O EMPRESARIAMENTO ESTATAL, A LÓGICA NEOLIBERAL E O SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE: OS DESAFIOS CONTEMPORÂNEOS PARA A GARANTIA DO DIREITO UNIVERSAL À SAÚDE NO BRASIL

Autores

  • Rodrigo dos Santos Borges Doutorando em Geografia – Universidade do Estado do Rio de Janeiro/UERJ
  • Viviane Gonçalves Jansen Müller Especialista em Psicologia Hospitalar – Universidade Veiga de Almeida/UVA

DOI:

https://doi.org/10.14393/Hygeia16055867

Palavras-chave:

Sistema Único de Saúde, Neoliberalismo, Estado, Universalização, Cidadania

Resumo

O Sistema Único de Saúde (SUS) pode ser considerado um símbolo da luta pela concretização da universalização do direito à saúde, pensando no conjunto da população brasileira. Ainda assim, sua instituição, concomitante à redemocratização e à concretização dos marcos constitucionais de 1988, não significou, necessariamente, o arrefecimento da disputa pela efetivação de um modelo de saúde pública centrada nas necessidades da população. A evolução da racionalidade neoliberal como o centro do pensamento econômico do final do século XX incorporou a consolidação do SUS, uma série de desafios. Pensando nesse contexto, o objetivo deste estudo é buscar, por meio de pontes interdisciplinares construídas entre a Geografia e as ciências da saúde, a compreensão de alguns desses desafios que são lançados ao sistema público de saúde, especialmente ao considerarmos que, entre o período de sua concepção e a efetiva implantação, o Estado brasileiro foi cortado pela lógica neoliberal de administração, gerando impactos em sua organização, gestão e força de trabalho.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2020-11-23

Como Citar

BORGES, R. dos S.; MÜLLER, V. G. J. . O EMPRESARIAMENTO ESTATAL, A LÓGICA NEOLIBERAL E O SISTEMA ÚNICO DE SAÚDE: OS DESAFIOS CONTEMPORÂNEOS PARA A GARANTIA DO DIREITO UNIVERSAL À SAÚDE NO BRASIL. Hygeia - Revista Brasileira de Geografia Médica e da Saúde, [S. l.], v. 16, p. 314–332, 2020. DOI: 10.14393/Hygeia16055867. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/hygeia/article/view/55867. Acesso em: 23 maio. 2022.

Edição

Seção

Artigos