Geografia política, saúde pública e as Lideranças locais

Autores

  • Raul Borges Guimarães UNESP - Pres. Prudente

Resumo

O presente trabalho é uma contribuição para o entendimento da natureza política da saúde pública, em uma perspectiva geográfica. Os serviços de saúde são considerados uma rede de sociabilidade organizada pelo discurso, na qual são incorporadas as noções de imaginário social e de memória, bem como suas implicações para a epistemologia do lugar social. Em um contexto de profunda heterogeneidade na distribuição de equipamentos coletivos, como é o caso das cidades brasileiras, observou-se a variabilidade de articulações efetivamente realizadas, ao longo do tempo, pelos diversos atores sociais envolvidos nessa rede. Nos limites do poder local de Presidente Prudente, essas relações foram codificadas em termos do fortalecimento da assistência médica e da expansão da beneficência. Encontram-se aí as matrizes do pensamento conservador das lideranças políticas que detêm o comando da política de saúde no nível municipal. Palavras-chaves: Geografia da saúde, saúde pública, memória urbana, imaginário social

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2006-01-10

Como Citar

GUIMARÃES, R. B. Geografia política, saúde pública e as Lideranças locais. Hygeia - Revista Brasileira de Geografia Médica e da Saúde, [S. l.], v. 1, n. 1, 2006. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/hygeia/article/view/16835. Acesso em: 12 ago. 2022.

Edição

Seção

Artigos