MAPPING INTRA-URBAN DIFFERENTIALS OF HEALTH VULNERABILITY

Autores

  • Heraldo Luiz do Amaral Universidade Federal de São João Del-Rei - UFSJ
  • Clareci Silva Cardoso Universidade Federal de São João Del-Rei (UFSJ)/Programa de Pós Graduação em Ciências da Saúde.
  • Hygor Kleber Cabral Silva Universidade Federal de São João Del-Rei (UFSJ).
  • Mirna de Abreu e Silva Universidade Federal de São João Del-Rei (UFSJ)/Programa de Pós Graduação em Ciências da Saúde.
  • Cláudia Di Lorenzo Oliveira Universidade Federal de São João Del-Rei (UFSJ)/Programa de Pós Graduação em Ciências da Saúde.

DOI:

https://doi.org/10.14393/Hygeia142805

Palavras-chave:

Urbanization. Environment and Public Health. Health Risk Appraisal. Living Conditions. Georeferencing.

Resumo

Considering census tracts of urban situation as area units, this study employed an ecological approach to identify and map intra-urban differentials of health vulnerability in Divinópolis, a mid-sized municipality from Minas Gerais State, Brazil. The study evaluated variables from different socioeconomic databases, municipal health indicators and research findings carried out in UFSJ, and classified census tracts in scores. Results showed high sanitary coverage ratios in contrast to health indicators, income-and-literacy levels mostly intermediate and low. It was built a choropleth map for health vulnerability patterns, which made it possible to visualize the distribution of intra-urban differentials and specific urban areas with high health vulnerability that require prioritization of municipal public administration. It was concluded that sanitary improvements gained with socioeconomic development and urbanization policies may not protect populations from unsafe levels of health risk exposure and vulnerability. Score classification methodology seemed to be a fairly simple tool, with wide-range applicability and potentially efficient to identify intra-urban differentials in health vulnerability.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Heraldo Luiz do Amaral, Universidade Federal de São João Del-Rei - UFSJ

Mestre em Ciências da Saúde pela Universidade Federal de São João Del Rei (campus Centro-Oeste/CCO, MG), onde desenvolveu pesquisa em Epidemiologia com o emprego de sistemas de informação geográfica (SIG), geotecnologias e análise espacial para o mapeamento da vulnerabilidade em saúde a partir e bancos de dados socioeconômicos, ambientais e de saúde; fez ainda estágio docência em Bioestatística. - Especialista em Engenharia Sanitária e Ambiental pela Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). - Graduado em Agronomia pela Universidade Federal de Lavras (UFLA). - Engenheiro sanitarista da Secretaria Municipal de Saúde de Divinópolis (MG), lotado na Diretoria de Vigilância em Saúde, onde integra grupo de trabalho em Geotecnologias e Tecnologias da Informação (Geo-TI); é também responsável pela gerência do Programa Municipal de Vigilância da Qualidade da Água para Consumo Humano de Divinópolis (VIGIAGUA/Divinópolis).

Clareci Silva Cardoso, Universidade Federal de São João Del-Rei (UFSJ)/Programa de Pós Graduação em Ciências da Saúde.

Integra o Grupo de Pesquisas em Epidemiologia e Avaliação de Novas Tecnologias em Saúde (GPEANTS).

Hygor Kleber Cabral Silva, Universidade Federal de São João Del-Rei (UFSJ).

Integra o Grupo de Pesquisas em Epidemiologia e Avaliação de Novas Tecnologias em Saúde (GPEANTS).

Mirna de Abreu e Silva, Universidade Federal de São João Del-Rei (UFSJ)/Programa de Pós Graduação em Ciências da Saúde.

Integra o Grupo de Pesquisas em Epidemiologia e Avaliação de Novas Tecnologias em Saúde (GPEANTS).

Cláudia Di Lorenzo Oliveira, Universidade Federal de São João Del-Rei (UFSJ)/Programa de Pós Graduação em Ciências da Saúde.

Integra o Grupo de Pesquisas em Epidemiologia e Avaliação de Novas Tecnologias em Saúde (GPEANTS).

Downloads

Publicado

2018-07-05

Como Citar

AMARAL, H. L. do; CARDOSO, C. S.; SILVA, H. K. C.; SILVA, M. de A. e; OLIVEIRA, C. D. L. MAPPING INTRA-URBAN DIFFERENTIALS OF HEALTH VULNERABILITY. Hygeia - Revista Brasileira de Geografia Médica e da Saúde, [S. l.], v. 14, n. 28, p. 62–75, 2018. DOI: 10.14393/Hygeia142805. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/hygeia/article/view/41288. Acesso em: 12 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos