A trajetória das ideias políticas de Alceu Amoroso Lima: da contrarrevolução ao modernismo católico (1928-1938)

Conteúdo do artigo principal

Rodrigo Augusto de Souza
https://orcid.org/0000-0002-8797-9367

Resumo

Este artigo procura realizar uma análise da trajetória das ideias políticas de Alceu Amoroso Lima (1893-1983). O recorte temporal contempla o período de 1928 a 1938. Na investigação, parte-se do fenômeno de sua conversão ao catolicismo até o início do seu contato com as ideias de Jacques Maritain (1882-1973). Considera-se que nesse período Alceu Amoroso Lima começou uma mudança de posição política. Esse processo foi acompanhado de uma significativa transformação de suas ideias políticas. Assumindo a condição intelectual católico, Amoroso Lima engajou-se na militância contrarrevolucionária advinda da influência de Jackson de Figueiredo (1891-1928) sobre o seu pensamento. Mas, após o contato com as ideias de Maritain, mudou de posicionamento político, assumindo a democracia cristã como doutrina política para a sua militância no catolicismo.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Detalhes do artigo

Como Citar
Souza, R. A. de . (2021). A trajetória das ideias políticas de Alceu Amoroso Lima: da contrarrevolução ao modernismo católico (1928-1938) . Cadernos De História Da Educação, 20(Contínua), e028. https://doi.org/10.14393/che-v20-2021-28
Seção
Artigos
Biografia do Autor

Rodrigo Augusto de Souza, Universidade Federal de Mato Grosso do Sul (Brasil)

https://orcid.org/0000-0002-8797-9367
http://lattes.cnpq.br/7979978778208457
rodrigoaugustobr@gmail.com

Referências

ARDUINI, Guilherme Ramalho. Em busca da idade nova: Alceu Amoroso Lima e os projetos católicos de organização social (1928-1945). São Paulo: EDUSP, 2015.

ANTOINE, Charles. O integrismo brasileiro. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1980.

ATHAYDE, Tristão de. Contra-revolução espiritual: ensaios. Cataguases: Spinola & Fusco, 1932.

ATHAYDE, Tristão de. Debates pedagógicos. Rio de Janeiro: Schmidt, 1931.

ATHAYDE, Tristão de. Tristão de Athayde: meio século de presença literária. Rio de Janeiro: José Olympio, 1969.

AZZI, Riolando. A crise da cristandade e o projeto liberal. São Paulo: Edições Paulinas, 1991.

AZZI, Riolando. A organização do laicato durante a restauração católica. In: ______ (Org.). Notas para a história do Centro Dom Vital. Rio de Janeiro: Paulinas/ EDUCAM, 2001, p. 9-45.

AZZI, Riolando. A neocristandade: um projeto restaurador. São Paulo: Paulus, 1994.

AZZI, Riolando; GRIJP, Klaus Van Der. História da igreja no Brasil: terceira época (1930-1964). Tomo II/3-2. Petrópolis: Vozes, 2008.

BARROS, Roque Spencer Maciel de. A ilustração brasileira e a ideia da universidade. São Paulo: Convívio/EDUSP, 1986.

BEOZZO, José Oscar. Igreja, educação e cultura: a igreja entre a revolução de 1930, o estado novo e a redemocratização. In: FAUSTO, Boris (Dir.). História geral da civilização brasileira. Tomo III, o Brasil republicano, Vol. 4, economia e cultura. São Paulo: DIFEL, 1984, p.271-341.

BERTONHA, João Fábio. Fascismo, nazismo, integralismo. São Paulo: Ática, 2004.

BOURDIEU, Pierre. A economia das trocas simbólicas. 8 ed. São Paulo: Perspectiva, 2015.

BOURDIEU, Pierre. Questões de sociologia. Rio de Janeiro: Marco Zero, 1983.

BOURDIEU, Pierre. Razões práticas: sobre a teoria da ação. 11 ed. Campinas: Papirus, 2013.

CAMPOS, Fernando Arruda. Tomismo e neotomismo no Brasil. São Paulo: Grijalbo, 1968.

CARNEIRO, Maria Luiza Tucci. Fascistas à brasileira: encontros e desencontros. In: ______; CROCI, Federico (orgs.). Tempo de fascismos: ideologia – intolerância – imaginário. São Paulo: EDUSP, Imprensa Oficial, Arquivo Público do Estado de São Paulo, 2010, p.433-464.

CARNEIRO JUNIOR, Renato Augusto. Amor em tempos de ressentimento: Alceu Amoroso Lima, política e resistência à ditadura militar de 1964. 224f. 2011. Tese (Doutorado). Programa de Pós-Graduação em História. Universidade Federal do Paraná.

CARONE, Edgard. O Estado Novo (1937-1945). São Paulo: Difel, 1976.

CARONE, Edgard. Revoluções do Brasil contemporâneo 1922-1938. São Paulo: Ática, 1989.

CARVALHO, José Murilo de. Cidadania no Brasil: o longo caminho. 17 ed. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2013.

CHARTIER, Roger. À beira da falésia: a história entre incertezas e inquietude. Porto Alegre: Editora UFRGS, 2002.

CHARTIER, Roger. A história cultural: entre práticas e representações. Lisboa: DIFEL, 1990.

CHASIN, José. O integralismo de Plínio Salgado: forma de regressividade no capitalismo híper-tardio. 2 ed. Belo Horizonte: UNA Editoria; São Paulo: Estudos e Edições Ad Hominem, 1999.

CHAUÍ, Marilena. Manifestações ideológicas do autoritarismo brasileiro. Belo Horizonte: Autêntica, 2013.

COSTA, Emília Viotti da. Brasil: história, textos e contextos. São Paulo: Editora da UNESP, 2015.

CUNHA, Luiz Antônio. Confessionalismo versus laicidade no ensino público. In: SAVIANI, Dermeval (Org.). Estado e políticas educacionais na história da educação brasileira. Vitória: EDUFES, 2011, p. 187-215.

CURY, Carlos Roberto Jamil. Cidadania republicana e educação: governo provisório do mal. Deodoro e congresso constituinte de 1890-1891. Rio de Janeiro: DP&A, 2001.

CURY, Carlos Roberto Jamil. Ideologia e educação brasileira: católicos e liberais. 4 ed. São Paulo: Cortez; Campinas: Autores Associados, 1984.

DIAS, Romualdo. Imagens de ordem: a doutrina católica sobre autoridade no Brasil 1922-1933. São Paulo: Editora UNESP, 1996.

DOSSE, François. O desafio biográfico: escrever uma vida. São Paulo: EDUSP, 2009.

DOSSE, François. História e ciências sociais. Bauru: EDUSC, 2004.

DURKHEIM, Émile. As formas elementares da vida religiosa: o sistema totêmico na Austrália. São Paulo: Martins Fontes, 2009.

ELIAS, Norbert. A sociedade dos indivíduos. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1994.

FAUSTO, Boris. A revolução de 1930: historiografia e história. 16 ed. São Paulo: Companhia das Letras, 2011.

FAUSTO, Boris. O pensamento nacionalista autoritário (1920-1940). Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 2001.

FRANCA, Leonel. A psychologia da fé. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1934.

GINZBURG, Carlo. O queijo e os vermes: o cotidiano e as idéias de um moleiro perseguido pela inquisição. São Paulo: Companhia das Letras, 1987.

GOMES, Ângela de Castro. Autoritarismo e corporativismo no Brasil: o legado de Vargas. In: BASTOS, Pedro Paulo Zahluth; FONSECA, Pedro Cezar Dutra (orgs.). A era Vargas: desenvolvimentismo, economia e sociedade. São Paulo: Editora da UNESP, 2012, p. 69-91.

GRAMSCI, Antonio. Cadernos do cárcere. Vol.2. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2006.

GRAMSCI, Antonio. Cadernos do cárcere. Vol.4. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2007.

HOBSBAWM, Eric. Era dos extremos: o breve século XX (1914-1990). 2 ed. São Paulo: Companhia das Letras, 2011.

HORTA, José Silvério Baia. O hino, o sermão e a ordem do dia: regime autoritário e a educação no Brasil. 2 ed. Campinas: Autores Associados, 2012.

IGLÉSIAS, Francisco. Estudo sobre o pensamento reacionário: Jackson de Figueiredo. In: ______. História e ideologia. 2 ed. São Paulo: Perspectiva, 1981, p.109-158.

KOSELLECK, Reinhart. Futuro passado: contribuição à semântica dos tempos históricos. Rio de Janeiro: Contraponto; Editora PUC Rio, 2006.

LENHARO, Alcir. Sacralização da política. 2 ed. Campinas: Papirus, Editora da UNICAMP, 1986.

LEVI, Giovanni. A herança imaterial: trajetória de um exorcista no Piemonte do século XVII. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2000.

LEVI, Giovanni. Usos da biografia. In: AMADO, Janaína; FERREIRA, Marieta de Moraes. (Orgs.). Usos e abusos da história oral. Rio de janeiro: Editora FGV, 1996, p.167-182.

LIMA, Alceu Amoroso. Adeus à disponibilidade: carta a Sérgio Buarque de Holanda. In:______. Notas para a história do Centro Dom Vital. Rio de Janeiro: Paulinas/ EDUCAM, 2001, p. 169-174.

LIMA, Alceu Amoroso. Cartas do pai: de Alceu Amoroso Lima para sua filha madre Maria Teresa. São Paulo: Instituto Moreira Sales, 2003.

LIMA, Alceu Amoroso. Indicações políticas: da revolução à constituição. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 1936.

LIMA, Alceu Amoroso. Memorando dos 90: entrevistas e depoimentos coligidos e apresentados por Francisco de Assis Barbosa. Rio de Janeiro: Nova Fronteira, 1984.

LIMA, Alceu Amoroso. Memórias improvisadas: diálogos com Medeiros Lima. Petrópolis: Vozes, 1973a.

LIMA, Alceu Amoroso. Notas para a história do Centro Dom Vital. Rio de Janeiro: Paulinas/ EDUCAM, 2001, p. 169-174.

LIMA, Alceu Amoroso. Palavras de Tristão de Athayde sobre Alceu Amoroso Lima: meditação do ocaso. Revista Eclesiástica Brasileira, Vol. 33, fasc. 132, dezembro, Petrópolis: Vozes, 1973b, p. 823-825.

LIMA, Alceu Amoroso. Pela cristianização da idade nova. Rio de Janeiro: Agir, 1946.

LIMA, Alceu Amoroso. Política. 4 ed. Rio de Janeiro: Agir, 1956.

LIMA, Alceu Amoroso. Revolução, reação ou reforma. 2 ed. Rio de Janeiro: Tempo Brasileiro, 1964.

LUSTOSA, Oscar de Figueiredo. A igreja católica no Brasil República: cem anos de compromisso (1889-1989). São Paulo: Edições Paulinas, 1991.

MAINWARING, Scott. Igreja católica e política no Brasil 1916-1985. São Paulo: Brasiliense, 2004.

MARITAIN, Jacques. Rumos da educação. Rio de Janeiro: Agir, 1966.

MARTINA, Giacomo. História da igreja: de Lutero aos nossos dias. Tomo III: a era do liberalismo. 2 ed. São Paulo: Loyola, 2005.

MICELI, Sergio. Intelectuais à brasileira. São Paulo: Companhia das Letras, 2012.

PEREIRA, José Carlos. Os ritos de passagem do catolicismo: cerimônias de inclusão e sociabilidade. Rio de Janeiro: Mauad X, 2012.

PIO XI. Non abbiamo bisogno. In:______. Documentos de Pio XI (1922-1939). São Paulo: Paulus, 2004, p. 336-369.

RÉMOND, René (org.). Por uma história política. 2 ed. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2010.

RODRIGUES, Cândido Moreira. Alceu Amoroso Lima: matrizes e posições de um intelectual católico militante em perspectiva histórica (1928-1946). 318f. 2006. Tese (Doutorado). Programa de Pós-Graduação em História. Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho.

RODRIGUES, Cândido Moreira. Aproximações e conversões: o intelectual Alceu Amoroso Lima no Brasil dos anos 1928-1946. São Paulo: Alameda, 2013.

RODRIGUES, Cândido Moreira. A Ordem: uma revista de intelectuais católicos (1934-1945). Belo Horizonte: Autêntica, FAPESP, 2005.

ROMANO, Roberto. Brasil: igreja contra o estado (crítica ao populismo católico). São Paulo: Kairós, 1979.

SALEM, Tânia. Do Centro Dom Vital à Universidade Católica. In: SCHWARTZMAN, Simon (org.). Universidades e instituições científicas no Rio de Janeiro. Brasília: CNPq, 1982, p. 97-134.

SAVIANI, Dermeval. História das ideias pedagógicas. 4 ed. Campinas: Autores Associados, 2013.

SCHWARTZMAN, Simon. Bases do autoritarismo brasileiro. 5 ed. Campinas: Editora da UNICAMP, 2015.

SIRINELLI, Jean-François. Os intelectuais. In: RÉMOND, René (org.). Por uma história política. 2 ed. Rio de Janeiro: Editora FGV, 2010, p. 231-269.

SILVA, Helenice Rodrigues da. Fragmentos da história intelectual. Campinas: Papirus, 2002.

SKALINSKI JUNIOR, Oriomar. Alceu Amoroso Lima e a renovação da pedagogia católica no Brasil (1928-1945): uma proposta de espírito católico e corpo secular. 190f. 2014. Tese (Doutorado). Programa de Pós-Graduação em Educação. Universidade Estadual de Maringá. DOI: https://doi.org/10.24824/978854440359.4.

VIEIRA, Carlos Eduardo. Intelligentsia e intelectuais: sentidos, conceitos e possibilidades para a história intelectual. Revista Brasileira de História da Educação 16, Campinas: Autores Associados, 2008, p. 63-85.

VILLAÇA, Antonio Carlos. O pensamento católico no Brasil. Rio de Janeiro: Civilização Brasileira, 2006.

WEBER, Max. A ética protestante e o “espírito” do capitalismo. São Paulo: Companhia das Letras, 2013.