Instituto de Educação do Estado da Guanabara: pioneirismo e formação para o audiovisual educativo (1960-1975)

Conteúdo do artigo principal

Cíntia Nascimento de Oliveira Conceição
https://orcid.org/0000-0002-6101-6837

Resumo

O objetivo do artigo é analisar o circuito de Televisão Educativa do Instituto de Educação do Estado da Guanabara, destacando a centralidade do professor como produtor de conteúdo para televisão, atuante na concretização de um ideal de audiovisual educativo que atendesse as expectativas da sociedade no âmbito cultural, político e econômico. A formação para a televisão educativa sinalizou caminhos para a criação de uma didática própria para os audiovisuais educativos atenderem a uma demanda crescente de escolarização que ocorreu com a expansão da educação em consonância com ideais democráticos liberais para a construção de um Brasil “moderno”. Para a realização da pesquisa trabalhamos com diferentes tipos de arquivos como: documentos de arquivos pessoais, periódicos da Hemeroteca Digital Brasileira e o acervo do Centro de Memória Institucional do Instituto de Educação – CEMI.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Detalhes do artigo

Como Citar
Conceição, C. N. de O. . (2020). Instituto de Educação do Estado da Guanabara: pioneirismo e formação para o audiovisual educativo (1960-1975). Cadernos De História Da Educação, 19(3), 723–735. https://doi.org/10.14393/che-v19n3-2020-4
Seção
Artigos
Biografia do Autor

Cíntia Nascimento de Oliveira Conceição, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro (Brasil)

https://orcid.org/0000-0002-6101-6837
http://lattes.cnpq.br/8675611493301310
cintiadeoliveira@yahoo.com.br

Referências

ASSUNÇÃO, José T. Pedagogia e Produção para a TVE. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, v.52, n. 116, out./dez.,1969.

BERGAMO, Alexandre. A reconfiguração do público. In: RIBEIRO, Ana Paula; SACRAMENTO, Igor; ROXO, Marcos (Orgs.). A História da Televisão no Brasil. São Paulo: Contexto, 2010.

JAMBEIRO, Othon. A TV no Brasil do século XX. Editora da Universidade Federal da Bahia (EDUFBA), 2002.

KELLY, Celso. Política da Educação. Rio de Janeiro: Editora Reper, 1969.

LAGO, Benjamim do. Comunicação, Educação e Desenvolvimento. Rio de Janeiro: Edições Gernasa, 1971.

LEITÃO, Yacy de Andrade. Contribuições para o estudo da teledidática a partir de uma experiência de televisão educativa no Estado da Guanabara. Rio de Janeiro, 1973. 169f. Dissertação (Mestrado em Educação) - Departamento de Educação, Pontifícia Universidade Católica do Rio de Janeiro.

LOPES, Sonia de Castro. Oficina de mestres: História, memória e silêncio sobre a Escola de professores do Instituto de Educação do Rio de Janeiro (1932-1939). Rio de Janeiro: DP&A, 2006.

SOUZA, Alfredina de Paiva e. Pedagogia e Produção dos Programas da RTV Educativa. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, v.52, n. 116, out./dez.,1970.

PRIOLLI, Gabriel. A tela pequena no Brasil grande: anos 50: o patrocinador faz o show. In: LIMA, Fernando Barbosa; PRIOLLI, Gabriel; MACHADO, Arlindo. Televisão e vídeo. Rio de Janeiro: Jorge Zahar Editor, 1985.

RIBEIRO, Ana Paula Goulart; SACRAMENTO, Igor. A Renovação Estética da TV. In: RIBEIRO, Ana Paula; SACRAMENTO, Igor; ROXO, Marcos (Orgs.). História da televisão no Brasil. São Paulo: Contexto, 2010.

PAIVA E SOUZA, Judith B. de. Preparação de Professores para a TV Educativa. Revista Brasileira de Estudos Pedagógicos, v.52, n. 116, out./dez.,1970

ROMANELLI, Otaíza O. História da Educação no Brasil (1930-1973). Petropólis: Vozes, 2012.