIRA, Tiago Coimbra. Spread the Sign – Brasil: experiências no registro da Língua de Sinais Brasileira. In: OLIVEIRA, Gilvan Müller de e RODRIGUES, Luana Ferreira (Org.). Atas do VIII Encontro Internacional de Investigadores de Políticas Linguísticas. Florianópolis: UFSC Universidade Federal de Santa Catarina e AUGM Associação de Universidades Grupo Montevidéu – Núcleo Educação para a Integração, 2017, 292p.
DOMFORS, Lars-Åke; FREDÄNG, Païvi. Spread the Sign 2007-2008 A Project Evaluation. Örebro University, Department of Education, 2008. Tradução: Vitória Tassara Costa Silva, 2020. Disponível em: https://www.spreadthesign.com/pt.br/about/4/erasmus/. Acesso em: 10/03/2020.
HARRISON, Kathryn Marie Pacheco . Língua brasileira de sinais (Libras): apresentando a língua e suas características. In: LACERDA, Cristina Broglio Feitosa de (Org.) Língua brasileira de sinais – Libras uma introdução. São Carlos: UFSCAR, 2011. Disponível em: http://audiovisual.uab.ufscar.br/impresso/2016/PE/Pe_libras.pdf. Acesso em: 07/07/2020.
HOFLING, Camila; SILVA, Maria Cristina Parreira da; TOSQUI, Patrícia. Técnicas de utilização de dicionário como material didático na aula de LE para fins específicos. Rev. bras. linguist. apl., Belo Horizonte , v. 6, n. 1, p. 51-64, 2006 . Disponível em: https://url.gratis/nJsJu. Acesso em: 03/05/2020.
KELMAN, Celeste Azulay. Multiculturalismo e surdez: respeito às culturas minoritárias. In: LODI, Ana Claudia Balieiro; MÉLO, Ana Dorziat Barbosa de; FERNANDES, Eulalia (Orgs.). Letramento, bilinguismo e Educação de Surdos. Porto Alegre: Mediação, 2015.
LACERDA, Cristina BF de. Um pouco da história das diferentes abordagens na educação dos surdos. Cafajeste. CEDES, Campinas, v. 19, n. 46, p. 68-80, setembro de 1998. Disponível em https://url.gratis/ogULs. Acesso em: 02/08/2020.
LEFFA, Vilson José. O dicionário eletrônico na construção do sentido em língua estrangeira. Cadernos de Tradução. Vol. 2, Nº. 18, 2006, págs. 319-34.
MEC/SECADI. Relatório do Grupo de Trabalho, designado pelas Portarias nº 1.060/2013 e nº 91/2013, contendo subsídios para a Política Linguística de Educação Bilíngue – Língua Brasileira de Sinais e Língua Portuguesa, 2014. Disponível em: http://www.bibliotecadigital.unicamp.br/document/?down=56513 Acesso em: 10/07/2020.
PELUSO, Leonardo; LODI, Ana Claudia Balieiro. La experiencia visual de los sordos. Consideraciones políticas, lingüísticas y epistemológicas. Pro-Posições, Campinas , v. 26, n. 3, p. 59-81, Dec. 2015. Disponível em: https://url.gratis/PRuUX. Acesso em: 01/08/2020.
PERLIN, Gladis; MIRANDA, Wilson. Surdos: o narrar e a política. Ponto de Vista , Florianópolis, n.05, p. 217-226, 2003.
RAJAGOPALAN, KANAVILLIL. Por uma linguística crítica: linguagem, identidade e a questão ética. São Paulo: Parábola Editorial, 2003, 135 págs
RANGEL, Giseli. Maciel Monteiro; STUMPF, Marianne. Rossi. A pedagogia da diferença para o surdo. In: LODI, Ana Claudia Balieiro; MÉLO, Ana Dorziat Barbosa de; FERNANDES, Eulália (Orgs.). Letramento, bilinguismo e Educação de Surdos. Porto Alegre: Mediação, 2 eds., 2015.
SAMPIERI, R. H.; COLLADO, C. F.; LUCIO, M. B. Metodologia de pesquisa. 5ed. Porto Alegre: Penso, 2013.
SANTOS, Angela Nediane dos; PEREIRA, Karina Ávila; LEBEDEFF, Tatiana Bolivar. Novas tecnologias e suas contribuições para o registro e a divulgação das línguas de sinais: uma discussão sobre o projeto SpreadTheSign no Brasil. In: CORRÊA, Ygor; CRUZ, Carina Rebello (orgs.). Língua Brasileira de Sinais e Tecnologias Digitais. 1ed.Porto Alegre - RS: Penso, 2019, p. 175-188.
SANTOS, Otávio Costa. Uma ideia na mão e uma câmera na cabeça: cinema na educação bilíngue de surdos e surdas. Tese de doutorado não publicada. São Carlos: UFSCAR, 2020. Disponível em: https://url.gratis/C6y87. Acesso em: 01/08/2020.
SILVA, Vitória Tassara Costa. Tradução do tema “ambiente escolar” no âmbito do Projeto Spread the Sign do inglês para o português e do português para a libras – uma análise descritivista. 2018. 69f. Trabalho de conclusão de curso – Bacharelado em Letras – Tradução Inglês-Português, Universidade Federal de Pelotas, Pelotas, 2018.
SILVA, Angela. Carrancho. A representação Social da Surdez: entre o mundo acadêmico e o cotidiano escolar. In: LODI, Ana Claudia Balieiro; MÉLO, Ana Dorziat Barbosa de; FERNANDES, Eulália (Orgs.). Letramento, bilinguismo e Educação de Surdos. 2ed, Porto Alegre: Mediação, 2015.
SOARES, Fabiana Martins Rodrigues. O (não) ser surdo em escola regular: um estudo sobre a construção da identidade. In: LODI, Ana Claudia Balieiro; MÉLO, Ana Dorziat Barbosa de; FERNANDES, Eulalia (Orgs.). Letramento, bilinguismo e Educação de Surdos. Porto Alegre: Mediação, 2 eds., 2015.
UNESCO. 2014. Diretrizes de políticas da UNESCO para a aprendizagem móvel. Disponível em:http://unesdoc.unesco.org/images/0022/002277/227770por.pdf. Acesso em: 15/08/2020.
VÁZQUEZ, I. O papel do dicionário no ensino e aprendizagem das línguas. Disponível em: https://dialnet.unirioja.es/descarga/articulo/3398954.pdf. Acesso em: 28/04/2020.
VIANA, Joseane Maciel; SANTOS, Angela Nediane; LEBEDEFF, T. B. SPREAD THE SIGN - BRASIL: NOS LIMITES DA TRADUÇÃO INGLÊS - PORTUGUÊS BRASILEIRO - LIBRAS In: XIX Encontro de Pós-Graduação 3ª Semana Integrada UFPel. (Trabalhos publicados em anais de eventos (resumo) UFPel, 2017.

Downloads

Publicado

2021-09-30

Como Citar

LEBEDEFF, T.; DOS SANTOS, A. N.; CORRÊA, Y. . Dicionário digital internacional Spread the Sign: Instrumento pedagógico para o ensino e aprendizagem de línguas. Letras & Letras, [S. l.], v. 37, n. 2, p. 1–21, 2021. DOI: 10.14393/LL63-v37n2-2021-01. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/letraseletras/article/view/56737. Acesso em: 12 ago. 2022.