VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER NO ESTADO DE SÃO PAULO: O PERFIL DAS VÍTIMAS DURANTE A PANDEMIA DA COVID-19

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/Hygeia1861652

Palavras-chave:

Feminicídio, Infecções por Coronavírus, Isolamento Social, Saúde pública, Violência contra a Mulher

Resumo

A violência contra a mulher é um problema de saúde e de segurança públicas. O presente artigo é resultado de um estudo do perfil das mulheres vítimas de violência doméstica no estado de São Paulo, por meio de dados da Secretaria da Segurança Pública do estado de São Paulo (SSP/SP) e do Departamento de Informática do Sistema Único de Saúde (DataSUS) entre março de 2020 a fevereiro de 2021. A análise dos dados coletados revela a necessidade de ações públicas que antecipem a violência e que previnam os casos que poderiam ser evitados, principalmente em um período em que as fragilidades sociais estão ainda mais expostas. Para isso, é importante que a mulher que é vítima seja encorajada a denunciar e encontre espaços e serviços de acolhimento, escuta e proteção. Nesse sentido, os meios digitais e ferramentas tecnológicas, como aplicativos de smartphone, representam importantes canais de denúncia que podem ajudar a conter esses casos de violência.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

03-10-2022

Como Citar

EVANGELISTA, D. N.; MAZZU-NASCIMENTO, T.; RODRÍGUEZ-MARTÍN, D.; NEGRI, M.; LISBOA, U. P. da S.; SOUSA, A. S.; ABUBAKAR, O.; ACIOLE, G. G. VIOLÊNCIA CONTRA A MULHER NO ESTADO DE SÃO PAULO: O PERFIL DAS VÍTIMAS DURANTE A PANDEMIA DA COVID-19. Hygeia - Revista Brasileira de Geografia Médica e da Saúde, [S. l.], v. 18, p. 216–232, 2022. DOI: 10.14393/Hygeia1861652. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/hygeia/article/view/61652. Acesso em: 1 dez. 2022.

Edição

Seção

Artigos