ANÁLISE ESPACIAL DAS OCORRÊNCIAS DE ALAGAMENTOS URBANOS NA MICROBACIA DO RIACHO PAJEÚ EM FORTALEZA, CEARÁ

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/BGJ-v12n1-a2021-59497

Resumo

A cidade de Fortaleza apresenta um problema crônico relacionado a alagamentos e inundações durante o período de chuvas, não sendo diferente dos grandes centros urbanos brasileiros. Dessa forma, o presente estudo objetivou identificar os principais pontos de alagamento na microbacia do Riacho Pajeú, em Fortaleza -CE, por meio de informações disponíveis na hemeroteca do Jornal O Povo, entre os anos de 2001 e 2019. As informações extraídas dos jornais foram organizadas em um banco de dados, possibilitando a identificação do número de ocorrências de alagamentos na cidade. Em seguida, foram aplicados métodos estatísticos sob os valores de precipitação anual da série histórica. As ocorrências foram espacializadas em ambiente SIG utilizando a técnica de Kernel, que viabilizou a divisão da bacia em setores. Entre 2001 e 2019 foram catalogadas 152 ocorrências de alagamentos, com uma concentração no eixo leste-oeste da Avenida Heráclito Graça, nos bairros Centro e Aldeota.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Juliana Moreira dos Santos, universidade estadual do ceará

Bacharel em Geografia (2017) pela Universidade Estadual do Ceará - UECE. Atualmente cursando licenciatura em Geografia na Universidade Federal do Ceará - UFC e mestranda em Geografia pelo Programa de Pós-graduação em Geografia - ProPGeo/UECE. Especialização em Geoprocessamento Aplicado à Análise Ambiental e Recursos Hídricos pela UECE em andamento.

Davis Pereira de Paula, Universidade Estadual do Ceará

Em 2020, concluiu Pós-Doutorado em Geografia pelo Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Federal do Ceará. Tem doutorado em Ciências do Mar, da Terra e do Ambiente, Ramo Ciências do Mar, especialidade em Gestão Costeira pela Universidade do Algarve, Portugal, em 2012. Tem mestrado pelo Programa de Pós-Graduação em Geografia da UECE, com área de concentração em Análise Geoambiental e Ordenação do Território nas Regiões Semiáridas e Litorâneas, em 2006. É bacharel (2003) e licenciado (2004) em Geografia pela Universidade Estadual do Ceará - UECE. Atualmente é professor adjunto da Universidade Estadual do Ceará, exercendo o cargo de Vice-Coordenador do Programa de Pós-Graduação em Geografia da UECE. É professor associado ao Laboratório de Geologia e Geomorfologia Costeira e Oceânica e membro do Grupo de Pesquisa Sistemas Costeiros e Oceânicos do CNPq. Na mesma instituição, ainda, foi coordenador dos cursos de Geografia/CCT, entre os anos de 2017 e 2019. Foi professor do curso de Engenharia Civil da Universidade Estadual Vale do Acaraú-UVA, entre os anos de 2013 e 2016. Foi professor permanente do quadro de docentes do Mestrado Acadêmico em Geografia - MAG da UVA, entre os anos de 2014-2019. Também foi coordenador brasileiro da Rede Braspor, entre os anos de 2015 e 2017, trata-se de uma rede informal de cientistas do Brasil e de Portugal que se dedicam a estudar os ambientes costeiros e suas sinergias. Atua como pesquisador na área de Geografia Costeira com ênfase em Gestão e Impactos Costeiros, atuando principalmente nos seguintes temas: História ambiental, Interação Homem-Meio, Ressacas do Mar, Gestão de Ambientes Costeiros e Impactos Socioambientais em Comunidades Litorâneas.

Downloads

Publicado

2021-06-29