OS ESTUDOS SOBRE MULHERES NOS PERIÓDICOS FLUMINENSES DE PÓS-GRADUAÇÃO EM GEOGRAFIA NOS ANOS 2007-2019

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/BGJ-v12n1-a2021-61258

Resumo

Este texto tem como objetivo analisar as contribuições dos estudos feministas na geografia fluminense, ao longo de doze anos (2007-2019), em busca de entender a inserção do debate sobre gênero, mais especificamente atrelado as feminilidades, que são os estudos sobre as mulheres, na produção científica geográfica. Foram considerados 853 artigos publicados em periódicos online vinculados aos Programas de Pós-Graduação em Geografia no Rio de Janeiro. Destes, apenas 15 artigos perpassaram por discussões de gênero e sexualidades, todavia, somente 3 possuíam uma preocupação centralizada na mulher. Para que fosse possível compreender as construções das abordagens feministas nos periódicos fluminenses fez-se uma análise de conteúdo em busca das epistemologias, teorias, conceitos e métodos adotados. Constata-se que o fazer geográfico reunido em torno das questões de feminilidade precisa de mais divulgação, pois no momento há uma secundarização na geografia.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Cintia Cristina Lisboa da Silva, Universidade Estadual de Ponta Grossa

Mestranda em Geografia no Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Estadual de Ponta Grossa, Paraná.

Erika Vanessa Moreira, Universidade Federal Fluminense

Docente dos Cursos de Graduação e Pós-graduação em Geografia, Universidade Federal Fluminense, Campos dos Goytacazes-RJ.

Downloads

Publicado

2021-06-28