ROTAS DA COVID-19 NO ESTADO DO MARANHÃO, BR

Autores

  • Richard Oliveira Jardim Universidade Federal do Maranhão
  • Claudia Rakel Pena Pereira Universidade Federal Fluminense
  • Zulimar Márita Ribeiro Rodrigues Universidade Federal do Maranhão

DOI:

https://doi.org/10.14393/Hygeia1859356

Palavras-chave:

Pandemia, rede urbana, análise espacial

Resumo

O processo de transmissão da pandemia da COVID-19 foi favorecido pela rede de hierarquias urbanas. Portanto, a interiorização e aceleração da transmissão ocorreram através das conexões e fluxos de pessoas e mercadorias. Dessa forma, buscou-se discutir como o vírus entrou no território maranhense e compreender o processo de expansão da infecção por COVID-19 pelo estado, a partir da análise espacial. Foram utilizados dados secundários, dos casos confirmados, disponibilizados pela Secretaria de Estado da Saúde do Maranhão. Para a confecção dos mapas coropléticos foram utilizadas as bases cartográficas obtidas no Instituto Maranhense de Estudos Socioeconômicos e Cartográficos do Maranhão e Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística. Os dados foram trabalhados utilizando o software QGIS 3.18.2. Inicialmente foram identificadas três cidades de entrada dos casos confirmados no estado, São Luís, Imperatriz e Timon; posteriormente, houve a interiorização em praticamente todo o estado através do fluxo de pessoas e mercadorias, devido ao grau de influência ou subordinação dos centros urbanos.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2022-03-05

Como Citar

OLIVEIRA JARDIM, R.; PEREIRA, C. R. P. .; RODRIGUES, Z. M. R. ROTAS DA COVID-19 NO ESTADO DO MARANHÃO, BR. Hygeia - Revista Brasileira de Geografia Médica e da Saúde, [S. l.], v. 18, p. 14–28, 2022. DOI: 10.14393/Hygeia1859356. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/hygeia/article/view/59356. Acesso em: 22 maio. 2022.

Edição

Seção

Artigos