TERRENOS TECNOGÊNICOS E TRABALHOS DE CAMPO:

os casos da Cidade de Londres (Inglaterra), Presidente Prudente (SP) e Rondonópolis (MT)

Autores

DOI:

https://doi.org/10.14393/BGJ-v11n1-a2020-57265

Resumo

O trabalho de campo é considerado como uma das principais etapas de trabalho na maioria das pesquisas realizadas no âmbito de ciências como a Geografia, a Geologia e a Geomorfologia. Nesse sentido, são aqui apresentadas as principais considerações elaboradas a partir de trabalhos de campo realizados na Cidade de Londres (Londres, Inglaterra), Presidente Prudente (São Paulo, Brasil) e Rondonópolis (Mato Grosso, Brasil), nos quais, apesar de possuírem objetivos diferentes, buscou-se relacionar as informações obtidas com a formação dos depósitos e terrenos tecnogênicos estudados. Assim, durante o trabalho de campo na Cidade de Londres foram registrados elementos presentes na paisagem oriundos de diferentes momentos históricos. Em Presidente Prudente, além dos registros sobre as paisagens, ocorreram coletas de materiais tecnogênicos para análise e posterior correlação com os registros obtidos nos trabalhos de campo. Já em Rondonópolis, destaca-se as discussões no contexto da docência, na Licenciatura em Geografia, como acerca da relação sociedade-natureza.

Downloads

Não há dados estatísticos.

Biografia do Autor

Érika Cristina Nesta Silva, Universidade Federal de Rondonópolis

Professora do Departamento de Geografia da Universidade Federal de Rondonópolis. Doutora e Mestre em Geografia pelo Programa de Pós-Graduação em Geografia da Universidade Estadual Paulista Júlio de Mesquita Filho (UNESP) - Presidente Prudente; Licenciatura e Bacharelado em Geografia pela Faculdade de Ciências e Tecnologia (FCT/UNESP) - Presidente Prudente. Possui experiência nas áreas de Ensino de Geografia, Depósitos e Relevos tecnogênicos, Geomorfologia e Pedologia. 

Downloads

Publicado

2020-07-31