DIFUSÃO DA COVID-19 NAS GRANDES ESTRUTURAS TERRITORIAIS DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL, BRASIL

Autores

  • Rivaldo Mauro de Faria Prof. Adjunto da Universidade Federal de Santa Maria
  • Douglas Bouvier Erthal Mestrando em Geografia, Universidade Federal de Santa Maria
  • Iago Turba Costa Doutorando em Geografia, Universidade Federal de Santa Maria
  • Maurício Rizzatti Doutorando em Geografia, Universidade Federal de Santa Maria
  • Pedro Leonardo Cezar Spode Doutorando em Geografia, Universidade Federal de Santa Maria

DOI:

https://doi.org/10.14393/Hygeia0054548

Palavras-chave:

Coronavírus, Difusão Espacial, Privação Social, Rede urbana

Resumo

O presente estudo tem como objetivo analisar a difusão espacial da COVID-19 e caracterizá-la em relação às grandes estruturas territoriais do estado do Rio Grande do Sul. Trata-se de um estudo ecológico, realizado com todos os casos registrados de COVID-19 (infectados e óbitos), no período de 10 de março à 02 de maio de 2020. Os dados foram coletados em fontes secundárias oficiais e modelados por município de residência do caso. A difusão dos casos e sua densificação permitiu reconhecer dois grandes eixos de difusão da COVID-19 no estado do Rio Grande do Sul: na rede urbana que vai de Porto Alegre à serra gaúcha, que é a rede de maior densidade e de maior fluxo, e na rede que vai na direção da campanha, que é uma rede urbana de menor densificação e fluxo, mais antiga e também mais fragmentada. Por essa razão, é maior o número de casos na rede urbana da serra, estendendo-se, por conseguinte, até Passo Fundo e Erechim. Mais de 90% dos casos estão concentrados em municípios de baixa privação social e melhores condições de saúde, exatamente no eixo Porto Alegre-Serra-Norte gaúcho. Todavia, há sinais de interiorização da COVID-19 em municípios de elevada privação social, sobretudo os localizados na região do Pampa e nas fronteiras sul e oeste. Recomenda-se, dessa forma, enorme atenção à interiorização do vírus, seja porque a extensão geográfica do evento torna mais difícil o seu controle, seja ainda porque municípios socialmente mais privados possuem piores condições de saúde e maior dificuldade de acesso aos serviços de saúde.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2020-06-25

Como Citar

FARIA, R. M. de .; ERTHAL, D. B. .; COSTA, I. T. .; RIZZATTI, M.; SPODE, P. L. C. DIFUSÃO DA COVID-19 NAS GRANDES ESTRUTURAS TERRITORIAIS DO ESTADO DO RIO GRANDE DO SUL, BRASIL. Hygeia - Revista Brasileira de Geografia Médica e da Saúde, [S. l.], p. 426–435, 2020. DOI: 10.14393/Hygeia0054548. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/hygeia/article/view/54548. Acesso em: 16 ago. 2022.

Edição

Seção

Edição Especial: Dossiê COVID-19