Apontamentos sobre o testemunho infantil na historiografia da Educação (Brasil, Séculos 19 e 20)

Conteúdo do artigo principal

Juarez José Tuchinski dos Anjos
https://orcid.org/0000-0003-4677-5816

Resumo

Em se tratando de tentar ouvir a voz da criança do passado, a que tipos de testemunhos infantis têm recorrido os historiadores e historiadoras da educação brasileira? Oferecer alguns apontamentos em torno dessa questão é o objetivo deste artigo. O recorte cronológico adotado transita entre os séculos 20 e 19. Em termos metodológicos, visita três campos historiográficos, entre os quais há intersecção e cruzamento de interesses em torno da criança no passado: o da historiografia da infância, o da historiografia da cultura sobre o Brasil e o da historiografia da educação propriamente dita. As conclusões apontam que, a depender do período estudado, variam as fontes disponíveis. Para o século 20 têm sido utilizadas, recentemente, escritas infantis, documentos produzidos pela própria criança (cadernos escolares ou correspondências). Já para o século 19, os egodocumentos são as fontes que, mesmo indiretas, permitem acessar as experiências da criança brasileira daquela época.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Detalhes do artigo

Como Citar
Anjos, J. J. T. dos . (2021). Apontamentos sobre o testemunho infantil na historiografia da Educação (Brasil, Séculos 19 e 20). Cadernos De História Da Educação, 20(Contínua), e024. https://doi.org/10.14393/che-v20-2021-24
Seção
Artigos
Biografia do Autor

Juarez José Tuchinski dos Anjos, Universidade de Brasília (Brasil)

https://orcid.org/0000-0003-4677-5816
http://lattes.cnpq.br/7560916850762011
juarezdosanjos@yahoo.com.br

Referências

AGUIAR, Maria Salete Alves de. Imagens de um processo formativo: a educação da menina no diário “Minha Vida de Menina” de Helena Morley (Mestrado em Educação). Faculdade de Educação da Universidade Estadual de Campinas. Campinas, 2004.

ARIÈS, Philippe. História social da criança e da família. Rio de Janeiro: Zahar, 1978.

BECCHI, Egle. I bambini nella Storia. Roma-Bari: Laterza, 2010.

BECCHI, Egle. Retórica de Infância. Perspectiva. Florianópolis, n. 22, p. 63-95, ago. – dez., 1994.

BECCHI, Egle; JULIA, Dominique (sur la dir.) Histoire de l’Enfance en Occidente. 2 Tomes. Paris: Seuil, 1998.

BURKE, Peter. O pai do homem: Gilberto Freyre e a história da infância. In: FREYRE, Gilberto. Casa Grande e Senzala: edição crítica. Madri/São Paulo: ALLCA XX, 2002, p.786-796.

CAMPOS, Névio. Victor Ferreira do Amaral e Silva: do oikos a scholé (1862-1878). Revista Histedbr-online. Campinas, v. 41, 2011, p. 72-87. DOI: https://doi.org/10.20396/rho.v11i41.8639836.

CERTEAU, Michel de. A Escrita da História. Rio de Janeiro: Forense Universitária, 2002.

CUNNINGHAM, Hugh. Storia dell’Infanzia. XVI-XX secolo. Torino: Il Mulino, 1997.

DARNTON, Robert. Boemia literária e revolução: o submundo das letras no Antigo Regime. São Paulo: Companhia das Letras, 1987.

DEKKER, Rudolf. Childhood, memory and autobiography in Holland. From the Golden Age to Romanticism. Basingstoke, Palgrave Macmilan, 1999. DOI: https://doi.org/10.1007/978-1-349-62377-8.

DEL PRIORE, Mary. História da criança no Brasil. São Paulo: Contexto, 1991.

DEL PRIORE, Mary. História das crianças no Brasil. São Paulo: Contexto, 1998.

FARIA FILHO, Luciano Mendes de; ARAÚJO, Vânia. (orgs.). História da educação e assistência à infância no Brasil. Vitória: EDUFES, 2011.

FASS, Paula (org.) Encyclopedia of Children and Childhood: In History and Society. 2003. Disponível em: http://www.faqs.org/childhood/A-Ar/index.html Acesso em 17/11/2017.

FEBVRE, Lucien. Combates pela História. Lisboa: Presença, 1989.

FERRARI, Monica et. al. Autografie dell’etá minore: lettere di tre dinastie italiane tra Quattrocento e Cinquecento. Roma: Viella, 2016.

FREITAS, Anamaria Gonçalves Bueno de; CUNHA, Amália da. Dimensões da condição feminina no final do século 19, nas páginas do diário “Minha vida de menina” (1893-1895). Horizontes. Bragança Paulista, v. 19, jan.-dez. 2001, p. 29-42.

FREYRE, Gilberto. Ordem e Progresso. São Paulo: Global, 2010.

GALVÃO, Ana Maria de Oliveira. A palmatória era sua vara de condão: práticas escolares na Paraíba. In: FARIA FILHO, Luciano Mendes de (org.) Modos de ler, formas de escrever: estudos de história da leitura e da escrita no Brasil. Belo Horizonte: Autêntica, 1998, p. 117-142.

GIALLONGO, Ângela. Prefazzione all’edizione italiana. In: DELGADO, Buenaventura. Storia dell’Infanzia. Bari: Dédalo, 2002, p. 7-18.

GOUVÊA, Maria Cristina Soares de. A escrita da História da Infância: periodização e fontes. In: GOUVÊA, Maria Cristina Soares de; SARMENTO, Manuel Jacinto. (orgs.) Estudos da Infância. Petrópolis: Vozes, 2009, p. 97-118.

HEYWOOD, Colin. Uma história da infância: da Idade Média à época contemporânea no Ocidente. Porto Alegre: Artes Médicas, 2004.

JÍMENEZ; Pablo Rodríguez; MANNARELI, Maria Emma (coords). Historia de la infancia en America Latina. Bogotá: Universidad Externado de Colômbia, 2007.

JULIA, Dominique. A cultura escolar como objeto histórico. Revista Brasileira de História da Educação. Campinas, n. 1, jan.-jun. 2001, p. 9-43.

LAGE, Ana Cristina Pereira. A memória educacional de um campanhense. Minas Gerais, século 19. Congresso Brasileiro de História da Educação, 4. Anais... Goiânia: Universidade Federal de Goiás, 2006.

LEJEUNE, Philippe. “Le journal de jeune fille” nella Francia del Ottocento. In: BECCHI, Egle; ANTONELLI, Quinto. (a cura di) Scritture Bambine. Roma-Bari: Laterza, 1995, p. 25-42.

MARCÍLIO, Maria Luiza. História social da criança abandonada. São Paulo: Hucitec, 1998.

MARIANO, Nayana Rodrigues Cordeiro. Um memorialista e o seu tempo: Coriolano de Medeiros e a instrução na Parahyba oitocentista. Congresso Brasileiro de História da Educação, 9. Anais... João Pessoa: Universidade Federal da Paraíba, 2017.

MEDA, Juri; MONTINO, Davide; SANI, Roberto (Ed.) School exercise books. A complex source for a History of the Approach to Schooling and Education in the 19th and 20h Centuries. 2 Vol. Firenze: Edizioni Polistampa, 2010.

OLIVEIRA, Amurabi. A meninice no pensamento de Gilberto Freyre. Política e Trabalho. N. 43, jul.-dez. 2015, p. 203-218.

PERES, Eliane Teresinha. Viagens e passeios familiares e escolares registrados em cadernos de alunos (1957-2015). Revista Brasileira de Pesquisa (Auto) Biográfica. Salvador, v. 02, n. 5, mai.-ago. 2017, p. 290-309. DOI: https://doi.org/10.31892/rbpab2525-426X.2017.v02.n05.p290-309.

PERES, Eliane Teresinha; BORGES, Francine. Relações entre história e literatura: a obra de Cora Coralina e as questões do ensino e dos processos de escolarização no final do século 19 e início do século 20. Revista Brasileira de História da Educação. Maringá, v. 15, n. 2, mai.- ago 2015, p.23-53. DOI: https://doi.org/10.4025/rbhe.v15i2.676.

POLLOCK, Linda A. Los niños olvidados: relaciones entre padres e hijos de 1500 a 1900. México: Fondo de Cultura Económica, 2004.

RAFFAINI, Patrícia Tavares. Cartas de crianças: reflexões sobre a leitura nas décadas de 1930 e 1940. Angelus Novus. São Paulo, n. 10, 2015, p. 129-158.

RIZZINI, Irma. Crianças desvalidas, indígenas e negras: cenas da Colônia, do Império e da República. Rio de Janeiro: EDUSU, 2000.

SANTOS, Luciana; CUNHA, Maria Teresa Santos. Infâncias por escrito: cartas de escolares em um suplemento infantil catarinense (1972-1987). Revista de História e Historiografia da Educação. Curitiba, v.1, n.3, set.-dez. 2017, p.323-354. DOI: https://doi.org/10.5380/rhhe.v1i3.52752.

SOSENSKI, Susana; ALBARRÁN, Elena Jackson (coords.) Nuevas miradas a la historia de la infancia en América Latina: entre prácticas e representaciones. México: UNAM, 2012.

SOUZA, Gizele de. Educar na Infância: perspectivas histórico-sociais. São Paulo: Contexto, 2010.
STEARNS, Peter. Infância. São Paulo: Contexto, 2006.

VALDEZ, Diane. A infância escolar nas lembranças de Cora Coralina. Congresso Brasileiro de História da Educação, 6. Anais. Vitória: Universidade Federal do Espírito Santo, 2011, v.1, p.1-15.

VIÑAO, Antonio. A modo de prólogo, refugios del yo, refugios de otros. In: MIGNOT, Ana Cristina Venâncio; BASTOS, Maria Helena Câmara; CUNHA, Maria Teresa Santos (org.) Refúgios do eu: educação, história, escrita autobiográfica. Florianópolis: Mulheres, 2000, p. 9-15.

WARDE, Mirian Jorge. Repensando os estudos sociais de história da infância no Brasil. Perspectiva. Florianópolis, v. 25, n. 1, jan.-jun. 2007, p. 21-39.