CARACTERIZAÇÃO DOS ATENDIMENTOS A RECLAMAÇÕES SOBRE MORCEGOS EFETUADAS AO CENTRO DE CONTROLE DE ZOONOSES DE NITERÓI, RJ (2014-2015)

Autores

  • Flavio Fernando Batista Moutinho UFF e Fundação Municipal de Saúde de Niterói
  • Dylan Mendonça da Silva Correa
  • Cathia Maria Barrientos Serra
  • Luiza Carneiro Mareti Valente
  • Fábio Villas Boas Borges
  • Francisco de Faria Neto

DOI:

https://doi.org/10.14393/Hygeia142807

Palavras-chave:

Zoonoses. Vigilância em saúde pública. Controle de animais.

Resumo

Introdução: A presença de morcegos nas áreas urbanas é cada vez mais comum, gerando reclamações aos órgãos de controle de zoonoses. Método: foi efetuado levantamento das reclamações ao Centro de Controle de Zoonoses de Niterói, RJ, no período 2014-2015. Resultados: houve aumento na quantidade de reclamações entre 2014 e 2015. A região Praias da Baía teve o maior número de reclamações. Houve melhora no prazo entre a reclamação e a primeira tentativa de visita zoossanitária e entre a reclamação e a efetivação da primeira visita, mas esses ainda são excessivamente longos. Nas regiões mais próximas a visita zoossanitária foi mais rápida e na região mais distante, mais demorada. Apesar do relato de um caso em humano, a espoliação predominou nos animais. O principal motivo para reclamação foi a utilização do forro dos telhados como abrigo. Conclusão: A situação encontrada é preocupante pois acidentes envolvendo morcegos são graves e passíveis de transmissão de zoonoses.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2018-07-05

Como Citar

BATISTA MOUTINHO, F. F.; CORREA, D. M. da S.; SERRA, C. M. B.; VALENTE, L. C. M.; BORGES, F. V. B.; DE FARIA NETO, F. CARACTERIZAÇÃO DOS ATENDIMENTOS A RECLAMAÇÕES SOBRE MORCEGOS EFETUADAS AO CENTRO DE CONTROLE DE ZOONOSES DE NITERÓI, RJ (2014-2015). Hygeia - Revista Brasileira de Geografia Médica e da Saúde, [S. l.], v. 14, n. 28, p. 85–95, 2018. DOI: 10.14393/Hygeia142807. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/hygeia/article/view/41639. Acesso em: 13 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos