PARÂMETROS BIOFÍSICOS OBTIDOS POR SENSORIAMENTO REMOTO NO ASSENTAMENTO ROSELI NUNES EM MATO GROSSO

Autores

  • Thainá Sanches Becker Universidade Federal do Mato Grosso - UFMT
  • José Carlos Ugeda Ugeda Júnior Universidade Federal de Mato Grosso - UFMT

Resumo

Devido às mudanças ocorridas no uso e ocupação da terra, a discussão acerca dos impactos ambientais tem aumentado. Através do sensoriamento remoto é possível monitorar a dinâmica de áreas ocupadas socialmente. O objetivo deste trabalho foi avaliar a variação espacial e temporal de diferentes usos da terra no Assentamento Roseli Nunes em Mato Grosso, com base no Índice de Vegetação da Diferença Normalizada (NDVI), albedo da superfície, temperatura da superfície e saldo de radiação da superfície. Foram analisadas 7 classes de uso da terra durante a estação seca dos anos de 2000, 2010 e 2017, utilizando imagens do Satélite Landsat 5 e Landsat 8. A conversão da área de preservação permanente em pequenas áreas agrícolas e urbanas no assentamento em 2010 provocou a diminuição do NDVI e aumento da temperatura da superfície. A recuperação das áreas de preservação em 2017 contribuiu para aumento do NDVI, diminuição do albedo e temperatura da superfície.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Downloads

Publicado

2019-07-31

Como Citar

BECKER, T. S.; UGEDA JÚNIOR, J. C. U. PARÂMETROS BIOFÍSICOS OBTIDOS POR SENSORIAMENTO REMOTO NO ASSENTAMENTO ROSELI NUNES EM MATO GROSSO. Brazilian Geographical Journal, Ituiutaba, v. 10, n. 1, p. 131–156, 2019. Disponível em: https://seer.ufu.br/index.php/braziliangeojournal/article/view/57617. Acesso em: 17 abr. 2024.